[RESENHA] A Fera

9/05/2012 Jessie 0 COMENTÁRIOS

A Fera foi um dos lançamentos da Galera Record que eu quis ler desde que foi lançado, há algum tempo atrás fui escolher um livro para dar de presente de aniversário para o Matheus no começo do ano e decidi que seria esse, aproveitei e comprei um para mim também, afinal A Bela e A Fera sempre foi meu conto de fadas favorito.

Kyle Kingsbury é um adolescente rico, mimado, egoísta e lindo, mas que só se importa consigo mesmo, aquele tipo que sente prazer em humilhar outras pessoas que não seu status ou beleza equivalente a sua. Seu pai, que deveria lhe dar limite, acaba estimulando essa conduta, ensinando ao filho que a única beleza que importa é a que todos pode ver imediatamente. Mas isso tudo muda quando ele conhece uma garota chamada Kendra.


Ela o confronta, argumenta que a superficialidade é um erro e o faz no meio de toda a escola, entre os amigos de Kyle, isso o deixa com raiva e para se vingar ele decide a convidar para o baile da escola, mas o garoto já tinha um par, uma garota linda, e tão superficial quanto ele (talvez mais), chamada Sloane. Quando Kendra chega ao baile ele fala coisas terríveis para a pobre garota, só que a menina não é como todas as outras e acaba tomando uma decisão que vai mudar a vida de Kyle de uma maneira irreversível.

FeraNY: Posso falar uma coisa?
Sapo: e aguen cnsgue t impdir?
FeraNY: Homem nehum presta. Você pode estar se arriscando por 1 cara que não vale a pena. Ninguém merece ser transformada em espuma do mar.

Kendra é, na verdade, uma bruxa muito bonita e transforma o lindo adolescente em uma terrível fera, um ser monstruoso que não é nem homem e nem animal, tirando assim de Kyle a coisa com a qual ele mais se importava: sua beleza física. Ele havia dado a uma garota uma flor branca que Sloane se recusou a usar e ainda tinha duas pétalas dentro do bolso da calça quando a bruxa o transformou em um ser horrendo, e por causa do gesto que ele teve na entrada do baile, ela concede uma forma de quebrar a maldição: ele precisa aprender a amar, fazer com que o amasse também e ser beijado por ela, mas ele só tem dois anos para isso.

Rob Kingsbury, o pai do garoto (agora fera) é um âncora de jornal muito famoso, um homem que tem fama, fortuna e poder, e que não aceita a nova condição do único filho, então o manda para uma casa diferente para não ter que conviver com tal monstruosidade. Kyle agora vive com empregada, Magda, e com um professor particular cego, Will. Com o passar do tempo ele perde as esperanças de encontrar uma garota que o ajude a quebrar a maldição e encontra apoio em um "chat criado para pessoas transformadas pela magia" e em suas rosas, um hobby que acaba se tornando uma forma de fazer algo a mais de sua vida. Uma certa noite sua estufa é invadida por um homem e este oferece sua filha para que nada aconteça a ele, a fera já conhecia a garota (de vista), foi por causa dela que ele teve uma chance (mesmo que mínima) de voltar ao normal, mas seria Lindy quem veria por trás de toda aquela feiura e quebraria a maldição também?

É muito difícil falar sobre um livro que eu gostei tanto, porque eu acabo achando que falei de mais, ou de menos. Que deveria falando um pouco mais ou um pouco menos em certas partes. Acabo nunca ficando satisfeita quando se trata de uma obra que mexe comigo, é o caso desta resenha. Eu terminei de lê-lo hoje e tinha outra resenha programada para postar, mas tive que mudar meus planos, pois me rendi a esse livro e à escrita da autora.

— Lindy você me amou quando eu nem sequer era humano. Você me beijou quando eu não tinha lábios. Você enxergou o que estava lá no fundo de mim quando nem eu tinha certeza de nada a meu respito. Acredite, não tem como encontrar alguém melhor. Você é perfeita.

Acho que esse livro (assim como o conto de fadas) são maravilhosos aos meus olhos por mostram como o amor verdadeiro é poderoso e capaz de modificar quem o sente, sim sou uma pessoa romântica (mais do que eu gostaria de admitir). Voltando ao livro que estou resenhando e deixando um pouco o conto de fadas de lado, a mudança que vemos surgir na fera, em como ele começa a se importar com Will e Magda, em como acaba descobrindo que há coisas mais importantes que a aparência e, quando Lindy chega, a tentativa de agradá-la (mesmo que no começo só para acabar com o feitiço) é mais do que ele já tinha feito em toda a sua vida antes de ter sido transformado. Ele se esforça para aprender, tenta ser agradável com a garota e acaba por libertá-la para que esta cuide do seu pai, um viciado em tóxicos que teve muito mais da filha do que merecia.

Em todos os livros que leio tento tirar pelo menos uma lição, algo que eu possa aplicar à minha vida, em alguns casos isso é um pouco complicado, mas em outros, como no caso de A Fera, essa mensagem parece estar grafada em letras garrafais na capa do livro. Mas a obra tem passagens bem cômicas também e é uma leitura bem leve e descontraída! 

Quanto a capa, eu achei bem bacana, mas eu tenho que dizer que detesto a atriz que interpretou a personagem principal, Lindy. Vanessa Hudgens não tem nada a ver com a descrição da personagem no livro que é ruiva, sardenta e dos olhos verdes, além disso não acho que seja uma boa atriz (os fãs que me perdoem) o Alex ao contrário ficou perfeito como Kyle, a diagramação ficou bem legal. O livro é divido em seis partes e cada uma é separada por algumas de conversas no chat que mencionei por alto na resenha. Voltando a falar da capa, não sei se prefiro a nacional, gosto da que tem uma rosa branca na capa, tem muito mais a ver com o enredo, mas a brasileira é bem legal também. E você, qual prefere?


E para quem quer saber se o filme é tão bom quanto o livro, eu já vi, antes até de ler o livro e na época achei muito lindo, mas depois dessa leitura eu prefiro milhares de vezes o livro. Muitas, mas muitas coisas foram mudadas no filme sem necessidade nenhuma e agora eu percebi que ele acabou perdendo muito com isso.

A autora soube como fazer para trazer uma estória épica para o nosso tempo sem que esta perdesse seu encanto, sua magia e eu recomendo esse livro a todos, acho até que conheço um ou dois garotos que deveriam se encontrar com a Kendra, mas isso não vem ao caso. Minha nota para A Fera só poderia ser cinco estrelas.

Classificação final:



Título: A Fera
Páginas: 320
Autor(a): Alex Flynn
Tradutor(a): Ana Carolina Mesquita
Editora: Galera Record

P.S.: A primeira citação que coloquei na resenha não estão escritas erradas por acaso, elas foram transcritas aqui como estão nos livros, os "erros de português" foram intecionais no livro.

0 comentários: