Oi oi amores. Então, finalmente vim aqui contar para vocês um pouco sobre Pulsação a sequência do inebriante (e atormentador) Tensão (resenhado aqui). Quem leu a resenha de Tensão viu que eu tive uma relação de amor e ódio extrema com o livro e fiquei desesperada pela sequência. Eu li muito rápido porque como eu disse na resenha de Tensão, eu estava louca para saber como a história de Emily e Gavin iria terminar. Mas aí, eu tive uma grande dificuldade em escrever a resenha, sem contar tudo o que me deixou apaixonada ou louca na história rs, mas vamos ao que interessa não é mesmo? (AVISO: pode conter spoilers do primeiro livro)


Pulsação começa logo após Emily se dar conta de que era uma idiota que estava sendo manipulada pelo Dillon, e que isto causou a perda do verdadeiro homem de sua vida (lindo e maravilhoso *_*) Gavin. Emily decide dar um tempo a Gavin, mas após decidir que realmente iria tomar as rédeas de sua vida, ela vai atrás dele e após um retorno meio conturbado eles reatam aquele amor que nos inspirou e deixou desesperados em Tensão (Porque eu aposto que todo mundo ficou loucamente apaixonado pelo Gavin e achando a Emily uma grande imbecil), muito do que os atrapalhou em Tensão volta a querer um espaço pra atormentar a vida deles.

Dillon não aceita ter sito trocado e muito menos ter sido traído (embora ele tenha sido em Tensão um ordinário que só sabia trair a Emily) por um de seus melhores amigos, a questão é que ao invés de seguir em frente e tocar a própria vida, esquecendo aqueles que não querem mais que ele faça parte de suas vidas, Dillon decide se fazer presente e atormentar Gavin e Emily, na esperança de que se ele não pôde ter a vida que planejara com Emily, ela também não terá a que planejou com Gavin.

Muitas coisas acontecem durante a história, e quando Emily e Gavin finalmente acham que terão um pouco de paz, acontece algo para mostrar que as coisas não são assim (aquele momento em que você esta super bem e a vida fala: “Não é bem assim queridinha”), e uma grande duvida é o foco desta sequência, uma duvida que corroí a todos nós tanto quanto aos personagens.

Gail McHugh nos surpreende em Pulsação, de uma maneira um tanto diferente de Tensão, pois os dramas são outros, mas em nada decepciona. Ok que a Emily ainda está irritante e com algumas atitudes que continuaram a despertar em mim o desejo de agredi-la (para não dizer matar e aí acabar tornando esta resenha um tanto quanto violenta), mas também não podemos esperar uma mudança gigante, pois do fim de Tensão para o inicio de Pulsação a distancia são só de alguns momentos, e logo apos são somente dias, e ninguém com uma personalidade como a da Emily muda da noite para o dia. Porém, algumas de suas mudanças nos deixa com aquela esperança de que “Agora Vai” e realmente em muitos momentos a gente fica feliz com a evolução dela.

Bom, os personagens são realmente bem escritos, tirando alguns momentos em que tanto a Emily quanto o Gavin nos irritam (Sim, embora eu ame o Gavin. em muitos momentos quis bater nele), e estes momentos não são poucos. Gail tem aquele dom de nos fazer rir, odiar e chorar (e sim eu chorei muito!), é uma autora incrível, que desenvolveu super bem a história e nos deixa apaixonados e devastados, com aquela sensação de perda quando a história chega ao fim. 


Título: Pulsação | Série: Collide | Páginas: 351 | Autor(a): Gail McHugh 
Tradutor(a): Claudia Costa Guimarães | Editora: Arqueiro

Deixe um comentário