Essa uma das melhores séries que eu tenho na minha estante. Com certeza eu a amo tanto quanto Os Instrumentos Mortais (que é a minha série preferida atualmente). Eu já tinha até lido o livro ebook em inglês, mas como eu gosto da minha coleção de livros físicos e eles estão todos em português solicitei para a Editora Arqueiro o livro.

Se você ainda não leu as resenhas de A Maldição do Tigre e O Resgate do Tigre, basta clicar nos nomes dos livros que o link te direcionará para elas. Para quem ainda não leu os livros anteriores e não deseja saber mais sobre a história dos mesmos, cuidado porque esta resenha contém spoiler deles!


Kelsey Hayes está mais empenhada do que nunca a quebrar a maldição do tigre para poder tentar descomplicar a sua vida. Depois de enfrentar animais terríveis e conhecer terras míticas junto com Kishan para recuperar o segundo presente de Durga a garota se vê em uma situação que jamais imaginou: Ren, depois de ser capturado por Lokesh e resgatado por seus amigos não se lembra dela, é como se Kells nunca tivesse estando na vida dele e, para deixar tudo ainda mais complicado, Kishan está completamente apaixonado por ela e não faz questão nenhuma de esconder isso.


Afaste-se dela, Kishan. Agora! Kishan sacudiu a cabeça. — Não vou permitir que você machuque Kelsey.
Machucar Kelsey? Não vou fazer mal algum a ela. A você, por outro lado, eu vou destruir.

Nosso príncipe herdeiro além de não se lembrar da mulher que ama também não consegue ficar muito tempo perto dela porque sente uma dor terrível, nada disso facilita o relacionamento dele com Kelsey. Enquanto isso, Kishan se prova muito mais que honrado, atendendo ao pedido de sua amada ele não tenta beijá-la até que a situação com Ren esteja completamente resolvida.Mas agora toda essa confusão deve ser posta de lado para que eles possam correr atrás do terceiro presente da deusa, um colar que há muito lhe foi roubado e escondido nas profundezas do oceano em outra dimensão.

Para conseguirem quebrar mais uma parte da maldição que recaiu sobre os príncipes indianos, Kelsey, Ren e Kishan precisam deixar seus sentimentos de lado e trabalhar em conjunto, mas não é tão fácil assim. Depois de um episódio onde Kells quase morre {de novo} e Ren se vê impossibilitado de ajudar ele acaba por desistir de sua relação, depois disso ele ainda leva uma garota insuportável para o navio onde estão, fazendo com que Kelsey sofra ainda mais e é aqui que Kishan e ela começam um relacionamento, mas algo acontece e pode ser que mude absolutamente tudo para todos eles.

Nas minhas outras resenhas eu deixei mais que claro que essa é, atualmente, uma das minhas sagas favoritas! Bom, a escrita da Colleen Houck é envolvente a ponto deixar o leitor sem pregar os olhos durante algum tempo (lê eu sem dormir pra ler e depois de ler!).
Nesse livro as coisas mudaram muito por causa da falta de memória do Ren, e agora ele e Kishan têm o mesmo destaque durante toda a leitura, eu realmente amei essa mudança porque desde O Resgate do Tigre fiquei completamente apaixonada pelo irmão mais novo também.


—  Bom, essa foi uma confissão e tanto. Acho que é a minha vez. — Ele fez uma breve pausa. — Eu só sinto quando você está perto.
— Como assim?

— Quero dizer que, na maior parte do tempo, é como se eu estivesse entorpecido. Só me sinto vivo quando estou próximo de você. Não consigo tocar, ler, estudar nem escrever a menos que esteja por perto. Você é minha musa, strimani. Parece que não tenho vida sem você. E, como estamos nos abrindo, tenho bastante certeza de que estou me apaixonando por você de novo. Já no que diz respeito ao ciúme, eu diria que essa emoção definitivamente está retornando. Sinto muito pelas meias. Ninguém me disse que haveria uma comemoração até o último minuto. Kishan jogou o presente para mim do nada, e agora estou achando que ele pode ter feito de propósito.

Além de todo o romance em volta dos três (que se torna mais focado nesse livro), toda a ação que já conhecemos dos livros anteriores não é esquecida, mas dessa vez nosso trio não estará sozinho, Nilima e o Sr. Kadam está com eles durante boa parte da procura pelo Colar de Pérolas da deusa Durga.

Não consigo me lembrar de nenhum ponto negativo desse livro! Passei por um turbilhão de emoções enquanto lia, durante várias páginas eu era team Ren, mas logo depois algo novo acontecia e eu via torcendo para que o Kishan levasse a melhor e terminasse ganhando o coração da Kells.

Antes de fazer as considerações finais sobre o livro, gostaria de dizer que fiquei extremamente emocionada com tudo o que aconteceu, chorei durante algumas páginas, fiquei com raiva e confusa (no bom sentido) durante tantas outras.


— Eu gosto, sim, do seu cheiro. Agora que mencionou, pêssego com creme é uma descrição adequada. Desculpe pelo sorvete, mas gosto muito mais de manteiga de amendoim com chocolate. Prometo não dançar com Nilima. Acho que você é linda e, se não acredita em mim, pode reler meu poema. Era você que eu estava descrevendo. Acho você interessante, doce, inteligente e altruísta. Gosto até do seu temperamento. Acho bonitinho. E, se isso não me causasse tanta dor, eu lhe daria um beijo agora mesmo.
— Daria?
— Sim, daria. Será que o que eu falei deu conta de tudo?
— Deu.


Para quem ainda não começou a ler a série acho que está perdendo uma das melhores sagas já lançadas! Para ser bem clara: são obras geniais e posso falar isso com toda a segurança do mundo porque já li o quarto livro (sim eu sei com quem a Kells termina! muahahaha) e o desfecho final é impressionante, de deixar qualquer um pasmo. O que eu quero dizer é que esse livro merece uma constelação, mas como o máximo que posso dar a ele são cinco ele as tem.

Classificação final:




Título: A Viagem do Tigre
Série: Tiger's Saga
Livro: #3 
Autora: Collen Houck 
Páginas: 496
Tradutor (a): Raquel Zampil
Editora: Arqueiro 

Deixe um comentário