[RESENHA] Anjo da Noite #1:Caminho das Sombras

10/20/2017 Aninha Goulart 9 COMENTÁRIOS


Oii seus lindos, hoje eu venho contar para vocês o que eu achei de Caminho das Sombras, primeiro livro da trilogia Anjo da Noite, e já vou adianta que é um livro que embora seja realmente maravilhoso, eu tive certa dificuldade para concluir a leitura. Então vamos ao que interessa...


Durzo Blint considera matar uma arte, e não é para menos já que ele é o artista mais talentoso da cidade. Temido por muitos, Durzo tem as mãos manchadas de sangue e nenhuma culpa pelas vítimas que deixa pelo caminho.

Esse mundo sombrio não é novidade para Azoth, um garoto que sobrevive em becos sujos e aprendeu que a esperança é uma piada. Pelas regras das guildas (são como gangues), crianças são agredidas e surradas todos os dias. Não existe uma forma de contestar esta realidade, não valeria a pena o risco. Porém quando o tempo é a única coisa que separa Azoth e seus amigos da morte, ele se vê obrigado a superar o medo e se agarrar a oportunidade que mudará tudo: se tornar discípulo de Durzo Blinto e virar um derramador (assassinos muito qualificados na arte da morte).

No entanto para conseguir ser treinado pelo melhor derramador, Azoth precisa abandonar sua antiga vida e assumir uma nova identidade, e assim ele se torna Kylar Stern e aprenderá a andar entre os nobres e a sobreviver às magias de seus inimigos tendo a escuridão como sua única e mais especial amiga.

Eu fiquei muito tempo pensando o que falar deste livro e como dizer para vocês o que eu senti durante leitura (e foi um misto imenso de emoções), então cheguei a conclusão que o que posso dizer é que amei e detestei este livro, possivelmente em proporções iguais.

Amei porque a história é realmente incrível, a maneira como a magia entra em cena em um mundo completamente sombrio e como a necessidade transforma Azoth em diversos sentidos é encantadora. A maneira como todos os personagens da obra, e pra mim principalmente o Durzo vão se mostrando para o leitor são apaixonantes.

E odiei porque em alguns momentos eu senti que a história estava muito enrolada, que algumas coisas simplesmente não precisariam estar ali (eu posso estar errada, ok? Mas só estou contando o que eu senti), a narrativa começa com o Azoth criança, até ele virar Kylar e passa por todo o crescimento dele até ele estar mais velho, e não sei explicar direito eu achei essa transição bem cansativa (tanto que larguei a leitura mais vezes do que acho digno admitir) e não consegui me prender em todas as fases pelas quais ele passou.

O livro é narrado em terceira pessoa e mostra o ponto de vista de vários personagens, não só do Kylar ou do Durzo (embora pra mim tenham sido as narrativas menos cansativas) e isso deixou a história bem ampla, e entendo que isto tenha acontecido para chegar em pontos importantes para os outros livros, mas preciso falar que mesmo entendendo o motivo foi complicado terminar a leitura.

A edição da Arqueiro está linda, com uma capa maravilhosa, edição impecável e diagramação maravilhosa.           


É uma história muito boa, e se não tivesse achado cansativa acharia tudo completamente envolvente porque tem elementos incríveis e uma base pra história central realmente maravilhosa, só que não me conquistou tanto assim, e admito que ainda estou me convencendo a ler a sequencia pra saber se as coisas vão melhorar.

Título: Caminho das Sombras | Série: Anjo da Noite | Páginas: 431Autor(a): Brent Weeks Tradutor(a):  Fernanda Abreu | Editora: Arqueiro

9 comentários:

Carolina Souza disse...

Recentemente também li um livro que amei e odiei, então entendo muito bem o que você quis dizer aqui haha. O que é uma pena, não é? Porque ao menos no meu caso, não fossem alguns detalhes, algumas poucas passagens... a experiência de leitura teria sido MUITO melhor! Mas achei a premissa da história muito interessante. Adoro histórias assim com muita ação e personagens envolventes. Vou pesquisar mais sobre a obra!

http://anneandcia.blogspot.com.br/

Diane disse...

Olá...
Adorei sua resenha!
Achei a premissa do livro bastante interessante e o fato do livro trazer o ponto de vista de mais de um personagem me animou muito, pois, eu gosto demais de narrativas assim.
Dica anotada <3
Bjo
http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Nay* disse...

Que livro lindo "fisicamente" mas mesmo gostando da proposta não sei se seria o tipo de leitura que eu faria agora...Interessante quando o livro causa esse amor e ódio simultaneamente.

Tamires Marins disse...

Sei bem como é ter uma opinião dividida assim com um livro! Haahhahaha
Eu nem conhecia esse livro, acredita? Que pena que o livro não foi 100% satisfatório, pois esse enredo tinha tudo para dar certo. Espero que as sequências sejam menos cansativas, voi ficar aqui na torcida!

Beijos

Olá! Tudo bem?
Já vi essa capa muitas vezes por aí, mas nunca tinha lido nenhuma resenha, até ler a sua. Fiquei muito contente com o que encontrei, pois adoro esses livros que trazem essa sensação ambígua de amor e ódio.
E, por conta disso, é uma obra que todos precisam ler para ver o que vão achar.
Beijos,
http://www.umoceanodehistorias.com/

Olá, tudo bom?
Não conhecia o livro, mas até que o início da sua resenha me interessou... até o meio dela, rs. Que chato quando um livro que tem tudo pra ser bom acaba decepcionando a gente, não? Acho que vou pesquisar um pouquinho mais sobre ele, pegar mais opiniões porque, sério, fiquei curiosa. haha.

Beijos
http://livro-apaixonado.blogspot.com.br/

Elisabete disse...

Quando a leitura se torna cansativa é muito ruim né? Achei a premissa muito boa, e amo assassinos como protagonistas, mas não sei se leria o livro justamento por ser cansativa. Mas para o futuro eu darei uma chance.

Ivi Campos disse...

Acho que quando lemos um livro de mente aberta, estamos mais perto de amar ou odiar o livor. As vezes as duas coisas. Achei os seus argumentos bem embasados e a sua opinião sincera.
MEU AMOR PELOS LIVROS
Beijos

Oi!
Que pena que a história foi arrastada e denecessária em alguns pontos ofuscando todo o brilhantismo de um livro repleto de magia.
Ele estava na minha lista de desejados, se eu for ler a partir de agora vai ser com a expectativa bem baixa pra não me frustar