Oiiii Genteeee. Esse mês a Editora Arqueiro está lançando Intenso e Profundo, de Robin York, livros que tratam sobre um tema em evidência na mídia: vingança pornô (revenge porn).

Caroline Piasecki vê sua vida se transformar em um pesadelo quando o ex-namorado espalha fotos dela nua na internet. Desesperada, ela tenta fazer com que as imagens sumam da rede e, ao mesmo tempo, tem que se defender da multidão de pessoas que a julgam.
Um dia, quando um cara que ela mal conhece sai em sua defesa, tudo muda de repente.


O projeto da editora é trazer para nós o quão grave é esta situação, e nós estamos aqui para ajudar a evidenciar este fato que é absurdo e completamente degradante. Afinal quantos de nós conhecemos ou pelo menos já vimos algo deste tipo na mídia?

No Brasil, já temos a Lei Carolina Dieckmann que foi criada depois que o caso da atriz ganhou proporção por aqui, quando vazaram fotos dela nua na internet. Além disso, o Romário também tem um projeto de lei para regulamentar esse tipo de crime.

Quantas vezes nós já vimos postagens no facebook ou em outras redes sociais em que o conteúdo era de cunho intimo de alguém que sequer fazia ideia de que aquilo estava lá? Hoje acabou por se tornar banal o fato de que a garota termina com o rapaz e ele acaba por vazar o famoso “nude” na rede. Até quando nós iremos achar que isto é normal? Quantas vezes lemos ou ouvimos que “Se ela não quisesse suas fotos ou seus vídeos nuas expostos então que não tivesse feito” ou também “Bem feito para ela, já que fez esta sem "vergonhice" de se deixar filmar, deixou, agora arque com as consequências.

Quanto tempo ainda vamos pensar que o errado é a vitima que tem sua intimidade violada e exposta publicamente e o certo é aquele que sem autorização vaza estas informações? O que precisamos entender é que independe dos motivos que levaram a alguém vazar a intimidade de outro na internet, é errado e deve ser tratado como crime, pois além de ser uma violação gravíssima à privacidade, a pessoa exposta tem sua vida transformada de uma maneira péssima, pois a situação é vexatória e não é sempre que quem sofre com isso tem um estranho para sair em sua defesa.

A situação é muito ruim e vergonhosa, e agora cabe a nós lutarmos para que este fato mude e os responsáveis por tais situações respondam por isso ou sermos coniventes com a situação.

Abaixo temos a nota da autora e um convite à participarmos desta luta. Nós do Paraíso Literário apoiamos a campanha da autora Robin York e da Editora Arqueiro, e vocês?


Deixe um comentário