[RESENHA] As Quatro Estações Do Amor #2: Era Uma Vez No Outono


Oi gente! Hoje vamos voltar a conversar sobre romances de época e sobre a série As Quatro Estações do Amor da Lisa Klaypas e lançado pela Editora Arqueiro. Para quem não sabe já postei a resenha do primeiro livro e você pode conferir clicando bem aqui. Agora vou falar das minhas impressões sobre a história da Lillian e seu Marcus, o Conde de Westcliff, então vem comigo saber o que achei de Era Uma Vez No Outono!

Lillian Bowman é uma jovem americana que foi junto com a irmã mais nova, Dayse, e a mãe, Mercedes, para Londres afim de se casar com um aristocrata britânico que "injetasse um pouco de sangue azul" na linhagem da família e assim trouxesse o prestígio que lhes carecia uma vez que, como vinha acontecendo muito na época, o pai criara uma fortuna a partir de investimentos.

Desprezada pelos homens da alta sociedade de Nova Iorque ela se vê no novo país sendo ignorada pelos aristocratas que se acham bons demais para se interessarem por ela, em especial o Conde Westcliff. Marcus é absolutamente arrogante, confiante, dominador e para ele suas opiniões nunca estão erradas. Acontece que o conde também possui uma beleza masculina única e uma grande antipatia pela pela senhoria Bowman mais velha, pelo menos foi o que pensou. 

A família Bowman é convidada a passar três semanas em Stony Cross Park, a propriedade do conde que fica em Hampshire para que ele e o Sr. Bowman possam fazer negócios. Antes de Lillian ir para lá ela passa em uma perfumaria e entrega uma fórmula ao dono do lugar que fica encantado com o perfume criado pela jovem que possui um dom muito incomum: ela consegue distinguir cheiros muito facilmente. Depois de concordar com uma pequena alteração que, segundo o boticário tornará o perfume mágico (ele supostamente atrairia o amor da vida da jovem), ela diz que voltaria mais tarde para pega-lo.

Já em Stony Cross Park ela mal pode esperar para se reunir com as amigas uma vez que estavam tendo problemas para fazê-lo, mas antes decide sair as escondidas do quarto junto com a irmã para cumprir uma promessa que esta fez. Por um acaso da vida elas acabam encontrado jovens cavalariços jogando rounders e se juntam a eles. Quando menos esperam lorde Westcliff aparece, mas diferente de antes, ele não acaba com a brincadeira ou passa sermão muito pelo contrário. 

Depois de algum tempo o jogo se encerra e Lillian e Dayse devem escapulir de volta para o quarto sem que sejam notadas (já que elas sairam escondidas!) e Marcus oferece seus préstimos para guia-las pelos caminhos mais secretos de sua propriedade e, por causa de uma confusão ele acaba ficando sozinho com Lilian, escondidos atrás de uma árvore. Até aí nenhum problema, mas quando ele sente o cheiro que a garota exala fica totalmente descontrolado. Incapaz de se deter ele a beija desesperadamente.

Transtornado com a situação, Marcus não entende como tudo aconteceu, perder o controle daquela maneira é inconcebível especialmente por ele, um homem conhecido por sempre fazer o que é certo e nunca perder o controle. Lillian também não está nada satisfeita consigo mesma, além de ter gostado do beijo ela ainda o correspondeu! Justo ela que detesta tanto o lorde Westcliff! Então lhe ocorre que, talvez, seja tudo causado pelo maldito perfume (não que ela realmente acredite nessas coisas, mas qual outra explicação possível?) e junto com as amigas decide testar a eficácia da fórmula.

Todos os homens ao redor de Lilian parecem indiferentes ao odor. Exceto um. Exceto lorde Westcliff. O jogo com o conde se torna ainda mais intenso, mas o que Marcus não esperava é que seu velho amigo Sebastian, o visconde de St. Vincent, entrasse na disputa pela mão da jovem americana. Logo Sebastian, um libertino incorrigível e que já lhe roubou uma mulher antes. Marcus precisa decidir se quer mesmo se casar com a americana teimosa que não sai de sua cabeça (e assim contrariar tudo o que se espera para ele em termos de casamento!) ou deixa-la ao alcance de St. Vincent que parece obstinado em tê-la para si.

Eu estava bem ansiosa para ler esse livro porque em Segredos De Uma Noite De Verão a Lilian era a minha personagem favorita. A impetuosidade da personagem simplesmente me conquistou e eu me vi desesperada para ler sua história e a Lisa não me decepcionou. Aqui conhecemos não apenas um pouco melhor a protagonista, mas seus pais que são meramente citados no volume anterior, e vemos a profundidade do laço que une as duas irmãs Bowman e adorei isso.

Também mergulhamos mais fundo no mundo do arrogante conde e passamos a compreender os motivos por trás de sua personalidade e então fica impossível não sentir empatia pelo personagem, mesmo quando ele é um babaca. Tudo a respeito dele foi apresentado e desenvolvido no momento certo, não tive que ficar esperando demais ou  de menos para entender as motivações dele, o timing perfeito da Lisa foi provavelmente decisivo para eu conseguir gostar dele. Se ela esperasse demais, talvez eu teria tomado antipatia do mocinho e torcido contra.

A dinâmica do relacionamento do casal é maravilhosa. Já comentei antes que adoro casais que ficam brigando e discutindo, as cenas resultantes deste tipo de relação geralmente são muito engraçadas e quando eles finalmente se rendem à paixão faltam derreter as páginas do livro tamanha a intensidade. Então, se decidir ler Era Uma Vez No Outono espere exatamente por isso.

A arte da capa é maravilhosa e fiquei encantada com ela, mas não é a minha favorita. Um problema real que tenho com essa série é a diagramação: capítulos começando na mesma folha que o anterior termina. Isso me irrita e incomoda profundamente (digam oi para o meu TOC!) o que, por sua vez, faz o ritmo da leitura ser diferente e acho um pecado a Editora Arqueiro fazer esse tipo de coisa.

Eu queria a autora tivesse falado um pouco mais das Flores Secas (que é como o grupo de amigas se chama), mas entendo que a Lisa tenha decidido por focar mais na história do casal e não estou reclamando disso porque cada uma das meninas vai ter seu livro e isso me deixa bastante feliz (inclusive estou terminando o terceiro!).

Muito melhor que o primeiro volume (e muito em função da sua protagonista!) a história de Era Uma Vez No Outono foi uma leitura leve e divertida e com a qual me surpreendi bastante e se você estiver procurando algo assim, não exite em apostar nele!




Título: Era Uma Vez No Outono Série: As Quatro Estações Do Amor Páginas: 288
 Autora: Lisa Kleypas Tradutora:  Maria Clara de Biase | Editora: Arqueiro | Ano: 2016


AS QUATRO ESTAÇÕES DO AMOR
Segredos De Uma Noite De Verão | Era Uma Vez No Outono | Pecados No Inverno | Escândalos Na Primavera | Uma Noite Inesquecível 
Comentários
7 Comentários

7 comentários :

  1. Oi.

    Eu sou louca para ler essa série. Sempre quis poder ler já que adoro o gênero. Que bom que o livro não te decepcionou, isso significa que ele é bom, o que aumenta minha vontade de ler. Também adoro casais que ficam brigando feito cão e gato, isso sempre deixa o livro mais divertido, nos garantido muitas risadas e nos deixa ainda mais encantada com os personagens.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Ei! Amei a premissa desse livro, me interessou muito, ainda mais por eu nunca ter lido nada da autora! Gosto de personagens atrevidos e autoritários, mas gosto ainda mais quando eles perdem essa pose toda, amo romances no estilo cão e gato. Gosto muito quando o amor ultrapassa as barreiras dos preconceitos, Lillian e Marcus parecem ser um casal super legal,e prometem um enlace amoroso forte e digno de muitos suspiros. Aprecio muito quando um livro traz críticas sociais, como no caso desse o preconceito social. Espero ler em breve!

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  3. Oiiii linda!!

    Sua resenha ficou maravilhosa, mas faltou uma coisa muito importante...os agradecimentos direcionados a minha pessoa, por te indicar a série mais maravilhosa de romance de época kkkkkkkk estou brincando.

    Uma das coisas que achei mais lindo nesse livro foi a evolução das personagens, principalmente a do Marcus, ele começou o livro como aquele cara todo frio e calculista, e no fim, se pegava sorrindo pelas coisas mais bobas.
    Outra coisa maravilhosa desse livro são as questões sociais tratadas nele. Geralmente a autora coloca esse tema em meio a todas as tramas que escreve, acho isso fantástico.

    Acho esse casal tão maravilhoso, o famoso casal gato e rato que tanto amamos.
    Comecei o livro meio assim "Nossa, esse Marcus é um pé no saco", e acabei assim "Eu quero esse homem na minha vida". Impossível não se apaixonar!!

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  4. Olá.
    Eu adorei todos os livros da Lisa Kleypas que eu li e essa série está na minha lista.
    Também curto muito quando os casais ficam brigando o tempo todo e me divirto demais, então acho que vou amar esses dois!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Eu amo demais essa série, foi com ela que eu comecei a ler romances de época e me viciei no gênero. Esse volume é maravilhoso, mas o meu preferido é o próximo. Você não consegue imaginar que vai amar tanto o protagonista do terceiro volume quando termina o segundo morrendo de ódio dele. Mas ele é apaixonante e o terceiro livro é o meu preferido.
    Eu adorei conferir a sua opinião sobre esse volume e também não gosto quando o capítulo começa na mesma página que terminou o anterior, me dá nos nervos hahaha

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Adoro livros leves e divertidos que nos tiram do prumo e nos levam para uma realidade diferente. Adorei a sua resenha sobre esse livro e é muito bom ver que os livros da série em si melhoram conforme o decorrer dos livros.
    Não tive ainda a oportunidade de ler nada da Lisa, mas essa série sem dúvidas está na minha lista.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi,
    Eu gosto de Romances, inclusive os de Época, mas não são todos que me atraem. Apesar de você ter ter adorado, não fiquei muito empolgado para ler. Também adoro ver um casal brigando de gato e rato sabendo que tudo vai se acertar no final.
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir