[RESENHA] Os Instrumentos Mortais #2: Cidade das Cinzas

8/26/2012 Jessie 0 COMENTÁRIOS


Para quem não sabe, essa é a minha série de livros favorita, ganhando inclusive de Jogos Vorazes (não me matem!). Conheci o primeiro livro, Cidade dos Ossos, antes mesmo de ser lançado e comprei-o assim que chegou às livrarias, devorei em um dia! Quando ganhei Cidade das Cinzas quase morri do coração, estava completamente louca para saber como a estória continuava... Eu li, e fiquei completamente embasbacada com ele.


Para quem ainda não leu Cidade dos Ossos e não deseja spoilers, recomendo que leia apenas a minha opinião lá no fim da resenha, porque o corpo dela contem alguns, vou colocar o mínimo de coisas sobre Cidade das Cinzas, para que quem ainda não leu possa ser surpreendido, mas também sugiro que se não deseja spoilers leia apenas a minha opinião.

O segundo livro da série (antes trilogia) Os Instrumentos Mortais, começa uma semana depois de onde Cidade dos Ossos parou, a confusão com Valentim e da descobertas de que Jace e Clary são filhos dele e quais são os planos do pai, ainda pairam sobre ambos. Jace ainda não consegue ver Clary como uma irmã, ela por sua vez começa a se envolver com Simon para tentar esquecer o irmão. Agora, ela mora com Luke, o amigo lobisomem que ajudou em sua criação, porque sua mãe continua em coma.; Jace por sua vez, encontra-se no Instituto, tentando levar a vida de sempre, matando criaturas do Submundo com a ajuda de Alec e Isabelle.

— Bem, eu não vou beijar o mundano — disse Jace — Prefiro ficar aqui para sempre e apodrecer.
— Para sempre? — disse Simon — Para sempre é muito tempo.
Jace ergueu as sobrancelhas.
— Eu sabia — disse ele — Você quer me beijar, não quer?

Aí eu fiquei pensando: "a situação não pode piorar", errado! Com a chegada da mãe deles, Maryse Lightwood que, diga-se de passagem, não acredita em uma só palavra de Jace, e da Inquisidora, que tem uma história bastante sombria envolvendo sua família, O Ciclo e portanto Valentim, as coisas realmente começam a desandar feio, mas se você está achando que acabou, está muito enganado. Valentim roubou o segundo Instrumento Mortal, a Espada do Anjo, e mortes misteriosas de crianças do Submundo podem colocar fim aos acordos de paz que a Clave tenta manter a todo custo.

Depois da morte de uma criança fada, Jace, Isabelle, Clary e Simon vão à corte Seelie, a convite da rainha, e lá, Jace e Clary, descobrem que não sabem tudo a respeito de si mesmos e que os sentimentos de um pelo outro não mudou, por mais que eles sejam completamente impróprios, para dizer o mínimo! Não posso me esquecer de que o relacionamento entre Alec e Magnus Bane tem estado cada mês mais presente na trama, bem como o próprio feiticeiro.

O que eu posso dizer sobre esse livro? Acho que emocionante, inacreditável, espetacular, surpreendente e quaisquer outros adjetivos não seriam o bastante, se você leu e gostou de Cidade dos Ossos, ele é bem fraquinho perto de Cidade das Cinzas, o que é um elogio e tanto... Enfim, o que quero dizer é que este é um livro que, independentemente do seu estilo de leitura favorito, você precisa ler, na verdade a série Os Instrumentos Mortais é aquele tipo de obra que considero completa, drama, comédia, ficção, ação, romance são elementos que estão presentes em cada uma das páginas.

— Possivelmente — disse Jace — E é por causa disso que você decidiu que seu velho amigo Simon é uma boa distração?
— Não é assim — disse ela — Eu amo Simon.

Não consigo encontrar nenhum defeito na história da Cassie, o que não é lá muito comum, acho que as personagens foram construídos de maneira brilhante, a história é completamente inédia, sem aqueles clichês que cansam muito, pelo menos a mim! Mas eu tenho um problema sim com esse livro, o material da capa é um horror! Ela vai "empenando", nas beiradas de cima e de baixo, o que faz com que ela se pareça mais com uma rampa daqueles skates de dedo do que com a capa de um livro, e eu acredito que como uma das séries mais rentáveis da editora, a Galera Record poderia muito bem melhorar isso. Se com o seu exemplar não aconteceu isso, pode ter certeza que eu te invejo muito!

A diagramação do livro é simples, mas acho que é exatamente por este motivo que chama a minha atenção, o simples sempre me agradou muito e, não raras ocasiões, me deixaram muito mais encantada que algo muito mais rebuscado. Cada capítulo tem um nome, que está escrito com a mesma fonte do título do livro na capa, assim como a primeira frase de cada capítulo. Como eu disse, simples mas encantadora.

Jamais daria a Cidade das Cinzas uma nota inferior a cinco estrelas, não porque sou boazinha, mas porque a obra é maravilhosa demais para receber uma nota que seja inferior a esta, na verdade, ainda acho cinco estrelas pouco, mas é a quantidade máxima que posso dar. Espero que tenha incentivado pelo menos uma pessoa a ler este livro, se isto tiver acontecido já fico muito feliz.


Classificação final:



Título: Cidade das Cinzas
Série: Os Instrumentos Mortais
Livro: #2
Páginas: 404
Autor(a): Cassandra Clare
Tradutor(a): Rita Sussekind
Editora: Galera Record

0 comentários: