[RESENHA] A Garota Italiana


Oiii gente, hoje eu vim falar com vocês sobre o livro A Garota Italiana, da autora Lucinda Riley, lançado a alguns anos pela Editora Arqueiro. Confesso que demorou um pouco para essa resenha ficar pronta, me faltaram palavras para descrever a história, mas vamos lá, se quiser saber minha opinião sobre o livro, continue lendo.  


Rosanna Menici é uma jovem italiana que mora em Nápoles, ela leva uma vida simples e um tanto quanto conturbada, pois seus pais têm uma pequena cantina no bairro da Piedigrotta, e frequentemente ela ajuda na limpeza e servindo mesas.

Aos 11 anos, durante uma festa dos amigos de seus pais, ela conheceu Roberto Rossini, ele é um jovem cantor de ópera. Quando Roberto canta uma música para homenagear os pais, Rosanna sente que o ama.

Por ter um dom musical único, seu irmão, Luca, a leva para ter aulas de canto com Luigi Vincenzi, apesar de ser escondido dos pais, que não aprovariam a ideia, Rosanna frequenta as aulas por cinco anos. Chegados os seus 16 anos, ela embarca para Milão, ao lado de seu irmão, para estudar em uma escola de música muito famosa.

Da escola de música, Rosanna chega ao palco do Scala, uma das mais famosas óperas do mundo, e seu caminho se cruza novamente com o de Roberto Rossini, eles não conseguem esconder a paixão que sentem um pelo outro, mesmo com os avisos dos amigos mais próximos. Juntos, eles passam a se apresentar pelo mundo, arrebatando toda e qualquer platéia com suas vozes.

O amor que eles sentem um pelo outro é quase obsessivo, e começa a afetar todos ao redor de Rosanna, mas absorta na paixão, ela se sente incapaz de abrir seus olhos para o que está acontecendo. No entanto, essa paixão pode se desestabilizar a qualquer minuto, pois segredos do passado de Roberto ameaçam emergir. 

Eu não sei bem por onde devo começar, esse livro é mais incrível a cada página, e é muito difícil transmitir toda a magnificência dele, já deve ser a quinta vez que releio esse livro, mas até hoje não acho palavras para descrevê-lo. Esse foi um dos poucos livros que realmente me fizeram chorar, e admito, chorei feito um bebê.

O livro é narrado em terceira pessoa, tirando algumas páginas em que a Rosanna narra algumas coisas, o que me agradou bastante, pois o livro não tem foco em um só personagem.  A história gira em torno de vários sentimentos, mas o principal é o amor, não importando de que forma, as personagens sempre chegam até ele.

Rosanna Menici começa o livro ainda criança, com uma personalidade forte e decidida, seu amor pela música a leva aos palcos mais famosos, mas quando ela começa a viver uma paixão com Roberto, ela se mostra cega para tudo que não seja ele. E ao longo do livro, ela vai perdendo a essência decidida e começa a aceitar um relacionamento em que ele, a todo o tempo dita as regras, ela desiste de sonhos por ele, ele a faz perder a vontade de cantar, ela entra em um relacionamento tóxico.

Roberto é o típico pegador, tem o que as pessoas chamam de “personalidade de estrela”. Quando conheceu Rosanna em Nápoles, ele não poderia imaginar que essa seria a garota que mudaria sua vida. Eu ainda não sei bem como o descrever, pois comecei o livro não gostando dele, mas ao longo do livro ele pareceu melhorar, mas quando ele faz uma coisa com a Rosanna, por um motivo besta, e nas condições em que ela se encontrava toda a simpatia que desenvolvi por ele caiu por terra.

A história traz personagens fortes e muito bem construídos. Dentro da trama, há várias histórias de amor além do casal principal, como o do Luca e Abi, personagens que me deixaram muito fascinada. Luca é irmão de Rosanna, e sempre se sentiu apaixonado por Abi, que é melhor amiga da irmã, mas os dois passam por muitos problemas, principalmente porque Luca fica indeciso entre o amor que sente por Abi e a paixão pelo seminário.

Todas as personagens têm uma evolução dentro da história, mas a evolução da Rosanna foi a que me deixou mais fascinada. A trama mostra como é difícil renunciar a um relacionamento quando já se passou tanto tempo naquilo, quando se ama tanto, mas também mostra como só o amor por alguém não sustenta um relacionamento, pode até sustentar, mas não um relacionamento saudável, e não para sempre, mostra que o amor cura, mas que também destrói.

O livro conta uma história de amor, sim, mas ele também tem traições, alegrias, tristezas, música e obsessão. Com o livro, eu desenvolvi mais meu gosto por óperas (sim, eu amo óperas), passei muita raiva, principalmente com as atitudes infantis do Roberto, torci por algumas personagens, me frustrei com outras, como o que a Rosanna fazia e deixava de fazer pelo Roberto, chorei com alguns diálogos, me apaixonei por outros, bem, é um livro de fortes emoções, e o mais engraçado é como essas emoções se misturam e quando você vê, já está chorando. Esse definitivamente não é um livro de romances com clichês.

A Lucinda não escreveu a história como um conto de fadas, que tem um final feliz e mágico, ela simplesmente contou uma história mais real, uma história em que é possível se conectar verdadeiramente com as personagens, uma história em que o amor tem seu espaço, mas não só da forma padrão, ela mostra um outro lado do amor.

Praticamente todos os outros personagens têm uma história cheia de segredos e mistérios, mas sem ser cansativa e repetitiva, ela conseguiu tecer a trama sem nenhum buraco, todos na história têm seus medos, suas frustrações, e eles têm muita voz, o que claramente me deixou muito feliz.

O Luca pode ser definido como o mocinho do livro. Desde o início ele foi o único que acreditou no potencial da irmã mais nova, deixou em segundo plano a própria liberdade para cuidar do futuro da Rosanna, ele mesmo longe sempre estava presente, é o tipo de pessoa que se importa mais com os outros do que consigo mesmo. Quando a irmã do meio, Carlotta, teve problemas, ele foi o primeiro a correr e ajudar.

Carlotta foi uma personagem muito interessante na trama, no começo do livro eu a achei muito enjoada, pelo jeito como tratava a Rosanna, mas ao longo do livro eu percebi como ela foi forte, ela passou da filha mais linda e querida para uma moça triste e sem expectativa de vida, mãe solteira e misteriosa, a história dela é muito real, me fez refletir bastante.

Em 1996, o livro foi publicado com o título de Ária sob o antigo pseudônimo da autora, “Lucinda Edmonds”, em 2014, o livro teve uma atualização e uma reedição, e o resultado final foi “A Garota Italiana”.

Os livros da Lucinda Riley sempre tiveram um lugar especial no meu coração. Eu nunca fui muito de romances, mas quando a autora é a Lucinda, é impossível não virar a fã número 1. O livro tem uma diagramação simples, com folhas amareladas, a arte da capa é magnífica, o que mais me chamou a atenção nela foram as cores vibrantes, que eu amo, na história a Rosanna descreve o lugar onde vive como colorida e vibrante, essa associação com a capa é muito interessante.

Geralmente a autora escreve livros com histórias e personagens diferentes que se entrelaçam, com personagens antigos e atuais fazendo toda a trama, mas A Garota Italiana tem um enredo mais simples, mas não menos rico e instigante.

Confesso que depois desse livro, está muito difícil ler outra coisa, se você quer uma história de romance diferente de tudo que já leu, pode apostar em A Garota Italiana.  









Título: A Garota Italiana Páginas: 464 | Autor(a): Lucinda Riley

Tradutor(a):  Fernanda Abreu | Editora: ArqueiroAno: 2014

Comentários
14 Comentários

14 comentários :

  1. Tudo bem?!
    Adoro segredos, mistérios e personagens femininas forte.
    Já chamou minha atenção.
    Fiquei curiosa.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Ahh não creio que estou perdendo uma grande história. Tenho esse livro na minha estante já faz um tempo e quase me desfiz dele. A sinopse em si não prende e nem atraí, mas sua resenha despertou o meu interesse pela leitura. A personagem parece ser super interessante e a leitura parece ser bem fluída.
    Obrigada pela indicação

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  3. Bem, não sei por onde começar, mas vou tentar ser bem direto. Bem, me desculpem os outros resenhistas do blog, mas Mirelly é a melhor resenhista. Seus textos são impecáveis, instigam a leitura dos livros, e faz surgir uma paixão imensa por livros dentro de mim. Amo o jeito como ela fala das histórias, mostrando todos os lados baseados em seu ponto de vista, sem contar como seu fascínio por livros se mostra presente em todos os parágrafos de seus textos. Ai, em suma, quero dizer que você é a melhor resenhista que conheço Mirelly <3

    ResponderExcluir
  4. Nossa que resenha linda, eu adorei saber seu ponto de vista sobre esse livro, confesso que a Lucinda nunca foi uma autora que me encheu os olhos, mas consegui sentir toda a emoção que a história lhe transmitiu, está de parabéns.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Gosto muito dos livros da Lucinda Riley, e esse eu ainda não li, mas já está na minha lista. É tão bom ler um romance com uma narrativa incrível, com uma história de amor, ainda mais sendo bem real. Concordo que é impossível não se apaixonar pelas tramas da Lucinda sempre cativantes e cheias de mistérios.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Amei a resenha e sua paixão ao descreve-ló. Amo livros que podem me fazer refletir na vida e podem me tocar e fazer chorar, acabando ficando com um pedacinho do meu coração.
    Dica super anotada.

    Bjus** http://imagine-livros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oii!
    Não conhecia o livro, mas a tua resenha foi instigante, me fazendo anotar a dica nos desejados.
    Gosto de romance e esse me parece ter uma trama bem rica, fugindo aos padrões do clichê com final feliz...
    Fiquei realmente ansiosa em conhecer a escrita da autora.
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  8. Olá! Eu já tinha lido uma resenha desse livro, ao contrário da sua, vi mais pontos negativos sobre a obra do que positivos, aqui foi o oposto e eu fiquei bem dividida. O que me deixou mais receosa foi esse romance abusivo, tenho medo de romantizações... Enfim, vou anotar para, quem sabe no futuro, ter a chance de ler? Ótima resenha!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda não li nenhum livro da autora, mas sempre vejo ótimos comentários sobre as obras dela. Eu gostei bastante de ver a sua resenha sobre esse volume, me parece ser uma ótima leitura e fiquei curiosa para ler.

      Excluir
  9. Olá, tua resenha ficou ótima, mais completa, impossível. Tenho muita vontade de conhecer a escrita da Lucinda, fico feliz que tenha gostado tanto. Dica anotada.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Li esse livro ano passado, gosto muito da Lucinda Riley, acho essa história fascinante, realmente não há nada de conto de fadas, não verdade odiei o Roberto, mas é uma boa leitura.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro e nunca li nada da autora, mas tenho curiosidade de conhecer a obra dela. Achei o enredo bem interessante, mas confesso que já de cara não gostei muito do Roberto, me pareceu o típico mocinho embuste. No entanto, mesmo sem ler, já fiquei encantada com o Luca haha. A única coisa que me deixou receosa de ler esse livro é o fato dele ter feito você chorar. Eu sou a maior chorona do universo, então, fico com medo de livros assim.
    No entanto, adorei sua resenha e saber que você já releu este livro tantas vezes me deixa animada a ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o livro e confesso que essa cousa de amor instantâneo e quase doentio não me chama atenção, pelo contrario, tenho a impressão de que tudo foi romantizado, ainda mais por trazer uma mulher forte que se anula por conta de um homem. Acho que só lendo para saber se o desfecho mudaria essa impressão que tive.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Olá, gostei de conferir sua opinião sobre esse livro. Quero muito conhecer a escrita da autora. Também amo óperas. Parece ser uma historia bem forte, a protagonista teve um relacionamento bem conturbado.

    ResponderExcluir