Oi gente... Hoje eu vou contar pra vocês um pouquinho sobre Ladrão de Almas, que é o primeiro livro da trilogia The Taker de Alma Katsu, vale lembrar que nos temos somente os dois primeiros livros lançados no Brasil pela Novo Conceito, e aparentemente sem data prevista para o lançamento do terceiro volume.

O livro conta a história de Luke um medico na cidade de St. Andrew, que está acostumado a uma certa rotina de pacientes que se envolveram em brigas domesticas e outros que estão quase congelados devido ao inverno aterrador da cidade. E Lanny, uma jovem camponesa que viveu na cidade de St. Andrew, quando a mesma ainda era um templo puritano...





É quando Luke está de plantão em uma noite no hospital, uma noite com as mesmas expectativas monótonas, que ele se depara com uma paciente que irá mudar sua vida. Lanny é levada ao hospital quando é suspeita de assassinato, mas por alguma razão desconhecida, e além dos limites da razão, Luke se sente atraído por ela, e convencido de que tudo o que a suspeita diz, é verdade. E é por acreditar nela, que Luke ajuda Lanny a fugir (pois não seria bom para nenhum imortal ser preso), durante a fuga, Lanny conta sua verdadeira história para Luke, pois ela, assim como ele, sente-se misteriosamente atraída.

Lanny tem o “dom” da vida eterna, nascida no século XIV, seu relato a Luke é feito a respeito de seu grande e incondicional amor por Jonathan, filho do fundador da cidade, e em sua busca por nunca abandonar Jonathan, e sua ânsia por fazer dele parte da sua vida, ela acaba por levar ele a um caminho sem volta, longe de sua família e de tudo o que ele conhecia. Ao usar a desculpa de estar salvando a vida de Jonathan, Lanny acaba por condena-lo a imortalidade, tal qual ela mesma, e assim acaba por liga-los em um laço imortal.

Em sua jornada de fuga com Luke, Lanny revela muitos de seus segredos do passado, sobre a vida um tanto obscura e o amor incondicional por Jonathan, porém o que ela não esperava, era se envolver com Luke, e assim acaba arrastando-o para seu mundo.

Uma história sobre um amor, que eu fiquei me perguntando o tempo inteiro se existiria, pois eu não vi o amor de Lanny por Jonathan como um amor benevolente, pois em momento algum ela pergunta a Jonathan o que ele quer. O que mais me incomodou no livro foi este amor dito incondicional que Lanny tem por Jonthan, mas que ao meu ver, é um amor puramente egoísta, e com um leve toque de falta de amor próprio, por que? Porque Jonathan NUNCA amou a Lanny, pelo menos não como mulher, ele tinha por ela um grande carinho e via nela uma amiga, mas não uma amante. As partes que contem o mistério e o sobrenatural no livro são muito boas, e ao meu ver autora poderia ter trabalhado muito mais os aspectos sombrios de Lanny que a ligam, ainda que ela não queira ou não perceba, ao mundo sobrenatural ao qual ela é inserida por Adair (um personagem do qual não se pode falar muito, sem que eu solte um milhão de spoillers), e os mistérios que tudo isto envolve, do que dar tanta ênfase a um amor completamente egoísta e sem reciprocidade, que só serviu para gerar sofrimento.


Não é um livro ruim, mas eu realmente acredito que muitos outros aspectos da história, poderiam ter mais ênfase do que este louco e incondicional amor. 


Título: Ladrão de Almas | Série: The Taker| Páginas: 427
Autor(a): Alma Katsu| Tradutor(a): Ana PaulaDoherty | Editora: Novo Conceito

Deixe um comentário