Li Métrica logo que ele foi lançado, alguns anos atrás, porque estava doente e não queria ficar na frente da TV. Já tinha ouvido alguns comentários positivos sobre a história na época, mas não achei que fosse me apaixonar tanto pela escrita da Colleen como aconteceu.

Layken acaba de passar por uma grande perda: alguns meses atrás seu pai faleceu, ele teve um infarto e, subitamente, ela acabara perdendo não só a figura paterna, mas também um amigo, um herói. Isso tudo já seria muito, mas agora ela tem que se mudar para o outro lado do país, para a cidadezinha de Ypsilant que fica nos arredores de Detroit, porque sua família está falida.


Ao chegar lá, Kel, seu irmãozinho de apenas nove anos, acaba fazendo amizade logo de cara com Caulder, um vizinho. A questão toda é que Caulder possui um irmão mais velho (e que irmão!), Will Cooper. Ao conhecê-lo algo acontece com Lake, ela pode ver um "algo a mais nele" que a faz se sentir diferente em sua presença. Dois dias depois ele a chama para sair e nesse encontro Will apresenta a Layken o slam, um tipo diferente de apresentação de poesia que os autores apresentam em uma espécie de competição.

Tudo isso maravilha a jovem e ela descobre que a vida em Michigan pode não ser a pior das coisas que lhe aconteceu nos últimos tempos, isso até ela ir para a escola e descobrir que Will deve ser o Sr. Cooper para ela, seu professor. As chances de eles terem um relacionamento depois disso são tão baixas que ela se recusa a acreditar, mas depois de ele contar que é o tutor de Caulder porque seus pais morreram quando tinha apenas 19 anos elas passam a ser nulas. Como poderia pedir que ele abdicasse do irmão por ela quando ela mesma nem sonharia em fazer o mesmo por ele (ou qualquer outra pessoa)?

Em meio a esse tumulto de emoções ela conhece a fantástica Eddie, que acaba se tornando uma melhor amiga (sim, Eddie é uma garota!) que nunca teve, e o namorado dela Gavin. Ambos muito divertidos e totalmente loucos. Ahh e também temos Nick, um quase-pretendente que ela na verdade usou foi para fazer ciúme em Will durante algumas aulas. Não tem um ditado que diz que coisas ruins sempre atraem coisas ruins? Pois é, Lake está prestes a ver sua vida virar de cabeça para baixo de novo, como passar por uma segunda reviravolta tão drástica?

Eu estive procurando por um livro que me fizesse refletir como este fez durante muito tempo, para falar a verdade, com essa coisa de ler muitos YA's que abordam o sobrenatural eu estava sentindo falta de um livro que me abordasse coisas mais reais, mais palpáveis. Nada de anjos sentimentais, vampiros sexys, drama de lobisomens ou qualquer coisa assim, Métrica traz em seu enredo uma situação pela qual todos nós podemos passar. Não foi só isso que me encantou na leitura, a forma como a autora aborda a morte de forma natural (mas nunca mórbida!) faz desta uma leitura especial.

Por outro lado, Colleen (será que a genialidade está no nome?) traz para gente um romance construído página após página, há a atração em um primeiro momento, o sentimento que surge entre Will e Lake só acontece porque eles convivem diariamente mês após mês. Durante todo esse tempo eles tentam se afastar, negar a atração, mas a medida que eles se conhecem melhor, principalmente por causa da amizade entre Kel e Caulder, ela vai se transformando. Sempre falo que é disso que sinto falta na maioria dos livros que leio, não consigo aceitar essa história romântica de "amor à primeira vista", pode haver atração (como é o caso deste casal!), mas amor se constrói ou não com o convívio diário, depois de conhecer qualidades e defeitos do companheiro ou companheira.

Eu realmente preciso falar com vocês sobre Eddie, uma das minhas personagens favoritas, a garota é completamente insana e muito divertida. Mas o que realmente gosto sobre ela é que pelo fato de ter um passado terrível não fez dela uma pessoa amarga, Hoover soube fazer uma personagem com medidas certas de fidelidade, carisma, loucura e sarcasmo e posso assegura com toda a certeza que Eddie será uma das suas personagens favoritas também. E o que dizer de Kel? O garotinho me conquistou! Todo mundo sabe que tenho uma irmã mais nova? Pois bem, eu tenho, então durante certas passagens realmente conseguia vê-la nele e isso fez com que me sentisse ainda mais ligada à trama. Ele também é uma personagem super carismática e vai lhe render algumas lágrimas!

Por falar em lágrimas... Foi impossível ler Métrica e não chorar. Lembro-me que na primeira vez (sim, já li em mais de uma oportunidade!) um amigo que está na minha casa (supostamente para cuidar de mim...) veio correndo para saber o que havia de errado comigo porque eu comecei a chorar desesperadamente de uma hora para outra. Acabou que ele ficou comigo para terminar o livro (fazíamos isso desde crianças!) e chorou até mais que eu com o final. Sim, totalmente o melhor amigo que eu poderia ter.

Preciso comentar que desde que vi a capa do livro fiquei encantada por ele, ao ler a sinopse sabia que ia gostar, mas não previa que pudesse amar o livro da forma como aconteceu, demorei menos de doze horas para terminá-lo o que me rendeu uma das piores ressacas literárias da minha vida. A parte interna do livro é muito fofa, cada capítulo começa com a citação de uma música da banda The Avett Brothers, uma banda muito pouco conhecida mas que teve grande influência sobre Hoover e, consequentemente, sobre seus protagonistas. Fora isso a diagramação é simples o que só deixa o livro ainda mais bonito.

Há duas coisas que não posso esquecer jamais de comentar. A primeira delas é que com o slam, Métrica nos mostra um lado da poesia (presente de forma massiva no livro) não é essa coisa "engessada" que muitos aprenderam durante a escola, a poesia tem muito mais a ver com os nossos sentimentos e com o que queremos passar e mostrar da nossa alma para outras pessoas. 

A segunda é que ao invés de ficar reclamando sobre a pouca sorte que assola a nossa vida devemos reconhecer que ainda há alguma sorte e sermos gratos por ela. Não me entendam mal, não estou falando que este é um livro de autoajuda, mas é uma leitura carregada de sentimentalismos e com situações tão terrivelmente reais que abrem muitas janelas para reflexão. 

Outro ponto interessante para ser ressaltado nesta resenha é que ao ler o nome do livro (Métrica) veio à minha mente algo ligado a matemática, mas na literatura, especialmente na poesia, é o jeito como o intérprete apresenta aquele poema que decorou de uma forma diferente, com uma entonação especial, quase como uma mágica. Nós brasileiros temos algo perto do slam, o Cordel.
Acredito que já deixei claro o que essa leitura significou para mim, espero ter conseguido fazer alguém se interessar por essa obra maravilhosa. O livro tem continuações que já foram lançados pela Galera Record e que (spoiler!) contam a história a partir do ponto de vista do Will e não mais da Lake, sim eu já li e são absolutamente maravilhosos!











Título: Métrica | Série: Slammed | Páginas: 304| Autor(a): Colleen Hoover 
Tradutor(a):  Priscila  Catão | Editora: Galera Record

10 Comentários

F disse...

Ola
Adorei ler sua resenha, mas sou suspeita ao comentar, porque amo muito esse livro, assim como a autora é uma das minhas favoritas. Esse lado da poesia, ao qual você comentou, é incrível né?! Eu também li em horas, mas já reli novamente, porque a história é apaixonante!
Beijos, F

Charlene Cíntia disse...

Olá!
Bom dia!
Collen é uma autora que nos toca de uma forma única é intensa!
Tenho todos os livros lançados por ela.
Métrica é um livro livro lindo.tao jovens e passando por coisas que muitos adultos cairiam
O casal se forma realmente em ponto ao ponto
O amor deles não é corrido é criado aos pouquinhos e isto é lindo.
Como vc tbm amei a Eddie
E sou apaixonada por esta capa
Parabéns pela resenha

Juliana Bicalho disse...

Olá, tudo bem?
Confesso que nunca tinha ouvido falar dessa autora. No começo, pensei que o livro não me interessaria, mas depois, lendo até o final a sua resenha, achei bem interessante o que o autora fez, e fiquei curiosa para ler o livro.
Gostei da sua resenha, de como explicou os fatos.

Jamily Moura disse...

Essa aí foi uma resenha completa e apaixonada. Nunca tinha ouvido falar desse livro, apesar de o nome da autora ser bem recorrente, né? Também gosto muito de livros que desenvolvem o romance, dia a dia, de uma forma que a gente entenda como surgiu o amor. Livros que só jogam a paixão na sua cara e lhe obrigam a conviver com ela são chatos e irreais demais. Muito bom. Vai pra lista dos desejados.

Catarina Barbosa disse...

Olá!
Me apaixonei pelo livro quando uma amiga minha, fã da Hoover, me mandou um trecho, uma das poesias, e eu simplesmente me senti envolvida! Me apaixonei pela escrita e pela emoção, não era engessado como você também reparou, não era enfadonho e era totalmente compreensível! Desde então o livro tem estado na minha lista, mas nunca tive tempo para lê-lo! Sua resenha me relembrou de sua existência (risos), e me deixou novamente animada, ainda mais porque não sabia sobre os personagens, do tanto que gostei da poesia! Mas é bom saber que são encantadores, e me envolvi por cada um que foi apresentado!
Obrigada!

Sabrina Finoti disse...

Oi!
Eu li Métrica já tem quase dois anos, e foi uma das leituras mais incríveis que já fiz, com um sentimentalismo nato e cheia de mensagens que devemos ser gratos as oportunidades que temos.
Preciso só criar vergonha na cara e ler Pausa (Essa garota eu ainda não tenho) para saber o que vai acontecer nesse livro ,3

Anne Viana disse...

Olá!
Li esse livro na época que foi lançado e não curti muito a estória,tinha parte em que me dava muita vontade de dar umas bofetadas na Layken.
A premissa não é de todo ruim mas não foi o melhor livro que li tanto é que não consigo ler mais nada dessa autora..

http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2017/05/resenha-lua-de-sangue-nora-roberts.html#comment-form

Porre de Livros disse...

Oi, eu nunca pareli pra ler um livro da Colleen, soube que tem finais tristes, será? hahaha. Apesar disso, a história não é muito diferente do que de costume. Esperava algo mais original. E sobre os YAs, tem vários YAs que mostram a realidade. Acho que voce só tá lendo os fantasticos. Depois passa por Jennifer Niven, Ava Dellaria, A química que há entre nós, esses são livros bem legais de se ler, principalmente quando queremos algo mais real.

www.porredelivros.com

Pintando as Letras disse...

Olá !

Li métrica a alguns anos atrás e foi através desse livro que me apaixonei pela escrita da Coho ❤

Esse livro é bem diferente dos outros dela , apesar de todos serem bem dramaticos , também sinto que essa história é mais real , conseguimos nos conectar com os personagens e se colocar na situação , que pode acontecer com qualquer um! Outro ponto que vc observou e que me encantou nessa história é que o romance acontece de forma gradual , amo quando isso acontece!

Adorei sua resenha , me deixou com muita vontade de reler mais uma vez essa série maravilhosa!

Beijos
Jess

Isabela Rocha Eugênio disse...

Eu simplesmente amooooo as histórias da Colleen! Já li todas e, nossa, sou fã. Me identifiquei muito com suas impressões a respeito desse livro. Também curto romances que vão se desenvolvendo com o tempo, nada de amor a primeira vista. E Eddie também é uma das minhas personagens favoritas, linda <3 esse e todos os outros livros da autora me surpreenderam muito positivamente.

Deixe um comentário