[RESENHA] O Segredo Do Kelpie


Oiii gente, hoje eu vim contar para vocês sobre o livro O Segredo Do Kelpie, da autora Aya Imaeda, lançado no ano passado pela Editora Draco. Se quiser saber mais sobre a obra, continue lendo.
A jovem Aileen McAulay está sentada às margens de um rio, recostada à sombra de um velho carvalho. Sem tempo melhor, ela canta uma canção de amor, e se diverte quando desafina ao tentar alcançar as notas mais altas. De repente, ela avista um corcel negro, encantada por sua beleza, ela quase não nota uma alga presa a sua crina...quase. Logo, a jovem se da conta de que se trata de um Kelpie, um espírito da água.

O Kelpie, encantado pela esplêndida beleza de Aileen, resolve sequestrá-la e tomá-la como esposa. Por insistência da jovem, o Kelpie lhe cede um tempo para tecer um xale para a ocasião, pois ainda é inverno. Mas, por um descuido, o espírito da água acaba pegando no sono, e quando acorda, descobre que a jovem não estava disposta a ceder tão facilmente, pois agora, ela o aprisionou a um contrato de trabalho.

O livro se passa na Escócia, e como eu sou apaixonada pelas Highlands, a história ficou ainda melhor. O médico da vila tem como sobrenome Beaton, e me fez lembrar na hora de Outlander.

A Aileen mora com o pai e o tio em uma fazenda, ela é considerada a moça mais linda da vila e recebe vários pedidos de casamento, no entanto, ela não está muito preocupada em ter um marido como as outras jovens, ela está mesmo preocupada em recuperar a lucratividade da fazenda e com as colheitas.

Por o livro ser narrado pela visão do Kelpie, ele começa a trama com uma falta de empatia gigante pelos humanos. Ao longo da narrativa no entanto, acompanhamos sua evolução, ele tenta entender algumas questões humanas e reflete sobre as complicações colocadas em várias coisas, que aparentemente, são bem simples, tanto na sociedade como nos sentimentos. Isso foi algo que gostei bastante, porque me fez refletir também. Me conectei tanto com o personagem, que já estava vendo as coisas do ponto de vista dele.

Depender do seu ponto de vista é algo bem marcante no livro, e na trama essa ideia é também representada pelo médico Beaton através de um desenho de várias flores sobrepostas, indicando os vários pontos de vista diferentes que uma mesma coisa pode ter. Isso foi muito criativo, da para se enxergar a flor de vários ângulos. Gostei de associar essa ideia à vida, pois ela pode ser vista de várias maneiras diferentes e ainda assim certas.

Tiveram alguns capítulos do ponto de vista da Aileen, mas são bem poucos mesmo, o que me deixou um pouco triste, a evolução dela é vista na trama, mas gostaria de ter contato direto com os pensamentos e ideias dela. No começo dos capítulos da Aileen não tem nenhuma identificação que é a narração dela, mas é bem fácil distinguir, não foi algo que me incomodou no livro.



Mesmo o Kelpie começando o livro querendo raptar a Aileen, eu não consegui ter uma aversão por ele, na verdade, eu me via torcendo para que ele conseguisse se libertar do contrato. Ele tentou estabelecer um acordo com uma Selkie, (uma criatura marinha), para se livrar do contrato, mas no fim, tudo acabou danto terrivelmente errado, e fiquei até triste por ele (eu reconheço que isso foi bom para o aprendizado dele). Eu achei a Selkie incrível, e sua história daria um bom romance.

O tio da Aileen não confiava nem um pouco no Kelpie, maltratava-o quando ele estava na sua forma de cavalo, e fazia ameaças constantes, muitas vezes, esperava só uma brecha para tentar matá-lo. Tiveram momentos em que perdi a paciência para tamanha falta de empatia. Mas ao longo da trama ficou claro os motivos para ele agir assim, e consegui entendê-lo melhor. No final do livro, eu já estava adorando o tio dela, principalmente quando ele volta a enxergar seu velho amigo de infância.

A Aileen e o Kelpie logo descobrem que tem muito em comum, mesmo com as convicções de serem completamente diferentes. A evolução do Kelpie na trama me chamou muito a atenção, não foi algo instantâneo, foi preciso de várias situações, diálogos e observações, e eu achei isso ótimo, gosto quando a trama mostra toda a evolução do personagem. No fim do livro, ele mesmo já estava se complicando com os sentimentos humanos que no começo, achava tão simples de resolver.

Achei muito interessante a trama trazer a mitologia celta, foi algo bem novo e diferente do que eu estou acostumada a ler, geralmente leio mais livros com mitologia grega e romana, foi ótimo sair um pouco da bolha.

O livro tem uma diagramação simples e folhas amareladas, a arte da capa é incrível, os desenhos e as cores chamam bastante a atenção, a escrita é muito sedutora e faz com que a leitura seja bem rápida.

Com esse livro, você vai descobrir que as lendas podem carregar mais verdades do que imaginamos. Confesso que amo pensar assim, sou apaixonada pelo mundo mitológico, e se pudesse, viveria nele. Se você é um apaixonado por esse mundo assim como eu, eu super indico o livro.



Título: O Segredo Do KelpiePáginas: 231 | Autora: Aya Imaeda
 | Editora: Draco | Ano: 2017




                               
Comentários
1 Comentários

Um comentário :

  1. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia este livro! Que bom que gostaste de fazer a leitura a esse nível!

    Realmente, nunca ouvi falar de nenhum livro que partisse da mitologia celta! A diagramação também me pareceu ótima, mesmo que simples!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir