[RESENHA] As Irmãs Cynster #3: Raptada Por Um Conde

janeiro 25, 2018 Aninha Goulart 12 COMENTÁRIOS

Foto: A Libri

Oii seus lindos, hoje trouxe para vocês mais uma resenha da série: amei de mais e tive dificuldade em escrever. Brincadeiras a parte a resenha é sobre Raptada Por Um Conde, o terceiro livro da trilogia As Irmãs Cynster, o desfecho do que vem acontecendo com as irmãs Heather, Eliza e Angélica (a última sendo o foco deste terceiro livro!) com o aristocrata escocês misterioso. Esta resenha contem alguns SPOILERS dos primeiros livros (que vocês podem conferir as resenhas aqui). Então vamos ao que interessa para que vocês entendam porque eu me apaixonei.


Angélica é a mais nova das irmãs Cynster e, seguindo os desígnios da Senhora, acaba de receber o colar que deve leva-la até seu grande amor (colar que passou de Heather para Eliza e agora para a jovem Angélica), assim a garota decide comparecer ao sarau de Lady Cavendish esperando encontrar seu herói e futuro marido sabendo que quando visse o homem conseguiria reconhece-lo a primeira vista, e foi o que aconteceu.

Ela vê um nobre misterioso do outro lado do salão e imediatamente sabe que ele é seu escolhido. Mas mesmo demonstrando interesse, o rapaz não faz nenhum movimento para se aproximar. Como paciência nunca foi uma virtude de Angélica, ela decide dar o primeiro passo, munida de confiança e do amuleto da Senhora ela se aproxima do jovem. Tudo ocorre as mil maravilhas em seu primeiro encontro com aquele que deverá ser seu herói, até que uma atitude dele a faz questionar suas intenções: ele acaba raptando Angélica. Agora a garota precisa confiar no amuleto da Senhora e entender o que o Conde quer sequestrando-a e principalmente: como tudo depende se ela irá ajudar Dominic ou não.

Gente do céu, que desfecho! Que história! Quis personagens maravilhosos! Eu queria gritar quando acabei de ler o livro (era de madrugada e se eu gritasse o pessoal da minha casa me mataria!), mas que história sensacional, de longe foi o meu livro preferido de toda a trilogia de As Irmãs Cynster e um dos melhores romances de época que já li em toda a minha vida.

Aqui vamos finalmente entendendo o mistério que rondou o sequestro das irmãs mais velhas Heather e Eliza, que não se concretizaram graças aos heróis de cada uma delas. Mas acontece que com o fim de Salva por um Cavalheiro fiquei me questionando uma coisa: porque o Aristocrata que queria sequestrar as irmãs havia, na verdade, ajudado Eliza e Jeremy?

A resposta é simples e complexa ao mesmo tempo, o Aristocrata ajudou porque ele é simplesmente incrível e maravilhoso de mais! Porque na verdade ele não é uma má pessoa (o que já era explicito nas outras aventuras!) ele só é obrigado a sequestrar as jovens Cynster para satisfazer os desejos de sua mãe (isto também é narrado nos livros anteriores!) e a maneira como ele lida com tudo desde o planejamento até os fracassos e, finalmente o sucesso com o sequestro de Angélica, só fazem com que nos apaixonemos mais por ele e que entendamos que a honra dele foi o que permitiu salvar Eliza e Jeremy no fim do segundo livro.

A jornada em Raptada por um Conde é completamente diferente da contada nos outros livros, principalmente porque Dominic (o Conde!) vê em Angélica sua ultima chance de satisfazer os desejos desonrosos da mãe e salvar seu clã, assim ao invés de contratar terceiros para fazer o trabalho sujo, ele mesmo vai sequestrar Angélica e a partir daí conheceremos melhor o aristocrata misterioso.

A construção dos personagens foi simplesmente maravilhosa e fez com que a história caminhasse de uma maneira fluida e impossível de parar de ler. Angélica é a mais teimosa e determinada das Cynster e desde que soube que receberia o amuleto da Senhora ela se fixa em encontrar e conquistar seu herói, e as convicções e certezas dela são o que fazem a história correr de maneia tão espetacular. A personagem sabe o que quer e é inteligente, assim ela consegue estudar todas as situações para conseguir atingir seus objetivos.

Dominic é um homem poderoso em todos os sentidos, que faz o possível para proteger aqueles que estão a sua volta e que graças a Deus é muito inteligente e capaz de reconhecer os por menores que são necessários para o bom andamento de seu plano, e gente, acima de tudo, ele absolutamente encantador! De todos os heróis até agora ele é com toda a certeza o meu preferido, aquele que virou o amor da minha vida (desculpa Breckenridge, perdeu seu posto!), não tem como não se apaixonar por ele.

A mãe de Dominic é total e completamente descontrolada, daquelas que com toda certeza o mundo vai odiar, ela é mesquinha e cruel e a única coisa que eu esperava desde o início da história era que alguém pisasse na cabeça dela tamanha a antipatia que senti por ela durante a leitura.

Os personagens secundários são muito bem trabalhados e igualmente encantadores, como os membros do clã de Dominic, principalmente os que ficam mais próximos de Angélica, eles dão um tom especial e natural a história de uma maneira que nos faz entender que o conceito de clã é o mesmo que de família (em sua essência).

Eu queria que algumas nuances da trama tivessem sido diferentes, como por exemplo: não concordo com a Angélica e o Dominic não terem sambado um enredo de cinquenta minutos na cabeça da mãe dele, sério gente ela precisava muito de uma sambada na cabeça para aprender a não ser tão mesquinha.

Algo que me incomodou bastante no decorrer dos três livros é que os irmãos mais velhos de Angélica tem um nome e são conhecido por outro, mas eu frequentemente me perdi em quem era quem na família e vou explicar porque: Rupert é o irmão mais velho, conhecido também como Gabriel e Alasdair é o segundo irmão, conhecido como Lúcifer (por que eles são conhecidos assim? Não faço a menor ideia!), mas acontece que acontece que no decorrer da história a cada segundo eles são chamados de um jeito e só no terceiro livro é que eles explicam que a maioria das pessoas chamam eles de Gabriel e Lúcifer, mas que as mulheres da família insistem em chama-los de Rupert e Alasdair (que são os nomes de batismo deles), mas até este último volume da trilogia eu achava que eram quatro pessoas diferentes e isto me irritou muito.

Vale lembra que a trilogia As Irmãs Cynster faz parte da série Cynsters que contém vinte e três livros e, mesmo não os livros não sendo os primeiros consegui entender e aproveitar a história, mas o problema é que certos detalhes que fazem referências aos volumes anteriores ficam meio confusos. Além disso ainda tem os ganchos para os próximos livros que me deixaram bastante curiosa. A HarperCollins Brasil ainda não se pronunciou se vai lançar ou não (eu espero que sim!) outros livros da série.

Tirando estes fatos a história é simplesmente perfeita e altamente recomendada! E espero poder conferir mais histórias sobre esta família incrível, pois no final de Raptada Por Um Conde o amuleto da senhora foi passado para frente, o que significa que ainda temos muitos heróis para conhecer.







Título: Raptada por um Conde
Série: As Irmãs Cynster e Cynsters
Páginas: 416
Compre: Amazon
Autora: Stephanie Laurens 
Tradutora: Natalie Gerhardt
Editora: HarperCollins


AS IRMÃS CYNSTER
Conquistada Por Um Visconde | Salva Por Um Cavalheiro | Raptada Por Um Conde 

12 comentários:

Não conhecia a trilogia, mas adorei a premissa apresentada neste livro, mas me assustei em saber que isso é parte de uma série com tantos livros. Acredito que seria bem difícil para me situar no enredo, sem dizer esse lance de personagens com um nome e chamado por outro rsrs, muito estranho. Mas que bom que no geral é uma boa leitura.

Beijos.
https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

Eu não conhecia a série, mas tenho uma queda por romances de época. E esse livro tem uma história que parece ser diferente das que estou acostumada, então acho que talvez eu vá curtir. O chato é que ele tem essas partes confusas, né? Costuma atrapalhar a leitura bastante quando fico confusa.

Beijos,
http://www.livroapaixonado.com.br/

Te entendo perfeitamente na questão de se emocionar e querer gritar com uma história. Já fiz isso com algumas outras. E quando termina? Dá vontade de atirar pela janela o livro porque a gente quer mais e mais e não chega nunca!

Renata Souza disse...

Não li a resenha toda pois não queria spoiler de nada. Amo romances de época e esse está na minha lista, ou estava porque 23 livros eu não sei se dá para adquirir todos não.rsrsrsr
Beijuh

Book Obsession disse...

Olá!
Jura que terá mais livros?
Ainda nem comecei a ler os meus que estão na estante, mas comprei por amar romances de época e por principalmente ler as resenhas dos colegas. Estou curiosa com a escrita da autora que parece ser bem fluida e com personagens bem destemidos.
Sua resenha me deixou bem animada para passar na frente dos outros livros que tenho pendente para ler.
Beijos!

Camila de Moraes

Oi.
23 livros? Como assim?
Eu amo séries longas, ambientadas no mesmo universo, mas com foco em personagens diferentes. Mas acho que tem que ser tudo muito bem organizadinho para não virar palhaçada.
Gostei da sua empolgação com a serie e confesso que tomei algum cuidado para não pegar spoilers dos livros anteriores, porque amo romances de época e pretendo ler.
Beijos.

Lucy disse...

Oi, Ana! Eu adquiri os livros dessa série recentemente e amei a sua resenha! *___*
Adorei saber que o mocinho é honrado, mas vou precisar ler os dois primeiros para me inteirar melhor com a série. É provável que faça deles minhas próximas leituras. rsrs
Bjos!
Lucy - Por essas páginas

Rízia Castro disse...

Oi
Apesar de não acompanhar a série, adorei ler os seus comentários!
Muito bom quando um livro é completamente incrível, desde as personagens até o desfecho.
Bom saber que o mistério foi desvendado e agradou.
Fico feliz por você
Anotei a dica para uma oportunidade futura.
Beijinhos
Rizia Castro - Livroterapias

Italo Teixeira disse...

Oi, tudo bem?
Primeiramente, onde que a gente acha esse colar para trazer a pessoa amada? Tô precisando e quero pra ontem, hahaha. Eu não sou fã de romances, mas tu falou tão bem desse que fica difícil não querer dar uma chance, fora que Angélica parece ser uma protagonista incrível!!!

Oiii!!
Eu não conhecia essa série ainda. Fiquei assustada com a quantidade de livros!! São 23? Eita hein rs. Eu gosto de romances de época, mas não gosto de séries muito longa, isso é um fator para eu não ler essas séries atuais desse gênero.
Espero que a editora publique os livros restantes para que os fãs consigam ler, não tem nada pior do que gostar de algo e ter que ficar esperando a continuação.
Beijos

Olá Aninha!!!
A pessoa aqui é apaixonada e fissurada em romances de época *-*
Adorei saber que a mocinha é determinada e vai atrás daquilo que quer ^^ MDS 23 livros!? Vou a falência com toda certeza mas valendo a pena pelo que li da sua opinião.
Eu não conhecia a série, mas já é uma dica mais que anotada já que amo livros de época.

lereliterario.blogspot.com

Nayara Borges disse...

OMG!!!!! Eu não sabia que era série tinha 23 livros, achei que essa trilogia era uma coisa só. Gente, tô chocada! Eu conheço essa história e morro de vontade de ler ela. Os 3 livros estão na minha lista e amei saber que o terceiro livro é ainda melhor que os outros!!!
Beijos,
Nay
Traveling Between Pages

© 2018. Tema alterado parcialmente para Paraíso Literário. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.