[RESENHA] Fifty Shades #3: Cinquenta Tons de Liberdade

7/14/2017 Aninha Goulart 1 COMENTÁRIOS


Oiii seus lindos, como promessa é divida, aqui estou eu para contar para vocês o que achei de Cinquenta Tons de Liberdade (você pode ler a resenha do primeiro clicando aqui e do segundo aqui) e  antes do terceiro filme, mas já aviso que esta resenha contém spoilers dos livros anteriores (especialmente do segundo!), e já adianto que meu amor por ele não é tão grande assim e no decorrer deste texto voou explicar o porquê.

Em Cinquenta Tons de Liberdade temos o nem tão esperado assim, casamento de Ana e Christian, e a história deles aparentemente segue para o "felizes para sempre" de todo conto de fadas, mas com o acréscimo lua de mel incrível e a volta com um bom emprego e a nova rotina do casal, no entanto todos aqueles que se sentiram pessoalmente atingidos pelo relacionamento dos Grey tornam a aparecer neste livro para tornar a vida do casal uma desordem total.

Afora os problemas que todos os casais normais tem, e mais aqueles da superação de dificuldades deles, Ana e Christian ainda tem de superar os boicotes dos antes conhecidos e agora inimigos, e mais um ponto por um incidente (causado obviamente pela lerdeza da Ana) que trás um agravante a todas as situações ruins que se desenrolam.

Bom para começar Cinquenta Tons de Liberdade e todas as dificuldades pelas quais o casal principal passa poderia ter sido vividos em Cinquenta Tons Mais Escuros, o que mais me incomoda é neste volume é que ele é completamente desnecessário e a autora simplesmente passa páginas e mais páginas enrolando, ainda que o segundo livro ficasse maior, seria menos pior do que um livro com está quantidade de páginas e pouco conteúdo realmente relevante para a história.

Não me levem a mal, eu gosto da história do livro, mas das partes que realmente importam, pois neste ponto da história as inseguranças da Ana são completamente irritantes porque ela já casou com o cara, não precisa ficar se perguntando o que ele viu nela né? Coopera comigo! E então vem os conflitos em que ela se sai bem, mas continua sendo irritante, de longe Cinquenta Tons de Liberdade é o livro em que Ana está mais irritante isso porque nem falei da deusa interior! Para ser bem sincera, é ridícula em todos os níveis em todos os livros.

De um modo geral o livro é bom por conter aquele final de "felizes para sempre" que já é esperado e pela maneira como toda a história se fecha, mas volto a dizer que realmente acredito que não era necessário um terceiro volume para encerrar a saga do casal.  Então vale a pena ler porque já que chegamos até aqui precisamos saber como a história termina (apesar da previsibilidade dela!), e quando a Ana estiver muito chatinha e vocês quiserem agredir ela, respirem fundo, bebam água e sigam a história até o final (ainda que seja mais pelo Christian do que por ela!) vai acabar valendo a pena.






Título: Cinquenta Tons de Liberdade | Série: Cinquenta Tons de Cinza 
Páginas: 544 | Autor(a): E.L. James | Editora: Intrínsseca

1 comentários:

Lana Silva disse...

Bom, quando peguei esta trilogia para ler, eu era muito nova, e as cenas eróticas me desanimaram, hoje amadurecida, tenho vontade de dar outras chance, mas sua resenha me deixou ainda mais chateada, principalmente por ter muita enrolação, lenga, lenga, coisas desnecessária, uma premissa bastante clichê. Quem sabe em um outro momento.

Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/