[RESENHA] Apenas Um Ano

7/07/2015 Carol Oliveira 11 COMENTÁRIOS


Oi gente, eu disse que voltava para falar desse livro que fiquei louca para ler, né? Então, aqui estou eu para falar pra vocês sobre Apenas Um Ano, continuação de Apenas Um Dia, da autora Gayle Forman.

Primeiro preciso contar que não sabia que esse segundo livro era na visão de Willem o que me fez lembrar de
Se Eu Ficar/Para Onde Ela Foi, que também são assim, 1° livro na visão da garota e 2° livro na visão do garoto. Mas voltemos a Apenas Um Ano, lembrando que essa resenha pode vir a conter spoilers de Apenas Um Dia.


O livro começa exatamente no dia depois ao dia perfeito em que Willem e Allyson passaram em Paris. Só que agora conhecemos a versão dos fatos de Willem, que acorda muito atordoado em um hospital, com um corte no rosto, um olho roxo, algumas luxações pelo corpo e um leve traumatismo craniano, o que só complica sua vida, pois ele tem a sensação de está perdendo algo, que precisa voltar pois será tarde de mais. E é o que acontece. Quando ele finalmente consegue encontrar onde eles ficaram já passa das duas da tarde, e como nós lemos em Apenas Um Dia, Allyson, ou para o atordoado Willem, Lulu, já está a caminho de Londres. 



Assim que ele se dá conta de que realmente não irá encontrar Lulu, em Paris, ele começa a fazer seu caminho de volta a Holanda. Onde tinha negócios a tratar a várias semanas. 



“Não tenho certeza de que seja possível amar e manter algo em segurança ao mesmo tempo.

Amar alguém é um ato tão intrinsecamente perigoso. No entanto, é no amor que está a segurança.”


Quando Willem volta para sua terra natal é que o conhecemos, o verdadeiro motivo de ele estar a tanto tempo viajando de um país a outro, sem criar vínculos com ninguém e sem contar realmente sua história completa. Assim que ele chega a Amsterdã, vai se encontrar com Marjolein, a advogada da família para assinar os papeis para a venda da casa/barco que o pai dele havia construído, afinal faz 3 anos que ninguém mora lá, já que após a morte de Bram, seu pai, Yael viajou fugiu para a Índia e nunca mais voltou. E também era necessária sua assinatura porque além dele ser herdeiro de seu pai, sua mãe não assumiu o sobrenome dele. Ele sai do escritório sem seu lar e um pouco mais rico.



Alguns dias depois ele acaba descobrindo que seu passaporte esta vencendo e por isso não vai poder viajar e como havia sido roubado em Paris, acaba voltando a sua antiga faculdade para tentar conseguir os documentos necessários para tirar o novo passaporte e é assim que ele volta a encontrar seus amigos. Broodje, Henk e W, notam que Willem esta diferente do que ele já foi um dia e começam a fazer suposições até que Willem conta sobre Lulu para Broodje que por sua vez conta para os outros e logo eles começam a bolar uma busca pela garota americana misteriosa que mexeu com seu amigo. 



Diferente da busca de Allyson em Apenas Um Dia, onde ela tinha algumas informações sobre Willem, o que as mulheres costumam fazer, afinal nós sempre ficamos divagando sobre várias coisas, Willem sendo homem, não tem nenhuma ideia de por onde começar a buscar ela e assim W acaba bolando a ideia de eles usarem o Princípio da Conectividade para ajudar a encontrar Lulu, e assim que os 4 amigos começam sua busca. 


“ “Defina amor”, Lulu exigira.

“O que seria ‘ficar manchado’?”

Assim, Lulu.

Seria assim.”

Conforme vamos lendo o livro, nós vemos como a Gayle consegue fazer com que os fatos se encaixem certinhos, e como eles estiveram tão perto de se encontrar tantas vezes, mas no final, percebemos que eles tinham que ter passado por tudo o que passaram, pois Allyson precisava ser mais da Lulu que havia dentro dela e Willem precisava se reconectar com sua família, perceber que ele tinha perdido Bram e Saba, mas que ele ainda tinha Yael e todos os outros que formavam uma família, que ele achava que não tinha. 

“— As chances de você encontrar essa garota parecem desfavoráveis o bastante sem que você vá a uma cidade completamente diferente.

— Não ia acontecer. Dava para sentir.

— Como dava para sentir?

— Porque nunca encontramos as coisas quando as procuramos. Encontramos quando não as procuramos.”

Simplesmente adorei o livro, uma leitura totalmente diferente do que estava lendo atualmente e que com certeza nos faz pensar um pouquinho pois nos dois livros vemos como são explorados os relacionamentos de duas pessoas completamente opostas, sim depois de ler Apenas Um Ano, você percebe que Allyson e Willem são dois opostos que se atraem, pois enquanto um tem uma mãe que não sabe dar espaço, o outro tem uma que não sabe como se aproximar. Mas em especial nesse livro vemos como uma perda pode afetar a pessoa, até ela saber onde está e se sentir completamente perdida.



“Estou chocado. E não estou. Ela está exatamente como eu me lembrava dela. E completamente transformada. Uma estranha. E alguém a quem eu conheço. “A verdade e a mentira são os dois lados da mesma moeda”, ouço Saba dizer.
— Olá Willem — ela diz — Meu nome é Allyson.”


Título: Apenas Um Ano | Série: Apenas Um Dia | Páginas: 352 
Autor(a): Gayle Forman | Tradutor(a): Ana Paula Doherty Editora: Novo Conceito

11 comentários:

pelas expectativas que coloquei no livro fiquei decepcionada com a trama, esperava mais romance
http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

Nicoli Vieira disse...

Li todas resenhas sobre este livro em todos os blogs que eu entro, e cada blog tem uma opinião diferente, mas a maioria é que foi com muita sede pra ler o livro, terminou de lê-lo e continuou com sede. Em breve eu o lerei e tirarei minhas próprias conclusões. A capa me lembra muito o outro livro da autora "Se eu ficar", este livro li ele pensando que iria me surpreender, mas não aconteceu, espero que não aconteça o mesmo com "Apenas um ano".

thayna ta disse...

Nunca li nada da Gayle até hoje.. mesmo tendo os livros aqui em casa. Foi por preguiça mesmo.
Eu não gostei tanto da protagonista. Achei bem legal quando se passa em Paris também. Willem é bem misterioso, fiquei com curiosidade sobre o real motivo de suas viagens.
Que bom que foi diferente do que esperava.
E saber que os dois são bem diferentes e a autora trata isso nos 2 livros, é ainda mais legal. Vou procurar ler.
Abraços Carol.

Eu realmente NECESSITO desse livro...Esse livro é um direito BÁSICO do ser humano!!! rs #Perfeito

Aline T.K.M. disse...

Olha, apesar de ter os livros da autora, ainda não li nada da Gayle Forman. Assisti a trechos do filme Se Eu Ficar e até me deu vontade de ler o livro, sabe. Acho que seria por ele que começaria a ler os livros da autora. Mas, mesmo assim, gostei da resenha de Apenas Um Ano; não é um livro que eu teria tanta urgência em ler, mas leria sim.

Beijos, Livro Lab

Fran Ferreira disse...

Oi Carol.

Até hoje não nada da autora; tenho em minha lista "Se Eu Ficar" e "Para onde Ela Foi", estou super animada com essas leituras, e por isso estava super, mega ansiosa e esperançosa com essa nova série: "Apenas Um Dia", mas depois ler a resenha confesso que estou um pouco decepcionada e tenho que concordar com o comentário da Thayla Oliveria acima. Enfim, vou deixar passar um tempo e ler os que eu quero da autora e depois quem sabe dou uma chance para esta série.

Bjsss

Letícia disse...

Não gostei muito de "Se Eu Ficar", então fico receosa de tentar ler outros livros da Gayle Forman. Mas, gostei da resenha e me fez querer ler Apenas Um Ano .
Parabéns pelo Blog !!
Bjos

Michelle Agda disse...

Li recentemente o primeiro livro, o 'Apenas Um Dia', e apesar de alguns momentos entediantes do livro, achei o enredo muito bacana. Não vejo a hora de saber como será o reencontro de Lulu com Willem!

Já li o livro Eu Estive Aqui Gayle Forman e gostei muito, e fiquei doida para ler outros livros da outra. Esse me chamou bastante atenção, e essa resenha só aumentou a minha vontade de ler.

Oiiiii
A Gayle Forman como sempre se superando!!!!
Eu amei todos os livros dela e preciso do conto "Apenas uma noite"(acho que e esse o nome) urgente!!!!
Bjs

Isabela Thaisa disse...

Nunca li nada da Gayle até hoje.. mesmo tendo os livros aqui em casa.tenho em minha lista "Se Eu Ficar" e "Para onde Ela Foi", e estou muitisimo ansiosa