OI GENTE! Hoje quero falar sobre um filme bem fofinho que vi recentemente: Toda Forma de AmorNão é um filme atual sabe, acho que é de 2010, mas quando o vi achei diferente e deixei guardadinho na cabeça pra falar dele.


Então, em Toda Forma de Amor ou Beginners, conhecemos Oliver (Ewan McGregor), um ilustrador que, após a morte do pai, passa a refletir sobre a vida enquanto Anna (Mélanie Laurent), uma atriz francesa, surge em sua vida.

O pai de Oliver, Hal (Christopher Plummer), após a morte da esposa, decide sair do armário. Depois do cachorrinho dele, Hal é com certeza meu personagem preferido do filme <3 Segundo a história, ele descobriu ser gay aos 13 anos, mas devido às circunstâncias da época, aderiu a um casamento com uma amiga. Após a morte dela, Hal assume ser gay (aos 75 anos!!!), passa a ir a boates, arranja um namorado, Andy (Goran Višnjić), luta pelos direitos dos gays e, resumindo, corre atrás de viver tudo o que reprimiu durante anos.

Infelizmente, ele, que já estava doente, descobre ter câncer. Oliver passa a cuidar do pai, omitindo o câncer de Andy, e aprende muito nos últimos momentos de vida dele. Ele fica com o cachorrinho do pai – que, apesar de não soltar um som além de choros e latidos, tem falas interagindo com Oliver – Arthur, reorganiza tudo o que precisa e, obviamente, fica triste. Numa festa à fantasia, ele conhece Anna, uma atriz que, na noite em que se conhecem, não podia falar por estar com laringite. Os dois se apaixonam e passam a construir um relacionamento.

O que mais gostei do filme é que ele não foca num relacionamento entre um filho com um pai homossexual, ou nas reflexões de um cara que perde o pai ou que tem uma nova pessoa em sua vida, mas aborda tudo isso em conjunto com a forma de Hal encarar a vida, que mesmo com 75 anos, foi capaz de correr atrás de ser feliz. Ao longo, são mostradas passagens da infância de Oliver, onde mostram um pouco do relacionamento dele com sua mãe, que cria uma espécie de rotina diferente para consolar a si e ao filho pela ausência do marido.

Então, não falarei mais sobre o filme porque vocês precisam ver! É muito bom, eu descobri ele faz muuuuuito tempo, e só depois de muito enrolar decidi vê-lo, e agora me pergunto por que enrolei tanto. É um filme que, pelo menos pra mim, tinha cenas muito reais e cotidianas, e até mesmo as falas de um cachorrinho eram. 

           

Um Comentário

Jana disse...

esse filme é tão lindo. ♥
sou apaixonada por ele, pela história, pelo jeito diferente que foi montado. Lindo, lindo.

Deixe um comentário