[RESENHA] A Filha da Minha Melhor Amiga

9/28/2017 Tiffannyk 0 COMENTÁRIOS



Eu li o livro já faz algum tempo, coisa de meses, me interessei a ler por causa do título e da arte da capa, eu não havia lido nem a sinopse para ser sincera. Ele ficou aqui parado por um tempo até que numa madrugada dessas sem o que fazer eu parei para folea-lo e me apaixonei, fiquei a noite inteira acordada absorvida nos primeiros 7 capítulos.

Dorothy Koomson começou a escrever com 13 anos, um romance de nome “There’s A Thin Line Between Love And Hate”, ela costumava escrever um capítulo todas as noites que circulava entre suas amigas de escola na manhã seguinte. Cresceu e se formou em Londres, onde também conseguiu sua primeira chance na carreira de escritora. Seu terceiro livro foi “A filha da minha melhor amiga” que vendeu 90 mil exemplares no Reino Unido em poucas semanas. Um pouco mais de 2 meses depois o livro foi selecionado para a Richard & Judy Summer Reads Book Club e as vendas do livro aumentaram tanto que ele foi traduzido para várias línguas.
O livro trata de uma relação de amizade muito forte, que se transforma de uma hora para outra por causa de uma banal traição. Por causa dessa traição a vida de Kamryn, sua melhor amiga, Adele e a filha Tegan, e o noivo de Kam, Nate, mudam drasticamente.

A tragédia de Adele e o destino de Tegan unem os personagens novamente, cada um com sua carga de culpa e rancor o que torna essa reaproximação ainda mais difícil. Pra piorar a morte paira entre os personagens causando ainda mais dor e culpa.

A história não tem um enredo simples e foi muito bem escrita. Tudo no livro é bem forte e emocional, mas a sensibilidade de Dorothy é incrível. Kam começa como uma moça não tão bonita, negra, acima do peso e inteligente, um conjunto de coisas que a torna distante e até anti-social. A amizade de Adele e o amor de Nate fazem à personagem crescer, assim como os erros que encadeiam a trama do livro.

Quando tudo parece estar se ajustando na vida de Kam, ela recebe um chamado da ex – melhor amiga. Um pouco desconfiada e amarga ela atende e acaba descobrindo que Adele esta no seu leito de morte e que tem planos para passar a guarda da garotinha para ela. Só que Kam mora num apartamento de solteira é uma workholic, se isso não fosse dificuldade suficientes, a adoção ainda envolve a interacialidade.

O livro vai se desenvolvendo com base na adoção e na nova rotina de Kam. As coisas vão acontecendo de forma tão natural, real e espontânea que você se sente na pele de Kamryn. Com certeza “A filha da minha melhor amiga” é um romance incrível, e tem tudo na medida certa, além de ter uma mensagem e conclusão incrível. Eu gostei do começo ao fim sem exceção.

O que ficou pra mim desse livro é que as escolhas são partes da vida, e por mais que às vezes elas sejam difíceis e que o futuro se mostre incerto, devemos sempre optar por aquilo que nosso instinto diz. A amizade é muito importante, nós temos um tempo curto demais e às vezes só precisamos ser menos radicais. E é exatamente isso que Kamryn passa durante o livro, ela toma escolhas movidas pela raiva e o rancor, não tem tempo de voltar a atrás, sente a culpa, é arrastada para um turbilhão parecido e sabe perdoar.

Título: A filha da minha melhor amiga | Páginas: 448
Autor(a): Doroth Koomson | Editora: Porto Editora

0 comentários: