[RESENHA] Aonde Quer Que Eu Vá - Paraíso Literário

27 de março de 2018

[RESENHA] Aonde Quer Que Eu Vá

Oi gente! Hoje vamos conversar um pouco sobre o romance nacional Aonde Quer Que Eu Vá da Beatriz Cortes e que foi publicado pela Novo Século.

Esther é uma ginasta muito determinada e talentosa que está prestes a realizar o sonho de sua vida: representar o Brasil durante os Jogos Olímpicos que acontecerão em Sidney, na Austrália (sim, o livro se passa no ano 2000).

Diferente de suas amigas e companheiras de treino, a jovem não tem qualquer interesse em namorar no momento, está focada em dar o seu melhor e, talvez, levar uma medalha pra casa. Como nem tudo são flores: quanto mais próximo do evento, mais puxados os treinos ficam e Esther se vê exausta e com uma sensação terrível lhe afligindo o peito. 

Quando um acidente ocorre ela é escolhida para substituir uma das amigas mais queridas e ela não sabe como lidar com o sentimento ambíguo em seu coração. Se por um lado é ótimo competir em mais um aparelho, por outro ela se sente culpada por ser quem vai substituir Gabi e não sabe como contar a novidade para a garota que se encontra no hospital.

Os dias se passam e finalmente ela embarca para Sidney. Ao chegar no hotel onde ficará antes de ir para a Vila Olímpica ela e sua melhor amiga, Isabela, descobrem que haverá um baile de máscaras para os atletas da ginástica e decidem ir. Já na festa ela conhece um homem muito charmoso e que meche profundamente com seus sentimentos.

O jovem rapaz, Bruno, também possui uma reação forte em relação a Esther e assim, em decorrência de uma série de acontecimentos ela acaba parando no quarto dele. Sem saber se voltarão ou não a se ver a jovem ginasta precisa colocar a cabeça em ordem para a competição e acreditar que ela irá encontrar Bruno novamente e que tudo vai acabar se acertando e terminando bem. O problema é que o destino não só é imprevisível, como também incontrolável.

A primeira coisa que preciso comentar com vocês é que eu demorei um pouco pra entrar no clima do livro, antes de Esther e Bruno se conhecerem (o que acontece no final do capítulo quatro!) estava achando as coisas bem arrastadas e então custei a chegar nessa parte, mas depois disso devorei livro.

Uma das melhores coisas para mim referentes a narração da Bia é que ela tem a medida certa de drama e comédia. Sim, meu coração doeu em vários momentos do livro, mas dei risadas em tantos outros. Isso com certeza me fez curtir mais a leitura.

Outro ponto que pra mim sem dúvida foi positivo está na narração feita em primeira pessoa, mas alternando os pontos de vista. Meu tipo preferido de narrativa.

A diagramação do livro está simples e linda. todo começo de capítulo tem uma arte delicada que serve para mostrar ainda melhor o quão doce e romântica é a trama. A edição conta  com folhas amarelas, uma letra de um tamanho muito bom e o destaque ficou para a arte da contra capa (absolutamente linda!) e para a orelha do livro que é imensa.

Adorei a delicadeza com que a Bia apresentou a história de Esther e Bruno, mas preciso te preparar para o fato de que muito provavelmente esse livro vai te arrancar lágrimas e quando chegar o final o título fará tanto sentido que pode ser que se questione como não percebeu o rumo que a história estava tomando.

Gosta de romances? Quer chorar? Então deleite-se com Aonde Quer Que Eu Vá porque o livro será tudo o que você esteve procurando e muito mais.
Título: Aonde Quer Que Eu Vá Páginas: 318 | Autora: Beatriz Cortes  Editora: Novo Século | Ano: 2016

13 comentários:

  1. Olá!
    Se a intenção é deixar nós leitores curiosos a ponto de querer o livro imediatamente, pode comemorar por que você conseguiu! Estou lendo o título aqui várias vezes kkkkk
    É bom saber que os primeiros capítulos podem não ser tão fluidos assim, mais que o restante da leitura sim. A capa é de uma delicadeza né. Gostei muito!
    Bjos

    www.momentosdeleitura.com

    ResponderExcluir
  2. Ah que linda! Fico feliz que tenha gostado <3 Obrigada pelo carinho!

    ResponderExcluir
  3. parece que ultimamente só leio este tipo de narrativa sabe: a personagem fazia algo e aconteceu x coisa e então ela conheceu alguém e se apaixonou. Aquele romance clichê de sempre e acho que é por isso que não leio tantos romances e prefiro mais dramas mesmo. Acho que quando se lê muitas vezes o mesmo estilo acaba cansando né?

    ResponderExcluir
  4. Oiii meninas

    Até pela capa tem pinta de ser mesmo um livro mais triste que precisa ler com a caixinha de Kleenex ao lado, mas eu adoro essa trama da menina que sofreu um acidente e agora precisa se recuperar, se reinventar e claro né, aii chega aquele alguém, apesar de parecer um tema batido, eu li livros bem legais assim e gostei então acho que leria esse (com a caixinha de Kleenex ao lado).

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Obrigada por em preparar para chorar haha só esse aviso foi suficiente para me deixar ainda mais animada com a leitura, quem não gosta de uma história assim? Não conhecia a obra mas adorei a dica e vou adicionar na minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  6. Eu não conhecia o livro, mas acho perfeito como o autor sabe equilibrar bem vários elementos no enredo, como nesse caso a Beatriz Cortes fez com o drama e comédia. Percebo que o enredo é bastante sensível e cativante e fiquei bastante curioso pela leitura. Dica anotada.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  7. Oi! Que história fofa! Mas já que você disse que é de chorar, vou me preparar, porque sou muito chorona! Gostei da autora ter usado esse tema com as olimpíadas, e a viagem da protagonista para outro país. E depois o baile de máscaras, achei super legal pra introduzir o romance. E o que aconteceu que a menina foi parar no quarto do rapaz? Fiquei muito curiosa! Gostei muito de conhecer esse livro!
    Bjoxx - http://www.stalker-literaria.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu já vi essa capa algumas vezes, mas não tinha lido nada sobre ele ainda. Achei uma pena que você tenha sentido esse problema no envolvimento da trama, eu já me senti assim algumas vezes e detestei, então, acho que não vou anotar essa dica por conta desse problema, estou querendo livros ágeis que envolvam desde a primeira página, sabe?
    Adorei a resenha, entretanto!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Nossa, achei que se tratava de um draminha (que eu não gosto muito)mas me interessei quando vc falou que tem uma dose certa de drama e comédia. Adoro uma comédia hehe
    A história parece ser bem legal, gosto da Novo Conceito
    Bjos floooor

    ResponderExcluir
  10. Oie!

    Noto bastante que as obras da autora estão ganhando espaço pelos blogs etc, nunca li nada dela, mas todas as resenhas que leio elogiam as histórias criada por ela, faz tempo que não leio uma obra nacional, mas espero em breve ter uma chance de conhecer a obra dessa autora!

    Bjss

    ResponderExcluir
  11. Olá!!!
    Quando eu vi o título do livro eu me vi cantarolando uma música que tem o refrão com o título do livro rsrsrsrs
    Eu sentir realmente que você tivesse dito um probleminha com o livro, quando você começou a falar sobre o enredo na resenha mas fico feliz que logo você tenha se encaixado no meio.
    É estranho ver que um livro se passa a 18 anos atrás, mas também isso é interessante pois temos um ano mais próximo do nosso.
    Adorei a resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Sua resenha foi ótima, mas não é o tipo de história que eu gosto de ler, acho que eu gostaria mais em um filme, e acho que daria um bom filme haha Sempre bom falar mais de autores nacionais, acho que as editoras também estão começando a dar mais atenção a eles e isso é ótimo!

    https://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Estou querendo ler esse livro. Primeiro foi pela capa, depois pela sinopse, mas eu ainda não tive cabeça para vencer as primeiras páginas e acabei me embolando toda. Ler a sua resenha me fez lembrar que ele não estava terminado. Adorei a resenha, beijos

    ResponderExcluir

© 2018. Tema alterado parcialmente para Paraíso Literário. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.