Os Hathaways já se depararam com as mais diversas situações, como incêndios, pragas, fofocas, vexames em público, preconceitos, mais fofocas, mais vexames, entre outros. Mas em Tentação ao Pôr do Sol, o terceiro volume da série, encontramos Poppy Hathaway, que sempre deu o melhor de si para se encaixar na sociedade londrina. Enquanto perseguia o furão de sua irmã Beatrix pelo hotel Rutledge, conhece um misterioso homem que, logo após uma agradável conversa decide que precisa tê-la, fazendo de tudo, inclusive destruindo um possível romance de Poppy, para isso.

Harry Rutledge, assim que pôde, saiu dos Estados Unidos para a Inglaterra com o intuito de crescer na vida e fugir de seu passado. Construiu um dos maiores hotéis londrinos e, após o sucesso, criou a imagem para si de um homem reservado, misterioso, que raramente aparece em público e só frequenta os eventos que seleciona. É tão poderoso entre a sociedade que quando quer uma coisa, ele consegue, do jeito fácil ou do difícil. Ao encontrar-se com Poppy decidiu que ela era inteligente, bonita, educada e socialmente apresentável o suficiente para representar o papel de Sra. Rutledge.


Poppy está em sua terceira temporada social sem ainda obter sucesso. Sua gentileza e inteligência, assim como sua família não convencional, costumam afastar os melhores partidos. Mas nessa temporada conheceu Michael, filho de lorde Andover, que está supostamente apaixonado por ela, mas precisa manter seus sentimentos em segredo para que seu pai não descubra antes e desfaça o relacionamento dos dois. No fundo no fundo, Michael até pode estar realmente apaixonado por ela, mas suas atitudes, como escondê-la do pai, deixam todos os Hathaways já com um pé atrás.



Poppy é considerada a boazinha da família. É muito gentil e dócil, mas também inteligente, que é a segunda de suas características que chamam a atenção de Harry (a primeira é sua beleza, claro). Mesmo com a Srta. Marks para auxiliar a família nos comportamentos apropriados na sociedade, cada membro da família tem seus deslizes. Não que ser inteligente seja ruim, mas nenhum homem vai querer uma mulher com opinião como esposa. Mas Harry claramente não se apavora com isso pontos pra ele, o que eu acho admirável na sociedade machista do século XIX.


- Conheço poucas mulheres capazes de discutir a política do Extremo Oriente.
Ela sentiu o rosto corar.
- Minha família mantém conversas bem incomuns à mesa do jantar. Quero dizer, são incomuns porque minhas irmãs e eu sempre participamos. Minha dama de companhia diz que não há problema em tomar dessas conversas em casa, mas me aconselha a não parecer muito bem informada quando estiver em sociedade. Isso costuma afastar pretendentes.
 - Terá que ser cuidadosa, então - respondeu ele num tom suave, sorrindo. - Seria uma pena deixar escapar um comentário inteligente no momento errado.
Eu só queria dizer que antes de Michael chato aparecer eu já amava Harry. Antes de Michael ser Michael eu já amava Harry. Depois de Harry sabotar o amor de Michael e Poppy, eu ainda amava Harry. Ele aparentava ser ruim? Sim, e ele aparentava ser meio perverso? Sim também, mas ele tem todo aquele charme de gente misteriosa sabe, e ele escondeu esse lado dele de Poppy, mas também estava disposto de verdade à fazê-la feliz. Enquanto Michael, como a própria Poppy percebe, uma hora iria arrepender-se de enfrentar o pai por ela.


O enredo se desenvolve basicamente da história cheia de reviravoltas dos dois personagens, mas já temos uma entrada no futuro romance de Leo e a Srta. Marks, abrindo caminho pro próximo e penúltimo volume da série Manhã de Núpcias, que está pra sair ainda esse ano aleluia. E ainda temos os outros casais das tramas anteriores sendo fofos, com Cam e Kev sempre defendendo a honra de Poppy, além de Beatrix sendo cativante com seus bichinhos rs.



Quando li Sedução ao Amanhecer, não achava que fosse gostar tanto dos próximos, assim como quando li Desejo à Meia-Noite, mas gostei tanto quanto dos outros. O amor de Poppy e Harry começa e acaba e recomeça e acaba e recomeça, mas é uma reconstrução tão bonita que o vai e vem não cansa rs. Essa série tá acabando com meu bom senso e paciência pra esperar livros lançarem, e esse volume com certeza aumentou minha ansiedade pra Manhã de Núpcias, que eu espero sei que vai ser tão bom quanto os outros ;)



Título: Tentação ao Pôr-do-Sol | Série: Os Hathaways | Páginas: 272
Autor(a): Lisa Kleypas | Tradutor(a): Débora Isidoro | Editora: Arqueiro

Deixe um comentário