Bianca, nossa mocinha, é uma jovem sonhadora. Nunca levou a sério o sonho de ser roteirista, e acabou seguindo os passos de seu pai, Ronaldo, e se formando em direito. Sua mãe, dona Helena, mais preocupada com a filha que tudo, só sabe afirmar: Bianca não tem auto estima. A sonhadora vive trocando de namorado, o que deixa dona Helena tão preocupada que, na surdina com o marido, pega um dos roteiros de Bianca e envia para uma universidade em Nova York para um concurso de bolsas de estudo para roteirismo. Bianca até então não acreditava em si de jeito nenhum, e mas após receber a notícia de que iria pra Nova York, mal sabia ela que seu filme estava apenas no começo.

Ao chegar em NY, Bianca vai parar no cantinho ítalo-americano da cidade no Bronx. Decidiu ficar num apê com mais duas garotas, a russa com cabelos cor-de-rosa Natalya e a paulista Monica. Apesar da grosseria de Nat, ela e Bianca acabam desenvolvendo algum tipo de relacionamento parecido com amizade, mas com Monica, de cara se tornam amigas para siempre lalaialaialaia. Monica gentilmente decide levar Bianca à faculdade no primeiro dia, e no caminho ela logo dá de cara com uma pequena confusão, na qual acaba reparando num homem com uma tatuagem misteriosa.

Já na faculdade conhece Paul, um colega de faculdade que tenta a todo custo ser mais que um amigo para ela, mas Bianca acaba se encantando com Salvatore, um garçom italiano que conheceu num barzinho em Litte Italy. Cada vez mais perdida com seus pensamentos em Salvatore, em Um Herói Para Ela, Bia vira tanto sua vida profissional do avesso como também. seu coração.

No triângulo temos de um lado Paul, um mauricinho ridículo filho de um diretor de Hollywood que gruda em Bianca e insiste em não desgrudar. Do outro temos Salvatore, um simples garçom que possui mil segredos obscuros que Bianca se vê cada vez mais necessitada em descobrir. E o que seria um triângulo, ainda ganha uma ramificação: no El Calabozo, boate onde Natalya "trabalha", tem sempre um misterioso mascarado, vocalista da banda do lugar, que está sempre flertando com Bia. Minha humilde opinião é de que é muito homem pra um livro só, e pra uma pessoa só também rs.

O que me surpreendeu nesse livro foi que vários assuntos comuns e óbvios foram abordados, mas de maneiras tão detalhadas que nem pareciam assim. Temos uma garota comum, com um trabalho comum, com até sonhos comuns, que procurava o príncipe encantado em todos os caras errados, e que do nada vira toda sua vida de cabeça pra baixo. Existe também o famoso triângulo amoroso, a fiel amiga escudeira e a inimiga louca que acaba virando amiga. Todas essas características combinadas e bem escritas de forma direta mas também detalhada por Lu Piras resultaram num dos romances mais fofos que já li (e olha que foram muitos rs).

Não quero me estender na resenha pois não quero contar o livro inteiro, que é o que eu faria se me perguntassem cara a cara "como é o livro?" rs. Um Herói Para Ela é daqueles romances que você fica curioso e só larga quando entende o que tá se passando, e então aparece mais coisas e você começa a a criar várias possibilidades e precisa ler para confirmá-las. Não simplesmente recomendo, ordeno que vocês leiam rs sério. Preparem o coração, os lencinhos e mergulhem nessa maravilhosa história.



Título: Um Herói Para Ela | Páginas: 336
Autor(a): Lu Piras | Editora: Novas Páginas - Novo Conceito

2 Comentários

Nanda disse...

Oii! Eu comecei a ler ontem mas acabei parando... Não porque não gostei, mas porque estou numa fase de leituras mais voltadas pra aventura, coisas mais tensas! Vou continuar a lê-lo assim que essa fase acabar, hahahaha. Pela sua resenha, achei mesmo uma fofura, mas também que tem homem demais numa história só. Tomara que isso não torne chato, mas acho que não, já que só tenho lido coisas boas dele por aí! ^^
Ótima resenha!
Beijos, Nanda
www.julguepelacapa.blogspot.com

cagraziele disse...

Oii me interessei muito pelo livro alem da capa ser maravilhosa, adorei a resenha!
Bjss
http://twinswithbooks.wordpress.com/

Deixe um comentário