[RESENHA] Para Nova York, com Amor #2: Pôr do Sol no Central Park


Oiii seus lindos, hoje nos vamos falar um pouquinho sobre Por do Sol no Central Park, segundo livro da serie Para Nova York, Com Amor (o primeiro vocês conferem AQUI), lançado pela Harlequin. Com o final fechadinho do primeiro livro eu já me perguntava quem seria o casal do próximo livro, embora todos os dois possíveis casais já tivessem sido inseridos, eu acreditava que a segunda história seria da Eva, a amiga romântica incurável, mas para minha agradável surpresa o segundo livro foi o da Frankie e eu fiquei total e absolutamente apaixonada. Para saber um pouquinho mais sobre, porque eu cai de amores por este livro, é só continuar lendo.

Ao fim de Amor em Manhattan, somos apresentados ao sucesso crescente da empresa Gênio Urbano, que foi criada pelas inseparáveis amigas Paige, Eva e Frankie, esta última é uma designer talentosíssima que ama trabalhar com paisagismo, principalmente nos projetos que envolvam jardins suspensos, e todo este amor pelo trabalho e pelas amigas é o que basta para nossa Frankie ser feliz, uma vez que relacionamentos românticos nunca foram muito a sua praia.

As coisas começam a mudar um pouco quando Frankie se pega admirando Matt (irmão da Paige, que por sinal é uma de suas melhores amigas) não só pelo amigo fiel e companheiro que ele sempre foi, mas como homem. Quando Matt descobre diversas coisas novas sobre ela e começa então a investir em algo mais do que só amizade, nossa mocinha se vê fora de sua zona de conforto e completamente instigada a ver onde as coisas podem ir. E Matt decidiu que depois de anos chegou a hora de derrubar as barreiras emocionais que Frankie subiu para se proteger, assim ele pretende superar tudo e conquistar a reclusa e pragmática moça.

Então gente, a Frankie é muito avessa a relacionamentos e é nítido isto desde o primeiro livro, ela obviamente é aquela amiga que te da os pêsames quando você anuncia um namoro e já espera pela catástrofe quando recebe um convite de casamento. Por mais que já saibamos que possivelmente o motivo de tanta aversão foi o relacionamento catastrófico dos pais dela, eu simplesmente não podia imaginar que o estrago grande fosse com base no motivo que foi, porque a princípio eu achava exagerado, mas entendi que com uma mãe daquelas é meio que impossível não ter aversão a relacionamentos, só que o motivo para ela ser como é simplesmente me fez chorar, porque é muito plausível e bem triste também.

O Matt é até difícil falar sobre ele, porque ele é um príncipe completamente real, daquele tipo que nos apaixonamos por conta das imensas qualidades, mas principalmente porque até os defeitos dele são aceitáveis. No primeiro livro eu achei ele bem irritante e sufocante de tão protetor que era com a Paige (irmã mais nova dele), mas quando enxergamos que é da natureza dele querer cuidar dos outros e que ele sempre faz o possível para compreender e ao mesmo tempo cuidar daqueles que ele ama, não tem como não se apaixonar por ele e torcer fervorosamente para que ele consiga o que tanto deseja.

De uma forma geral o que eu mais amei neste livro foi o romance não ser instantâneo, desde o primeiro livro nós percebemos que existe algo mais entre os personagens, e eles se conhecem a vida inteira, então fica bem claro que o romance se desenvolveu ao longo da vida deles e não de um momento pro outro em que um deles acordou, olhou pro outro e pensou “ei acho que meu coração bate um pouco mais rápido por você”, quando as coisas chegam no ponto neste livro nós entendemos que eles já sabiam que eram apaixonados, só demoraram algum tempo (um tempo absurdo e extremamente longo no caso da Frankie) para admitir para si mesmos e para o outro o que realmente sentiam.

A edição está um amor e completamente fofa, a capa é o retrato do que esperar do livro, um romance bem fofinho e com diversas nuances. As folhas são amareladas e a fonte é bem confortável para ler, no entanto eu achei alguns (muitos) erros de revisão, parece que a edição não teve um rigor muito grande na revisão e passaram erros bobos, como trocar ela por ele, erros estes que me incomodaram bastante, mas não o suficiente para me impedir de apreciar a leitura.

Em resumo, é um romance clichê delicioso, que não é instantâneo (acho importante ressaltar isto) e completamente cativante! A escrita da autora é envolvente e não tem como a gente não desejar que os personagens fiquem juntos. Agora aguardo ansiosamente para ler o livro da mais romântica do livro e descobrir como a história da Eva irá acontecer.








Título: Pôr do Sol no Central Park Série: Para Nova York, com Amor Páginas: 365| Autor(a): Sarah Morgan 
Tradutor(a):  William Zeytounlian | Editora: Harlequin | Ano: 2018


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário