Leo Hathaway e Catherine Marks não se dão bem desde o primeiro instante em que se esbarraram. Claro, o humor ácido e sarcástico de Leo (juntados à sua fama na sociedade londrina) e o jeito reservado e severo de Cat não poderiam se dar bem de jeito nenhum. Mas, após Leo receber a notícia de que precisa casar e gerar um herdeiro em um ano para não perder o título de visconde e a propriedade em que todos vivem, além de seus sentimentos sobre Cat estarem florescendo, seu único desafio será convencê-la de que ela o ama tanto quanto ele.


Leo sempre foi implicante com srta. Marks, aparentemente sem motivo algum mas é sempre do ódio que grandes amores nascem rs. São provocações pra lá, provocações pra cá que não são de hoje. Desde o segundo romance da série, Sedução ao Amanhecer, primeiro livro em que Cat aparece e é apresentada como a nova dama de companhia de Poppy e Beatrix, eles se comportam como cão e rato, se ofendendo sempre que podem. Um dia, ele decide, com a desculpa de que precisa zelar pela família, entender a fundo o passado de Cat, o que, claro, aumenta a tensão já existente entre os dois. Conforme as implicâncias crescem e o nível delas tbm, eles acabam aprofundando o relacionamento deles, e acabam num ponto que com certeza nenhum dos dois imaginaria estar.

Após a notícia de que precisa casar-se e gerar um filho, a família Hathaway providencia um baile em sua amada Ramsey House. Lá, Catherine se depara com um de seus maiores tremores do passado, e logo acha que isso poderá por tudo que reconquistou a perder e decide fugir antes de sua história vir à tona. Agora, cabe a Leo a missão de trazê-la de volta para sua família.


"Certas tentações eram irresistíveis, concluiu ele de forma atordoada. Pois eram tão persistentes que sempre iriam voltar, sem parar. Por isso era obrigatório ceder a elas - esse era o único jeito de se livrar.
- Mas que diabo - disse Leo asperamente. - Vou fazer isso. Mesmo sabendo que serei aniquilado depois.
- Fazer o quê? - perguntou Catherine, os olhos arregalados.
- Isto.
E a boca tocou a dela."

Eu nunca achei que fosse ser capaz de ler romances históricos, mas Julia Quinn e Lisa Keyplas me fizeram ver que na verdade posso me viciar nisso rs. Com diálogos diretos e bem humorados, Manhã de Núpcias se lê num piscar de olhos. Simplesmente não tenho nada a declarar de negativo sobre essa série, é adorável em vários aspectos.

Bom, queria ler a história de Leo por dois motivos: 1) Estou louca para ler logo a de Beatrix, e ler a de Leo significa que a dela é a próxima (infelizmente, a última também); 2) Leo e Cat se odeiam tanto que deveria ser super engraçado ver os dois se apaixonando e foi, além de que ambos possuem seus assombros do passado, o que levaria a crer que veríamos ambos mudando e crescendo juntos neste volume. Assim como Cat descobre que pode sim confiar nos outros, Leo descobre que nem tudo que aconteceu uma vez pode se repetir.

Sobre os Hathaways só tenho a dizer que eu os amo e queria ser uma Hathaway rs. Eles continuam aquela família unida e amorosa em mais um dos romances bem escritos e apaixonantes de Lisa Keyplas. Recomendo pra todos que gostam de uma boa e bem humorada história de amor e pros que não gostam também.


Título: Manhã de Núpcias| Série: The Hathaways | Páginas: 265

Autor(a): Lisa Kleypas | Tradutor(a): Maria Clara de Biase | Editora: Arqueiro

Deixe um comentário