[AUTOR DO MÊS] Entrevista com Larissa Siriani - Paraíso Literário

13 de maio de 2018

[AUTOR DO MÊS] Entrevista com Larissa Siriani




Oi gente! Continuando com a coluna do Autor do Mês (se você perdeu os outros posts de autor do mês é só clicar aqui) que esse mês conta com a participação da sensacional Larissa Siriani e trouxemos uma entrevista para que vocês possam conhecê-la melhor!

1-    Oi Lari! Muito obrigada por topar ser a nossa autora do mês. Conta pra gente um pouco como as suas histórias nascem? As ideias só aparecem ou você em geral se inspira em alguém ou alguma coisa?

Acho que é um misto das duas coisas. Eu me inspiro muito com a vida real, conversando com as pessoas, vendo as coisas à minha volta, mas às vezes as ideias vêm quase do nada — uma inspiração repentina que fica martelando a cabeça.

2-    Como foi transitar de um mundo de fantasia para um real?

Foi um pouco esquisito no começo. Passei os primeiros anos da minha carreira escrevendo exclusivamente fantasia, e quando comecei meu primeiro Young adult (Amor plus size), eu sentia falta de ter um elemento fantástico. Mas depois descobri que a vida real pode ser tão ou mais mágica que os mundos fantásticos, se você prestar atenção. Não é porque não tem uma bruxa, um vampiro ou um lobisomem que não tem magia. Ela está nas pequenas coisas do dia a dia, e aprender a enxergar isso fez com que eu apreciasse melhor todas as histórias.


3-    Quando foi que você percebeu que precisava criar e falar de personagens mais parecidas com você?

Quando eu comecei a procurar pessoas em que me espelhar e percebi que não havia nenhuma. Não conseguia encontrar uma única personagem gorda nos livros que eu lia, nas séries que eu via. A gente não percebe a falta que faz uma referência até procura-la e não encontrar. Percebi que muito da minha crença de que meu corpo era inadequado vinha da falta de representação positiva na minha vida.


4-  Amor Plus Size é uma obra de extrema representatividade e que fez muitas mulheres (inclusive nos) se sentirem representadas na literatura, conta pra gente um pouquinho sobre como foi criar está obra que é um ícone de representatividade.

Eu não estava pensando em nada disso enquanto escrevia, não diretamente. Eu queria contar uma parte da minha história, queria ter uma personagem que passasse por coisas pelas quais eu passei, e que crescesse comigo e para além de mim. Escrever APS foi uma terapia, na verdade; eu me dei conta de muitas coisas enquanto escrevia, acordei pra vida. Sempre que alguém me diz que a Maitê ajudou um pouquinho a vida deles, eu me sinto mais completa, porque foi isso que ela fez por mim também.

5- Você tem o projeto Princesas GPower em conjunto com outras autoras maravilhosas! Conta para gente como foi escrever uma estória junto com outras pessoas que também querem representatividade Plus Size na literatura.

Foi uma experiência bem diferente. Eu passei muito tempo pra escolher uma princesa, procurando uma história que eu quisesse contar, até chegar na Bela Adormecida, e enfrentei um bloqueio criativo enorme bem no meio do processo. Terminei o conto quase arrastada. Mas foi muito legal ver o projeto tomando forma depois, e dividir isso com as meninas. Somos muito amigas, e me inspiro muito na força que cada uma delas tem, profissional e pessoalmente. PGP é um reflexo direto disso, de tudo que nós aprendemos na vida e tentamos dividir com os leitores.


6-    Você pretende ou já tem algo encaminhado que seja voltado para a fantasia?

Eu tenho planos, mas ainda faltam ideias. Eu tenho lido bem menos fantasia ultimamente do que há alguns anos, então isso tem certa influência. Tenho muita vontade de escrever algo novo nessa área, mas não tenho pressa; quando for, será.


7-   Esse mês temos O amante da Princesa finalmente entre nos, o que podemos esperar desta estória?

Não é nada parecido com o que eu já escrevi antes. É uma história bem mais adulta, que trata de temas adultos. Tem emoções extremas, do riso às lágrimas. Mas acima de tudo, podem esperar uma boa história. Esse é sempre o meu compromisso.


8-    Como foi o processo de pesquisa pra ambientar O Amante da Princesa?

Eu fiz essa pesquisa meio às avessas. Como eu não tinha intenção alguma de terminar a história, eu não fiz o caminho normal de pesquisar primeiro pra depois escrever: enquanto eu escrevia, ia pesquisando, e as coisas foram tomando forma quase sem querer. Quando a Alba (minha agente) decidiu que queria apresentar o livro pra editora, aí sim precisei sentar e fazer direito, e foram dias e dias com muitas abas abertas pra pesquisar e muitas anotações em caderninhos. Algumas coisas são mais difíceis de se encontrar do que outras, mas dei o meu melhor pra tornar a ambientação o mais fiel e verossímil possível.

9-    Conta para gente: Depois de o Amante da princesa o que podemos esperar?

Ainda não sei. Tenho outros projetos de YA e outros de romances de época que quero concluir, mas qual deles verá a luz primeiro, só o tempo dirá.


10- Você tem um canal no YouTube (que aliás amamos!) onde você fala sobre muito mais que literatura. Qual a importância desse espaço pra você?

O youtube foi uma plataforma muito importante para o meu crescimento profissional. Apesar de eu não ter um público dos maiores, fazer vídeos me ensinou muito sobre compromisso, sobre pesquisa de público, mas principalmente sobre falar. Eu tinha uma dificuldade imensa pra me comunicar verbalmente, e os vídeos foram uma prática importante para que eu conseguisse quebrar essa barreira. Eu adoro criar conteúdo, e o youtube me dá liberdade pra fazer isso do jeito que eu quiser.

11-   Conta pra gente: quais autoras te inspiram e suas obras favoritas?

Ah, são tantas! Sou uma fã irreparável de Carina Rissi e Paula Pimenta. As duas chegaram tão longe, e são inspirações para os dias mais difíceis. Mas também me inspiro muito nas minhas amigas autoras, como Clara Savelli, Gaby Brandalise, Aimee Oliveira; gente que começou comigo e que não desiste, nem me deixa desistir.

12-  Muito obrigada por responder a essas perguntas Lari, agora pra finalizar: você tem algum ritual pra escrever suas histórias maravilhosas?


Só preciso de sossego, silêncio e paz de espírito. O resto acontece sozinho.


Esperamos que tenham gostado da entrevista com a Lari pessoal! Para saber mais sobre ela basta clicar aqui para ver o post anterior! E esperamos vocês na semana que vem para conferir o conteúdo exclusivo que a Lari preparou!

3 comentários:

  1. Olá! É tão gostoso ler entrevistas com autores e oder conhecer não só a obra mas quem escreveu.. Gostei bastante de conhecer a Larissa!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  2. Oi meninas!
    Muito bacana acompanhar a entrevista com a Larissa. Ainda não li nenhum livro dela, mas conheço Amor Plus Size e tenho uma vontade enorme de ler, principalmente por conta de toda essa representatividade que o livro traz em suas páginas.
    Gostei de conhecer um pouco mais sobre ela e sobre seu processo de escrita. Continuem trazendo mais autores nacionais, achei excelente o projeto autor do mês.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Foi interessante ler sobre como surgem as inspirações para autora e também ver como surgiu a ideia de uma personagem que não está nos padrões, muito bom.

    ResponderExcluir

© 2018. Tema alterado parcialmente para Paraíso Literário. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.