[RESENHA] Mulheres Que Só Fazem O Que Querem #1: Ousadas


Oi gente! A resenha de hoje é sobre a graphic novel  mais incrível que li nos últimos tempos: Ousadas. O primeiro volume da série Mulheres Que Só Fazem O Querem, da autora Pénélope Bagieu que foi lançado aqui pela Editora Nemo muito recentemente e tive o prazer de receber um exemplar para ler e resenhar. Então continue lendo para saber exatamente o que achei.

Ousadas é um compêndio de histórias de mulheres reais que decidiram o rumo de suas vidas apenas por causa de uma coragem e força de vontade implacáveis, superando assim quaisquer obstáculos que surgiam em sua frente. Bagieu faz questão de trazer personagens de diversos momento da história humana para provar que existem mulheres absolutamente incríveis em qualquer tempo.


Todas as personagens históricas escolhidas por Bagieu são inquestionavelmente espetaculares, mas como toda história algumas delas nos marcam mais e eu escolhi três sobre as quais preciso falar de maneira mais detalhada por conta de toda a sua luta.

As irmãs Patria, Minerva e Maria Teresa Maribal da República Dominicana que ficaram conhecidas como "Las Mariposas" e lutaram junto com os rebeldes contra a tirania do ditador Rafael Trujillo que se auto intitulava "El Jefe" (O Chefe) e que assediou e perseguiu as irmãs até que elas morreram em 1960 em um "acidente de carro" quando iam visitar seus respectivos maridos que estavam presos


Margaret Hamilton foi uma das poucas mulheres do livro que já conhecia por conta de seu papel em O Mágico de Oz, mas isso não torna sua história menos interessante. Ela não conseguia papéis como a mocinha dos filmes por conta de sua aparência, então ela passou a ser a vilã, até que chegou sua grande chance na produção em questão, mas ela sofreu um acidente na primeira cena onde teve as mãos e rosto queimados. Já bem, voltou pra terminar de gravar, mas teve uma boa parte suas cenas cortadas por ser considerada "muito assustadora" e a tinta verde da maquiagem para a Bruxa Má do Oeste (com alto nível de chumbo) a deixou esverdeada por meses depois do encerramento das gravações.

Annette Kellerman contraiu poliomielite e acabou ficando com problemas nas pernas, os médicos indicaram a natação e em alguns anos ela não só estava curada, como também participou de provas. Mas acontece que as roupas de banho da época não eram nada propícias à prática do esporte no qual ela acaba ganhando cada vez mais fama e é por conta deste inconveniente que ela custura seu primeiro maiô, que se torna um escândalo por ser tão colado. Em seguida é ainda mais ousada e deixa as pernas a mostra, o que depois passou a ser moda. Annette acabou estrelando algumas importantes obras cinematográficas da época e volta a chocar a todos quando aparece totalmente nua em uma delas. Esta mulher ajudou a trazer uma liberdade imensa para as mulheres.

Confesso que gostaria muito de falar sobre Delia Akeley que virou exploradora depois dos seus cinquenta anos, Joséphine Baker que encantou a França e enganou os nazistas, Agnodice que foi ginecologista no século IV a.C., quando o exercício da medicina era proibido para as mulheres na Grécia, salvando assim muitas vidas e Leymah Gbowee que perdeu tudo por conta da guerra, superou a violência doméstica, lutou para dar voz a outras mulheres e ganhou o prêmio Nobel da paz em 2011 e tantas outras histórias, mas esta resenha ia ficar imensa e você não teriam o prazer de descobrir por si as mulheres fantásticas que esta obra guarda em suas páginas.

Os traços de Pénélope Bagieu são incríveis e charmosos e seu texto é de simples compreensão, o que torna esta leitura fluida e apaixonante. No final de cada "capítulo" há uma arte que representa um elemento importante da história narrada pela autora e esses desenhos são belíssimos. Eu terminei Ousadas depois de apenas alguns minutos e sem perceber o quão rápido eu devorava o livro. Cada uma das quatorze mulheres escolhidas é maravilhosa de um jeito único.


A Editora Nemo trouxe uma edição absolutamente impecável para nós e mesmo adorando esta capa, a ideia da original me parece mais interessante por causa do símbolo feminino, mas gosto mais das cores escolhidas para a edição nacional. A tradução do Fernando Scheibe está primorosa e acredito que encontrei apenas um errinho (aqueles não tem crase minha gente!).

Em tempos em que cada vez mais tentam nos desestimular e traçar limites ao que as mulheres podem ou não fazer, Ousadas é exatamente o tipo de obra que mostra que podemos aquilo que quisermos e no momento que acharmos melhor.






Título: Ousadas Série: Mulheres que só fazem o que querem Páginas: 144
Autora: Pénélope Bagieu Tradutor:  Fernando Scheibe  | Editora: Nemo| Ano: 2018



Comentários
11 Comentários

11 comentários :

  1. Estou apaixonada!! Não curto muito ler graphic novel, geralmente eu acabo passando as indicações de leituras que são dessa forma, mas essa eu quero ler. Primeiro porque está muito linda, e segundo porque eu adorei o enredo. Adorei as histórias de casa uma dessas mulheres, e como você mesmo disse, esse livro nos faz lembrar que podemos fazer o que queremos, que não precisamos de ninguém nos dizendo que não temos capacidade para algo, ou que não deveríamos fazer aquilo que desejamos.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Esta edição está muito linda, eu amei. O livro é carregado de histórias sobre mulheres batalhadoras e que não desistiram de seus objetivos, isso é muito inspirador. Com certeza se eu tiver a oportunidade irei ler este livro.

    ResponderExcluir
  3. Oi meu amor! E essa coceirinha que tá crescendo em mim por essas graphic novels, hein.. Coisa sua! E essa joia aí! tirando o fato da edição ser linda e muito bem feita, o assunto é mais importante que tudo, já que temos tantas mulheres fortes, que fizeram suas próprias regras a cerca de si mesmas, não aceitando as migalhas que lhe eram destinadas pela sociedade. Toda mulher precisa saber sobre esse livro! Obrigada pela dica maravilhosa! ♥

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  4. Oi Jessie!
    Desde o ano passado que estou nessa vibe de ler esses tipos de livros, que nos trazem mulheres maravilhosas e que do seus jeitos, foram muito importantes para a história. estou inclusive lendo nesse momento um e estou adorando.
    No caso desse, eu não conhecia. Porém, fiquei extremamente interessada. Apesar de não ler tantos HQs, estou tentando aumentar esse número e acredito que esse seja a melhor opção. Dica mais que anotada!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Jessie! :D
    Já tinha visto algumas resenhas sobre este livro e sempre me interesso em lê-las pois a capa é realmente incrível e me chama muito a atenção. Adoro o fato de que agora as editoras têm valorizado mais a história de grandes mulheres, que foram tão ignoradas ao longo dos anos. Estou apaixonada pelo traço da Penélope e gostaria muito de ler esta graphic novel futuramente. Sua resenha está ótima e só despertou mais ainda meu interesse pela obra.

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Não tenho esse livro ainda e quero tanto! As suas fotografias das páginas me deixaram com a sensação de água na boca ahahah achei a diagramação e as ilustrações bem bonitas, bem feitas. Não acompanho muito os lançamentos da editora Nemo, mas esse eu quero e sua resenha me fez querer ainda mais! E ah, nós somos únicas mesmo e por isso somos poderosas <3

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia essa graphic novel, e fiquei muito interessada em ler, por conta de tudo que é retratado. Sua resenha ficou incrível, e essa edição está muito linda, preciso ter na minha estante logo.
    beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu tava louca pra comentar nessa postagem! Via a minitatura dela em outras que eu comentava e a curiosidade gritava demais hahaha A Nemo sempre manda bem demais nas edições, e sinceramente, quanta ilustração linda demais! Acho esse tipo de obra extremamente necessaria porque são histórias que mais do que tudo, precisam ser contadas e esse é o momento certo, obrigada por esse post!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu não sou uma profunda conhecedora de Graphic Novels, tanto que nem é meu gênero favorito, mas fiquei completamente encantada com essa proposta. A edição está linda e traz a vida dessas mulheres de forma tão envolvente, que me bateu aquela curiosidade.
    Sua resenha está muito convidativa, realmente uma obra necessária para todos conhecerem.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. Oi
    Eu nunca na vida li um Graphic Novels, sabia?
    Fiquei encantada com a premissa dessa. O tema proposto é de suma importância e olha esse cuidado com a parte gráfica do livro. Creio que é um livro que fica guardado em nossos corações depois de finalizar.
    Amei como você falou com toda emoçao sobre esse livro por que me contagiou.
    Parabéns por essa resenha maravilhooooooooosa!

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Ainda não conhecia esse título, mas fiquei interessada em conferir. E ainda tem uma edição lindíssima, depois que vi as fotos que postou sobre a edição, fiquei bem curiosa para conferir.
    Com certeza, será um ótimo livro.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir