Oiii amores, hoje nos vamos falar de um livro que eu recebi da Editora Seguinte, e sou obrigada a admitir que quando eu li a sinopse eu não dei nada pelo livro, fiquei pensando “Ok, deve ser uma história legal e boba sobre uma adolescente, mas vamos ler né?” E ai só para variar um pouco (ultimamente esta sendo uma reação frequente) eu me surpreendi muito com a história, e agora vou contar para vocês um pouquinho sobre Os Bons Segredos.

Sydney é aquele estereotipo do irmão mais novo: Vivendo sempre a sombra do mais velho e se contentando com o que lhe sobra quanto irmã mais nova. É quando Peyton, seu irmão mais velho, é preso que a relação de Sydney com os pais começa a ficar mais difícil, pois Peyton atropelou um garoto de 15 anos o deixando paraplégico e em casa parece que Sydney é a única a responsabilizar seu irmão, e os pais ao invés de verem Peyton como um infrator o veem como vitima.


Levada pelos problemas causados por Peyton, Sydney decide mudar de escola e é quando sua rotina muda completamente (afastada daqueles que a condenam pelos erros de seu irmão e de suas amigas). Certa tarde ao sair da nova escola ela decide parar em uma pizzaria que tem por perto com o simples intuito de fugir do clima pesado que irá recebe-la quando chegar em casa. É nesta tarde em busca de fuga que ela conhece Layla, filha do dono da pizzaria e que estuda na mesma escola para a qual ela se transferiu. É deste encontro improvável em que Sydney se esconde e Layla busca certo consolo após um termino de namoro que uma amizade começa a ser construída.

Logo Sydney se vê contando segredos que nunca contou a ninguém, e desta amizade ela descobre um novo prazer: entregar pizzas e assim poder ver fragmentos das vidas dos outros e perceber assim que já esta na hora de deixar ser uma sombra do irmão e parar de ser uma simples observadora para se tornar a protagonista de sua própria vida.

A história corre de uma maneira tão fluida e fácil de ler, não abre aqueles espaços para duvidas constantes, embora eu tenha ficado desesperada para saber o que iria acontecer em determinadas situações e tenha montado em minha cabeça varias cenas possíveis para um mesmo momento (Sim eu me senti tão parte da história que montei meu próprio roteiro de possíveis cenas) eu não fiquei desapontada em momento nenhum com o que acabou acontecendo (embora seja obrigada a admitir que esperava algumas reações violentas que não aconteceram rs).

Quando eu li a sinopse eu nunca iria esperar a história que eu encontrei, simples e profunda ao mesmo tempo, que te faz pensar “ei isto pode esta acontecendo com alguém que eu conheço” ou que realmente aconteceu com alguém, e é tudo tratado de uma maneira tão simples que não abre espaço para duvida do porque aquilo esta acontecendo. A abordagem e a escrita da autora são sensacionais e cada personagem muito bem escrito e encaixado.

Os Bons Segredos foi exatamente aquele tipo de livro que a gente pega para ler e começa a ler desesperadamente, pois que saber rápido o que vai acontecer (Como serão os relacionamentos dela com os novos amigos? Como ficam os antigos amigos? E a família? Como fica a relação com o irmão?) é tudo muito surpreendente e ainda assim previsível, eu li e fiquei muito feliz por finalmente ver o que iria acontecer e extremamente triste porque tinha acabado (meio contraditório? Talvez, mas foi assim).

Os personagens são simplesmente encantadores, cada um deles (até aqueles que te fazem querer entrar no livro e quebrar a cara deles) são muito bem escritos e achei  incrível a maneira como a autora usou as características de cada um, que são bem diferentes, para encaixar a história, ela conseguiu deixar o livro com a sensação de vida real, pois são situações que podem facilmente acontecer e que se tornam maravilhosas quando acontecem. Eu terminei o livro apaixonada mesmo (sim agora tenho mais um crush literário) pelo Mac e pelo Irv que são ótimo e apaixonantes de maneiras diferentes. 

O Mac é um exemplo de força de vontade e proteção, ele esta sempre lá e sempre com coisas legais a dizer, o Irv me encantou pelo simples fato de que acho ele irônico e divertido, ele é discreto e fiquei com aquela impressão de que ele é aquele amigo mais calado, mas que quando abre a boca solta uma pérola. 

Os Chatham (família de Mac e Layla) são todos incríveis a sua forma, e mostram uma família que embora conviva direto com dificuldades (três irmãos, uma mãe doente e um restaurante para administrar) sempre tem um amor nítido entre eles e mostrando aquele companheirismo que é o ideal de família (pelo menos é o que eu vejo, não uma família perfeita, mas uma real que se ama) e isto se mostra mais claramente quando comparamos com a família de Sydney (não há como evitar a comparação no decorrer da história) porque os Chatham são uma família perfeita em suas imperfeições e a família de Sydney é aquela clássica família de classe alta que se força tanto em parecer perfeita que não percebe as coisas que realmente acontecem dentro de casa.

De um modo geral eu posso dizer que odeio o Ames, ele me irritou desde o primeiro momento em que ele apareceu (sabe quando quer parecer algo que não é? Foi a primeira impressão que eu tive) e continuei não gostando dele rs, e tem a Sra. Chatham que juro, embora eu tenha me apaixonado pelo Mac e realmente amado a Sydney (que é a mocinha forçada a ser apagada pela família, mas que não é coitadinha, ela só tem medo de se expressar até que passa a não ter mais), minha personagem preferida é a Sra. Chatham, eu amo essa mulher, gente, serio ela tem sempre uma palavra sabia e um jeito carinhoso, mesmo tendo problemas de saúde ela sempre tem um conforto para os outros.

É tudo muito bem trabalhado, até mesmo o significado da capa, porque quando eu peguei eu fiquei me perguntando “qual o sentido de um carrossel com cavalos fugindo e bons segredos?”  e acreditem tem um significado incrível! (Acho que usei muito a palavra incrível nesta resenha, mas juro que não consigo pensar em nada que se encaixe melhor rs) Então eu super recomendo a vocês, para aqueles que acham que tem um problema de família ou com os amigos, aqueles que acham que nunca vão se apaixonar ou que não se pode apaixonar tão plenamente por um livro e principalmente para aqueles que tem um segredo... Sejam eles bons ou maus... Mas o importante é perceber que a maior parte dos segredos podem ser bons.



Título: Os Bons Segredos Páginas: 408Autor(a): Sarah Dessen

Tradutor(a): Cristian Clemente | Editora: Seguinte

Deixe um comentário