[RESENHA] Cidade Perdida - Paraíso Literário

15 de fevereiro de 2018

[RESENHA] Cidade Perdida



Oiii seus lindos, a resenha de hoje é de um livro que me tirou total e completamente da minha zona de conforto: Cidade Perdida, que é um livro policial ambientado no Rio de Janeiro. E o gênero não é muito a minha praia, então me senti desafiada pela história e agora vou contar um pouquinho do que achei.


Em uma sociedade onde os políticos passam a desejar cargos de acordo com o valor das propinas, os policiais negociam com traficantes e a imprensa noticia o que dá mais audiência, as pessoas acabam perdendo a sensibilidade para a violência e assim a justiça ganha novos significados.

Em meio ao caos está a inspetora da polícia civil Lana Garcia, a única investigadora capaz de desvendar todos os crimes que caem em suas mãos. Temida por todos que exercem o mínimo de poder, Garcia protege a cidade à sua maneira e só confia em uma pessoa para ajudar: o comissário Germano, a quem chama de mestre. Porém, as diferenças começam a surgir quando investigam um assassino em série que tem como alvos homens poderosos de uma emissora nacional de TV.

As mortes transbordam e o silêncio da população sustenta a desordem nutrindo a ideia de que nem toda legalidade é justa e, por isso, toda justiça é válida. Assim é fácil concluir porque vivem na Cidade Perdida, difícil é continuar sobrevivendo.

Como eu disse estórias policiais não são muito o meu gênero e por isto o livro me tirou da minha zona de conforto, mas foi uma grata surpresa porque me vi louca tentando descobrir que era o serial killer. O livro é pequeno e para quem já tem costume com o gênero acredito que seja uma leitura rápida, mas como eu precisava me ater aos mínimos detalhes para não me perder no enredo, acabei demorando um pouquinho mais para ler.

Os personagens são bem construídos, com personalidades fortes e bem claras, principalmente a Garcia, apesar de eu achar ela total e completamente louca, e por pior que seja em alguns momentos ela acredita que está fazendo o certo. O Comissário Germano foi para mim a imagem daquele profissional prestes a se aposentar: ainda acredita na causa, mas fica apático deixando a pupila fazer o que achar melhor, não me levem a mal, achei ele muito inteligente e perspicaz em diversos momentos, mas em outros ele é total e completamente apático.

Outro ponto que me incomodou bastante e que eu sei que é a realidade de muitos policiais (até porque conheço vários que pensam assim) é aquele ideal de que Direitos Humanos é só para bandido e que bandido bom é bandido morto, eu entendo o sentimento de revolta que gera quando se lida com este tema, e apesar de ser incomodo ter esta realidade esfregada na minha cara, achei interessante à escolha da autora de tratar tão claramente a visão das pessoas que lidam com está realidade.

 A maneira como a autora conduz os fatos me deixou com dois sentimentos: revolta e realismo. Revolta porque a maneira como a cidade se perda na violência e na corrupção é muito clara e realismo porque infelizmente é o nosso país, é o Rio de Janeiro e a vivencia que as pessoas tem, o que me deixou diversas vezes com o pensamento de quantos policiais realmente agem assim e quão podre a nossa sociedade ainda pode ser.

É uma obra com uma critica imensa e que veio para jogar toda a realidade da violência do nosso país bem na nossa cara. Uma frase da Garcia me marcou muito: “[...] eles são representantes do povo; se os políticos são obscenos, nós somos obscenos”. É muito forte pensar que as coisas estão como estão porque nos elegemos quem está à frente, que o trafico se movimenta junto com a politica e que a maioria das coisas gira em torno da corrupção, mas pior é admitir a culpa que nos mesmo temos: de que fomos nos que elegemos aqueles que irão nos representar.



De uma forma geral foi uma obra muito interessante, com uma serie de crimes principais (os assassinatos feitos pelo Serial Killer) que mostraram a realidade e dificuldades de uma delegacia, e como as pessoas que tentam proteger a cidade precisam lidar com a verdade do que se vê nas ruas. Foi um livro que eu gostei bastante, mas que me deixou um final muito aberto, o que gerou uma curiosidade sobre o que em a seguir e espero que descubra isto logo.










Título: Cidade Perdida Páginas: 163 | Autor(a): Nathalia Alvitos Editora: Chiado | Ano: 2017

13 comentários:

  1. Oiieee

    Esse é o tipo de livro que todos deveriam ler, porque é atual e verdadeiro, traz mais do que uma reflexão mas um senso de realidade e de debate. Adorei a dica, não sou exatamente fão do gênero mas com certeza esse eu leria.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  2. Ninha <3

    Meu amor que resenha!!!! Bom, às vezes é bom sair da nossa zona de conforto né? Estou bem nessa vibe agora...

    Amo um bom livro policial e honestamente fique bem curiosa sobre esse enredo. É ótimo saber que os personagens foram bem construídos, isso realmente faz toda a diferença (pelo menos para mim) quando estou lendo.

    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  3. Adoro livros policiais e retratar esse universo da violência e trafico no rio, incluindo nele a escória dos poderosos envolvidos, com certeza, deve render um excelente enredo. Fiquei bastante curioso com o livro e a dica está anotada. Excelente resenha.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bom?

    Enquanto lia a sua resenha, me deparei com a realidade atual do nosso país. Logicamente não estamos exatamente igual ao descrito no livro, mas se não houver mudança, infelizmente capaz de chegarmos lá. Acho que eu também ficaria com esses dois sentimentos quando lesse a obra, não sei se terei estômago para ler e não jogar o livro na parede com a raiva, rs. Mas não lerei até ter a continuação em mãos, já que você disse que a autora deixou o final muito aberto - e eu não gosto disso.
    Por outro lado, eu adoro obras que envolvam crimes e já fiquei curiosa sobre o Serial Killer. E como não é muito grande, talvez eu não demore muito tempo na leitura. Sinceramente, espero conseguir ler logo e acabar com a minha ansiedade <3

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Oie!

    Eu não conhecia a obra, mas achei a proposta da autora muito boa, mas a história em si não despertou muito meu interesse, mas irei procurar saber mais sobre ele, mas pela sua resenha já notei que não será uma leitura para ontem!

    Bjss, vem participar do sorteio no Instagram, valendo um monte de marcadores de páginas! https://www.instagram.com/p/BfjKzWxhfny/?taken-by=resenhasteen

    ResponderExcluir
  6. Gostei de saber que a história se passa no Rio, é um aspecto importante e valoriza o cenário nacional, sem dúvidas! Eu também ficaria com certo asco desse lance de bandido bom é bandido morto, não concordo! Não conhecia a obra e gostei bastante dos pontos ressaltados por você.

    ResponderExcluir
  7. Oi Aninha! Gosto muito de romance policial e achei essa dica excelente! Raro encontrar um livro com essa temática escrito por aqui, achei muito legal! Gostei muito da trama realista da história e por isso acho que deveria ser muito mais conhecida! Afinal é uma realidade que todos vivemos, a política suja, a corrupção em todos os âmbitos do poder, e a população conivente, que deixa estar, e que elege para governar os mesmos que roubam e prejudicam o povo. A policial parece ser uma personagem forte e determinada.
    Bjoxx

    ResponderExcluir
  8. Não curto muito policial, mas curto menos ainda policial ambientado no RJ. Já não basta a minha realidade do dia a dia. Logo, gosto de ler coisas que me tirem da realidade, me façam viajar e esquecer esse caos no qual se encontra o RJ, o mundo.
    Entretanto gostei de sua resenha, ver que vc conseguiu ultrapassar sua zona de conforto. miuto legal! Parabéns!

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, gostei de conhecer esse livro através da sua resenha. Ele parece falar de forma bem verdadeira sobre problemas que infelizmente fazem parte da nossa realidade.

    ResponderExcluir
  10. Olá Aninha!!!
    Eu também tenho tentado sair da minha zona de conforto, porém tenho conseguido muito pouco por causa da facul está me consumindo nos últimos tempos.
    Eu leio um pouco do gênero, mas são poucos os livros que me atraem.
    Gostei de saber que a autora traz no livro temáticas importantes na qual devem ser discutidas e que mostra a nossa triste realidade.
    Parabéns pela resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Que resenha ótima! É a primeira que leio sobre Cidade Perdida e, como boa fã do gênero, fiquei curiosa para conferir! Li ano passado um livro com uma premissa parecida e gostei, então acredito que irei curtir esse também! Dica anotada :)
    Beijoos

    ResponderExcluir
  12. Ola´!
    Não conhecia o livro, mas confesso que eu adorei a história... diferente de ti, eu sou louca por livros policiais, já tive a oportunidade de ler um que se passa no rio de janeiro e ler esse será um grande prazer.
    As coisas que serviram como um entrave para ti acredito que não será problema para mim, por isso já coloquei o livro na minha lista de desejados.

    beijos
    Mayara

    ResponderExcluir
  13. Oi Aninha, como está?
    Não vou mentir, a proposta desse livro me deixou bem embasbacada, já que eu dificilmente leio livros policiais que se passam no Brasil. Não que eu deteste nacionais, bem longe disso, mas é que policial ainda não é um gênero muito comum aqui, ainda mais se tiver serial killer na jogada. Já tenho esse na lista de futuras leituras para quando eu cumprir a meta que me propus.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://galaxiadeideias.com
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir

© 2018. Tema alterado parcialmente para Paraíso Literário. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.