[RESENHA] Irmandade Da Adaga Negra #5: Amante Liberto

7/06/2017 Tiffannyk 2 COMENTÁRIOS


Fiquei tão desnorteada com os spoilers e resenhas que eu li sobre o último livro lançado de IAN (The Chosen ~ainda sem nome no Brasil) que decidi vir aqui tentar terminar as mil resenhas que estou devendo da série no blog e viver de nostalgia. 


Aparentemente, com o décimo quinto livro nossa amada série está morta. Oremos para que J. R Ward volte a lucides e resolva as merdas que ela fez nesse último livro (quer saber mais? Visita nosso grupo no facebook). Mas vamos focar que hoje é dia de Vishous, o soldado mais misterioso da Irmandade. Ah lembrando que esta resenha pode conter spoilers!

Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, a guerra explode entre vampiros e seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. O coração gelado de um predador será aquecido mesmo contra a sua vontade... 

Destemido e brilhante, Vishous, filho de Bloodletter, possui uma maldição destrutiva e a capacidade assustadora de prever o futuro. Criado no campo de guerra de seu pai, ele sofreu maus tratos e abusos físicos e psicológicos. Membro da Irmandade, ele não se interessa por amor nem emoção, apenas pela batalha com a Sociedade Redutora. Mas quando uma lesão mortal faz com que fique sob os cuidados de uma cirurgiã humana, a Dra. Jane Whitcomb, ele é levado a revelar a dor que esconde e a experimentar o verdadeiro prazer de pela primeira vez... Até que o destino, que V. não escolheu, o leva para um futuro do qual Jane não faz parte.


Esse é um dos livros da série que eu mais gosto e eu só reli menos que Amante Sombrio. Nele conhecemos mais um pouco de Vishous, ou V para os íntimos, o guerreiro responsável pela adesão do Butch (Amante Revelado).  No seu livro V, além dos dilemas normais que precisa conviver, como sua mão brilhante que pode ser uma benção tanto quanto uma maldição, está estressado com o fato de suas visões terem secado completamente e dele enfim saber quem é sua mãe e qual será seu futuro, que afeta não só a ele e seus estilo de vida, como a toda a raça e as escolhidas.  

A revelação mexe com o psicológico do vampiro, que nunca foi bom em explorar e entender suas emoções.  Cada vez mais incomodado com esses problemas, Vishous acaba se tornando um pouco negligente e com mais sede de sangue que o normal. Em uma das suas excursões atrás dos redutores ele acaba baleado no coração (lembre-se, vampiros não são imortais em IAN) e se isso não fosse ruim o suficiente, termina na emergência de um hospital humano.


Jane Whitecomb é uma exímia cirurgiã que está em um dilema na sua vida, largar seu cargo no hospital que tanto ama para conseguir uma nova oportunidade em outro estado que dará a ela a oportunidade de ser chefe. Não que ela odeie seu atual superior, Manuel Mannelo, aliás o médico tem uma atração por ela que nunca levou para frente, até que soube que Jane pretendia ir embora e viu sua chance de se declarar diminuir.

É no meio desse cenário de incertezas que Jane e V se cruzam. Ao operá-lo, sua atração médica é ativada, o paciente é completamente diferente de tudo que ela já viu com seu coração anormal e sua mão que quase assassinou uma de suas enfermeiras.

A conexão verdadeira entre os dois acontece quando V retorna a sua consciência, muito antes do que seria normal para um ser humano, e no primeiro olhar Jane percebe que a atração não é só sobre seu lado médica falando. No momento que crava seus olhos nela, V que nunca pensou em arrumar uma companheira, pelo contrário, se achava completamente incapaz de ser um macho vinculado, sente o clique da vinculação instantaneamente.

Quando a Irmandade vem em seu resgate, ainda sem entender muito o que o impulsiona ele leva Jane com ele. Culpando sua recuperação ele a mantêm refém, prometendo que a libertará assim que ele tiver 100% curado.

Quando isso vem a acontecer, nenhum dos dois está preparado para dizer adeus, mas Vishous é um homem de palavra e a liberta depois de deixá-la sem nenhuma lembrança dele, dos seus irmãos e dos momentos que eles viveram. Mas para ele, um cara que nunca tinha tido um relacionamento, está sendo mais difícil do que ele esperava deixar Jane ir embora, porém metade dos seus problemas ainda não foram resolvidos e ele tem convicção que não seria um bom par para ninguém, muito menos para Jane que tem uma vida que não poderia abrir mão para estar na dele.

Esse é o primeiro livro da saga que um livro interfere completamente em outro, por mais que o do Butch tenha sido importante para a série de uma forma geral, o livro do V dita completamente o enredo do livro do Phury (Amante Consagrado), próximo livro da série, e da Irmandade e Sociedade Vampira como um todo.

Foi um marco e tanto para série, o primeiro grande plot twister (o que me lembra do último em The Chosen e me faz querer morrer haha) e é um dos livros mais legais de toda a saga. Que se você ainda não leu, pode começar a ler e se precisar de um empurrãozinho, aqui embaixo tem os links para as resenhas dos livros anteriores.

IRMANDADE DA ADAGA NEGRA
Amante Sombrio | Amante Eterno | Amante Desperto | Amante Revelado | Amante Liberto | Amante Consagrado | Amante Vingado | Amante Meu | Amante Libertada | Amante Renascido | Amante Finalmente | O Rei | Os Sombras | A Besta | The Chosen (lançamento 2017)

O LEGADO (Spin-Off de IAN)
Beijo de Sangue | Blood Vow (Lançamento dez/2016)


Título: Amante Liberto | Série: Irmandade da Adaga Negra | Páginas: 524
Autora: J.R.Ward | Tradutora: Carolina Caires Coelho| Editora: Universo dos Livros

2 comentários:

Jessie disse...

É um dos meus favoritos!

Lana Silva disse...

Esta e uma série que leio e leio resenhas a respeito das obras, e nunca me interessei pela leitura, até porque se trata de uma trama sobrenatural hot, algo que não costumo gostar. Mas vejo que esta e um dos livros favoritos, e por isto acredito que você deva gostar e muito desta leitura.

Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/