[RESENHA] Caminhos Incertos

4/28/2015 Carol Oliveira 9 COMENTÁRIOS

Oi gente! Antes de começar a falar sobre esse livro pra vocês, vou contar como eu vim a lê-lo. Mais ou menos uma semana atrás, meu amigo não sei se ele estará vivo até o fim dessa resenha hahaha te amo Kold <3 e autor desse livro Elder Koldney, em uma conversa me perguntou se eu toparia ler seu livro e resenhar para o blog, e claro que eu topei! Então aqui estou eu as 2:22h da madrugada com a cara inchada de chorar escrevendo essa resenha e com muitos pensamentos assassinos para com o autor dessa obra, por ter feito isso com meu pobre coração mas vamos a história!!!


Caminhos Incertos conta a história de Marcos, um garoto que desde novo sofre bullying na escola, vindos principalmente de Felipe e seu grupo de amigos. Aos onze anos, seus pais recebem uma promoção no emprego e precisam sair da pequena cidadezinha de Lagos, em Minas Gerais, e se mudar para o Rio de Janeiro e sua formatura na escola é seu último evento com seus amigos e também com o grupo de bully’s que o persegue. A noite acaba sendo um desastre, onde Marcos sofre sua primeira agressão física, provocada por esse grupinho.



“Só que aquilo é demais para mim. Enquanto a humilhação era verbal, eu podia suportar, mas passara a algo físico e ainda mais doloroso. Não é a dor física que mais incomoda, é a dor na alma, que me faz sentir muito ódio.”


Seis anos depois por um lance do destino, seus pais precisam voltar para Lagos e fica fora de cogitação Marcos terminar o ensino médio no Rio, longe deles. Sendo assim ele volta junto com os pais para a cidade, mas diferente do passado, ele não é mais um menino ingênuo que irá se deixar abalar por fofocas e ataques, afinal já se assumiu (para si, seus pais, e toda a sociedade) que é gay. Pelo menos é isso que ele pensa. Ao retornar, suas amizades também retomam como se ele nunca tivesse partido, na verdade Marcos é o elo que une Danilo, Beto, Marina e Beatriz, novamente.

Porem é ao voltar para a escola que as coisas mudam, agora todos sabem que ele é gay. O tempo passou mas a mentalidade das pessoas continua a mesma. O grupinho de sempre ainda existia e agora eles eram ainda mais inconsequentes e “violentos”.

Na verdade isso não acontece somente na ficção, e é o que mais me entristece, é saber que isso realmente acontece com muita gente nesse mundo a fora, que muitos sofrem calados, agressões físicas, verbais, emocionais e por ai vai. Sou uma pessoa que odeio ver injustiça acontecendo e posso dizer que tive sorte de em minha época escolar estudar com pessoas que sabem respeitar as diferenças e nunca presenciei nada que o Koldney escreveu no livro.

Além da vida de Marcos ter dado essa volta de 360 graus e ele ter voltado para sua cidade natal, a escola também decide mudar a política de lugares dentro da sala de aula onde ocorre um sorteio, e Marcos se vê sentado ao lado de seu pior pesadelo, Felipe.

Felipe é um menino confuso, desde o inicio do livro notamos que alguma coisa acontece com ele, pois ele se incomoda muito com Marcos, e toda essa implicância não pode ser atoa. 

Confesso que desde o primeiro capítulo eu já tinha uma quedinha pelo personagem, afinal eu tenho o dom de gostar dos personagens feridos/bad boys e etc.

Com uma convivência conturbada, Marcos e Felipe se veem dividindo uma barraca de camping em uma viagem da escola, e é durante essa excursão que tudo muda.

Eu vou parar de falar por aqui se não vou acabar falando de mais! 

“—Ninguém escolhe quem quer amar e muito menos a hora que isso vai acontecer.”

Todos os personagens foram muito bem construídos e apresentados, acabei não citando todos a cima, mas entre meus favoritos, tirando claro o Marcos e o Felipe, empatados estão o Pai do Marcos e o Fernando, que acaba virando um amigo com ótimos concelhos a dar.

“—Se for paixão, cedo ou tarde vai passar. Se for amor, eu sinto lhe dizer, mas você nunca o esquecerá, mesmo que se passem dias, meses, anos. Porque o amor é assim, te dá uma rasteira, não quer saber se você quer ou não alguém para ocupar seu coração, apenas se faz presente.”

O livro nos mostra como uma pessoa que sofre todos os tipos de preconceitos, pré-conceitos e tudo o mais, se mostra cada vez mais viva e cabeça erguida, mesmo tendo dias em que não quer nem sair da cama.

E por outro lado também nos mostra a pessoa que passa quase toda sua vida cometendo o maior erro de todos, que é tentar se enganar, viver uma mentira, uma farsa, a todo momento reprimindo sentimentos e os transformando em um ódio infundado.

Nos mostra também o poder da amizade, a verdadeira amizade, aqueles que estão conosco na alegria e na tristeza e que nos diz que “nosso fardo é muito mais leve quando dividido com os verdadeiros amigos”

E também o poder do perdão e do amor, que unidos são tudo que o mundo precisa. Pois quando uma pessoa perdoa a outra ou principalmente acolhe o perdão, e passa a se amar, do jeito que é, todo um mundo novo se mostra presente na vida dessa pessoa.

“Você não sabe o tempo que tem com a pessoa que ama, então não perca tempo com preconceitos, raiva ou negação, apenas aproveite, e faça cada momento valer à pena” 



Título: Caminhos Incertos | Páginas: 289| Autor(a): Elder Koldney | Editora: Buriti


Pessoal, vou deixar aqui os links para quem se interessar em saber mais sobre o Koldney, seus livros e também comprar Caminhos Incertos!

9 comentários:

Camila Tebet disse...

Olá! Esse livro parece trazer diversas lições. Gosto muito quando as histórias fogem da superficialidade e têm algo a dizer. Achei a temática muito interessante. É muito importante falar sobre isso. Pelo que você disse, o autor soube lidar bem com o tema. Fiquei curiosa para conhecer a história =) Vou procurar saber mais sobre o autor e suas obras. Beijos!

Oiee!!! Meu Deus, me apaixonei pelo livro e pela sua resenha, mesmo ainda tendo um pé atrás em ler livros assim xD Tenho uma coisa meio assim com livros que eu sei que me farão chorar horrores, mas gostei muito, ele entrou para minha lista de desejados na certa e me amarrei nesses quotes fantásticos do livro.
Parabéns pela ótima resenha!

Beijão!
www.amigadaleitora.com

Olá!
Achei a premissa interessante, esse parece ser o tipo de livro que nos faz refletir bastante, principalmente pelas situações que Marcos passa.
Gosto de livros assim, que nos fazem pensar!
Ótima resenha!
Beijos

Li
Literalizando Sonhos

Thaysa Garbosa disse...

Oiii.
Gosto muito desses livros que tratam sobre bullying e tal. Passa uma forte mensagem de que todos nós somos diferentes e mesmo assim somos especiais ♥
Vou anotar a dica :D

Beijos ;*
Proseando com uma BibliophileFacebookInstagramTwitter

Olá, tudo bom?

Você disse Bullying? Eu adoro histórias que tem esse tema, pois mesmo sendo tristes conseguem passar uma mensagem muito legal e belas lições! Adorei e vou colocar na minha lista infinita!

Beijocas,
Ana - www.bookzonthetable.com.br

Olá! Esse tipo de leitura não me agrada sabe. É interessante, mas não se encaixa em minhas leituras. e fico feliz pelo momento atual dos novos escritores nacionais. Beijos!

Jess Leite disse...

Olá!
Ultimamente tenho visto vários livros sendo lançados com a temática bullying envolvida. Confesso que não é meu tipo favorito de leitura, mas esse livro parece ser interessante, tocante e que vai transmitir grandes mensagens. Pretendo ler quando puder =)
Ótima resenha!
Beijos!

www.livrosdajess.com

Fernanda Moura disse...

Oi Carol!
Muito boa a indicação, a história parece ser muito legal! Eu sei como é mudar para uma cidade grande e depois voltar para a sua cidade natal pequena.
Realmente, como você disse, o problema é que situações como a do personagem fazem parte do cotidiano de muita gente.

Beijos,
Fernanda
www.oprazerdaliteratura.com.br

Abracalibro disse...

Ola! Tudo bem?
Tenho vontade de ler esse livro. Parece un livro interesante.
Gostei muito da sua resenha.
Boas leituras! :-)
http://abracalibro.blogspot.com.es