O livro que eu trouxe hoje é daqueles que é bem divertido e a gente não consegue desgrudar até acabar. A sorte é que a autora, Helena Hunting (autora da série A Flor da Pele) é uma compulsiva por escrever (o primeiro e o segundo livro tem poucos meses de distância) e o que era para ser uma trilogia virou uma quintologia que a gente espera ansiosamente que chegue logo, logo no Brasil.

Violet é uma menina maluquinha que acabou de se formar em contabilidade, trabalha com sua melhor amiga, mora na casa da piscina dos pais e é meia-irmã de um jogador da NHL que acabou de ser vendido para outro time porque foi flagrado numa cena não tão ortodoxia com a sobrinha do treinador da sua última equipe.


Hoje vou contar um pouco desse livro que achei zapeando por alguns blogs e gostei da sinopse. Como boa apreciadora de romances achei a trama super legal e diferente do que esstou acostumada a ler. A história de À Procura de Alguém gira em torno de Kate Seymour, ela junto com outras duas amigas são donas de uma Agência de Relacionamentos, a Kinnections. Kate vive a sina de azar no amor e sorte nos negócios, sempre conseguindo encontrar pares perfeitos, pois além de ser uma das donas da agência, ela ainda possui um dom, que é passado de geração em geração nas mulheres de sua família, dom esse que caso ela encoste em duas pessoas que são pares perfeitos ela sente um choque.


Oiii seus lindos, a muito tempo atrás a Carol fez a resenha de Cinquenta Tons de Cinza (que vocês podem conferir aqui), mas ela não fez da sequencia (que vergonha Carol :O), então para ficar bonitinho e para vocês saberem o que nos achamos desta sequencia que bombou no mundo inteiro, eu assumi a missão de vir contar um pouquinho desta história e do porque é o meu livro preferido desta trilogia (Sim eu adoro a trilogia, me julguem!), e como esta é a sequencia do primeiro livro, já aviso que possivelmente teremos alguns SPOILERS.


Li Métrica logo que ele foi lançado, alguns anos atrás, porque estava doente e não queria ficar na frente da TV. Já tinha ouvido alguns comentários positivos sobre a história na época, mas não achei que fosse me apaixonar tanto pela escrita da Colleen como aconteceu.

Layken acaba de passar por uma grande perda: alguns meses atrás seu pai faleceu, ele teve um infarto e, subitamente, ela acabara perdendo não só a figura paterna, mas também um amigo, um herói. Isso tudo já seria muito, mas agora ela tem que se mudar para o outro lado do país, para a cidadezinha de Ypsilant que fica nos arredores de Detroit, porque sua família está falida.


Oiiii seus lindos, hoje nos finalizamos nosso Especial de Dia das Mães, então não percam a ultima chance de participar da promoção e ganhar um livro pra você e outro pra sua mãe, a promoção corre até hoje as 23 horas, então não percam tempo, cliquem AQUI e bora lá participar.

E pra encerrar nosso especial com chave de ouro, eu trago pra vocês a resenha de Tal mãe. Tal filha. Da nossa parceira Clara de Assis, o livro especial para o dia das mães e vocês simplesmente não podem deixar de adquiri-lo (podem fazer isto clicando AQUI), e por quê? Porque a história é simplesmente incrível e divertidíssima!!!




Oiiii seus lindos, dando continuidade ao nosso Especial dia das Mães, hoje eu venho trazer para vocês aquelas que eu considero as cinco piores mães da minha estante. Porque nem tudo são flores e nos sabemos que assim como existem mães maravilhosas, existem aquelas que talvez não devessem ter tido um filho, então vamos ao que interessa não é mesmo?


A resenha de hoje não tem romance, não tem drama, intrigas de famílias nem nada que a gente tá acostumado a ver aqui no blog (pelo menos não de forma óbvia). Ela é para você, que como eu, tem uma alma bastante curiosa.

As 100 Piores Ideias da História é um compilado de histórias divertidas e insanas, daquele tipo que a gente sempre quis saber.

Não sei se já falei aqui (ou você teve a curiosidade de olhar lá na página da equipe), mas eu sou publicitária, o que pode ser traduzido como "criatura curiosa que consome muita informação e vira a sabichona do grupo", por isso quando vi esse livro eu tive que tê-lo para mim.