[RESENHA] Elixir

10/09/2011 Carol Oliveira 4 COMENTÁRIOS

Estava em um momento onde não tinha mais o que ler, porque todas as séries que estou acompanhando estavam em pré venda e os livros que tenho aqui em casa eu já tinha lido-os. Estava indo para escola, ai minha amiga me emprestou, falando que a irmã dela havia lido e não tinha gostado do final do livro. Bom, o livro não é ruim. Ele me lembrou da série Os Imortais, ao mexer com o fato da imortalidade. Mas só nesse sentido eles podem ser comparados.

Clea Raymond, a protagonista da série, se mostra uma adolescente diferente das outras, ao ser desde pequena exposta aos holofotes por conta de seus brilhantes pais, ela se torna uma menina introspectiva, com apenas dois amigos,  Rayna e Ben. O Livro se inicia em uma viagem de férias feita por Clea e Rayna, apesar de Rayna ser filha de uma “empregada” de sua mãe, sempre foi tratada como uma filha, sempre estudando nos mesmo colégios que Clea e também sempre incluída nas viagens da família.


Por essa vez estavam as duas em Paris, a cidade luz, Clea ainda tentando superar a perda de seu pai, um grande cirurgião que havia a pouco descoberto a localização de dois recipientes, onde diziam ser colocados o Elixir da imortalidade, que também havia a um ano desaparecido em uma missão humanitária no Rio de Janeiro. Após retornar da viagem, Clea que também é fotojornalista e apaixonada por fotografia, não consegue dormir e fica escolhendo as suas fotos favoritas da viagem, logo ela acha um certo estranho, que aparece em todas as suas fotos.

Assustada com o fato, ela conta para seus amigos, e Ben, que além de ser seu melhor amigo é seu agente de viagens e trabalha para seus pais, tomando conta dela, lhe mostra algumas descobertas de seu pai. Deixando isso um pouco de lado, ela e Ben começam a investir em um novo trabalho, onde eles iriam vir para o Brasil, precisamente para o Rio de Janeiro, local onde seu pai havia sido visto pela última vez. Clea aceita o trabalho de fazer a cobertura do carnaval carioca. Nessa parte é onde eu começo a desgostar um pouco do livro, eu costumo ter alguns contras com autores que usam lugares desconhecidos por eles, por assim dizer, para descrever. Assim, não é que seja ruim, é só que eu moro no Rio de Janeiro e conheço o que ela quis descrever, e algumas coisas ficaram surreais de mais.

Tudo bem que é um livro de ficção, mas se esta usando um lugar real, tem que ter um pouco de cuidado para escrever. Continuando, estavam Clea e Ben na praia sambando, é claro, todos aprendem a sambar em uma noite... Então, estavam eles dançando e Clea estava em seu dilema, se dando conta de que amava Ben e que tudo o que todos diziam a respeito deles dois era verdade, quando ela vê em um flash a figura do homem de suas fotografias e sai correndo atrás do homem, e assim eles se conhecem, e ela descobre o nome do estranho Sage. Só depois deles se encontrarem que a “ação” do livro começa. Eles começam a serem perseguidos, e o desaparecimento do pai de Clea volta à tona.

Assim que Sage entra no jogo, podemos ver o triângulo amoroso da história, Sage, Clea e Ben, tem em seus destinos se encontrarem e seguirem sempre a mesma ordem de acontecimentos, onde só que sempre sobrevive é Sage. Isso pelos simples motivo que ele é um ser imortal.

Não vou contar o resto do desenrolar do livro porque assim estaria estragando seu clímax. Confesso que nesse livro eu gostei mais do "mocinho", por assim dizer, me cativei mais pelo Ben, até porque tenho gostado de muitos personagens como Sage. Os pontos negativos, pelo menos pra mim, seriam as descrições do Rio, como já disse, e o final, que ficou um pouco sem nexo, porém acredito que deva ter uma continuação para esse livro, logo teria uma explicação para o final ser como foi. Ao todo o livro não é ruim, é um livro YA bom, com uma linguagem rápida e explicada. Um bom livro para ler no intervalo de outras leituras.


Classificação final:



Livro: Elixir
Autoras: Hilary Duff e Elise Allen
Páginas: 280
Editora: iD

4 comentários:

Fran disse...

A resenha ficou otima, muito bem explicada e escrita
Não me interessei em ler o livro, não teve algo que realmente tenha me chamado a atenção nele *-*

Eu queria muito ler esse livro, a capa que é linda e a sinopse me fisgaram, mais algumas pessoas não me animam a ler ele não. E depois de sua resenha fiquei muito em dúvida quanto a comprar.
Eu gostei da resenha, e espero que o blog faça muito sucesso!

Elder Koldney

Nossa essa trilogia é mto boa!!!

Eu amo essa trilogia e todas as minhas amigas q ja leram tbm... <3