[RESENHA] A Fênix de Fabergé


Oiii seus lindos, a resenha de hoje é sobre esta obra maravilhosa das autoras nacionais: Sue Hecker e Cassandra Gia, que foi lançada pela Harlequin, e que me conquistou de diversas formas diferentes! Então para saber por que eu me apaixonei por esta obra é só continuar lendo.

Aleksei Ivanovich Markov é um homem marcado físicamente e emocionalmente pelo passado. Depois que seu pai foi morto em um incêndio (causado por pura negligência do dono do circo) seu único e maior desejo é se vingar do homem que destruiu sua família e o marcou de formas irreversíveis.

Quando Aleksei encontra o homem que devastou sua vida e põe seu plano de vingança em prática, ele acaba reencontrando Kenya, uma jovem maravilhosa que também pertence ao seu passado. Um romance intenso e maravilhoso desabrocha entre eles, mas Aleksei não consegue se afastar do gosto e da sede de vingança que possui.

Neste processo, para além de libertar Kenya de um relacionamento abusivo, ele precisará soltar as amarras que o prendem ao passado, libertar a si mesmo, e assim como uma fênix, renascer (literalmente) das cinzas, e neste meio de caminho descobrir que sua vida pode ser um ovo de Fabergé, recheado de surpresas. 

Eu acho que nunca tinha lido nenhuma história que se passasse em um circo, então de uma forma geral todo os contexto foi bem inovador para mim, e obviamente que a coisa toda da vingança não é novidade para ninguém, mas a forma como as autoras conduziram a busca pela vingança me fez ficar extasiada e completamente envolvida pela história.

O Aleksei é um homem literalmente multifacetado, mas não de uma forma ruim, é que ele desempenha diversas funções dentro do circo (para além de dono e empreendedor), dentre elas a de palhaço, e ao contrario da Kenya (que deu graças aos céus por não ter fobia) eu tenho Coulrofobia, logo, tenho um pânico imenso de palhaços (mais do que eu imaginava aparentemente) e a coisa foi tão forte que eu consegui visualizar todas as formas do personagem, menos ele como palhaço! Eu consegui gostar do traço de personalidade dele que as autoras quiseram demonstrar ao colocá-lo como palhaço, mas não consegui ver o personagem assim, tamanho é o bloqueio que eu tenho (o que indica que alguém por aqui precisa urgentemente de terapia, não é mesmo?).

De uma forma geral eu gostei muito do personagem, ele tem uma história forte e uma personalidade bem peculiar, o que possibilitou as autoras mostrarem diversas faces dele, algumas eu gostei mais do que outras, mas entendi bem os pontos. Ele foi um personagem que evoluiu bastante, e eu adorei poder acompanhar isto, porque em determinados pontos eu achei ele bem macho babaca, mas aí fui vendo ele mudando um pouco o pensamento dele e amadurecendo.

Mas em se falando de amadurecimento, ninguém bate a Kenya, porque ela é literalmente a mocinha boa e inocente, que suporta coisas demais simplesmente por acreditar que o amor fraternal é a coisa mais importante que alguém pode ter na vida, e realmente é, mas ela aprendeu a duras penas que o amor fraternal só é a coisa mais importante quando ele é recíproco e na mesma medida! Ela viveu a vida inteira com um pai total e completamente abusivo! E o que eu mais gostei é que as autoras não buscaram justificativa para o pai ser abusivo, ele só era assim porque tem desvio de caráter e é uma pessoa ruim mesmo, o que serviu para mostrar que quando a pessoa é ruim por natureza ela não precisa de um motivo para ser abusiva e violenta. E foi a duras penas que a Kenya aprendeu que o amor só é bom quando ele é saudável e recíproco, e eu amei poder acompanhar ela nesta descoberta.

Os personagens secundários são todos maravilhosos, mas a que mais me encantou foi a Iva, porque ela é forte e me mostrou que mãe de verdade (não só quem te dá a luz, mas aquela que te tem como filho no coração) busca e cuida do filho sempre! Fora que ela deixou bem claro para o mundo que não existe idade para amar, o amor surge e nós devemos aproveitar ele sempre, seja aos 20 ou aos 70.

A Lara foi uma personagem que chamou muito minha atenção, porque ela tem particularidades que me deixaram fascinada, e eu espero de coração que as autoras tragam uma história só dela. Primeiro porque ela realmente tem muito potencial e o mundo precisa conhecer os dons dela, segundo porque os relacionamentos dela precisam mesmo ser melhores explorados (não só os românticos, mas os de amizade também) e terceiro porque ela mostrou pra Kenya que a gente não precisa conviver com a pessoa a vida inteira para que ela seja importante em nosso coração.

A forma como a história de cada personagem foi conduzida até a trama central foi envolvente e apaixonante, as reviravoltas me deixaram bem surpresa porque embora eu tivesse previsto alguns rumos, outros eu realmente me surpreendi e fiquei abismada com como as coisas faziam sentido.

Quanto a edição, ainda que eu não curta estas capas com o lado hot bem chamativas (porque eu vejo a energia sexual do casal principal transbordando nesta capa), esta euachei que é bem adequada e reflete bem a excelência dos personagens, tão bem que eu só fui entender que ela era perfeita do meio pro final do livro. As folhas são amareladas e achei a fonte um pouco pequena, mas entendo que foi necessário porque senão o livro ficaria gigantesco. Algo que me incomodou e que vem me incomodando bastante ao longo de leituras dos livros da editora (falei a mesma coisa AQUI e AQUI) é que a revisão do livro não foi muito rigorosa e deixou passar diversos erros, não algo que tenha atrapalhado a leitura, porque a escrita das autoras é muito fluida, mas foi um ponto que realmente me deixou incomodada durante toda a leitura.

De uma forma geral o livro é maravilhoso, tem conteúdos muito importantes e que foram tratados de maneiras bem realistas e cuidadosas, o romance é encantador e envolvente, em um cenário inovador e que realmente me deixou encantada.









Título: A Fênix de Fabergé Páginas: 320| Autor(a): Sue Hecker e Cassandra Gia 
  | Editora: Harlequin| Ano: 2018

Comentários
15 Comentários

15 comentários :

  1. Olá, tudo bem? Caramba, uma história que se passa em um circo? Já fiquei interessada, hahaha. Também nunca li nada com esse tema. Ainda não conhecia a obra, mas pela tua resenha parece ser maravilhosa.

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Que interessante! Adoro quando os personagens são bem desenvolvidos e sua resenha deixou claro essa preocupação das autoras. Não conhecia a obra e confesso que se fosse pela capa eu não daria uma chance rs. Sua resenha que me conquistou e me deixou curiosa =D Obrigada pela indicação.

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? AH eu li esse livro ano passado e simplesmente adorei. Esse mundo circense foi algo que me chamou muita atenção e realmente adorei. Sendo meu primeiro contato com as autoras, já estou bem ansiosa em ler outros livros dela. Sua resenha me fez lembrar de quanto li e os sentimentos durante <3 Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro e achei bacana ele se passar em um circo, porque eu acho que só li um livro onde a história se passasse em um circo até hoje. Os personagens parecem ser bem desenvolvidos, tanto os principais quanto os secundários e gostei disso também. Enfim, não curti a capa do livro, mas fiquei curiosa com a história.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Eu conheço o livro, mas não consigo me interessar por ele, eu amo o gênero, é só que a premissa não me atraiu. Eu achei muito bacana poder ver a sua resenha e descobrir que foi uma boa experiência para você e bom também saber que os erros não atrapalham a leitura.

    ResponderExcluir
  6. Estou bem curiosa com relação a essa história. Assim como você nunca li nenhuma narrativa que tenha sido ambientada num circo e embora não seja lá muito fã desse tipo de espetáculo na vida real (nada que se compare a sua fobia de palhaços, menina que sufoco, hein?) gostaria de saber um pouco mais das engrenagens de algo do tipo. Além disso, tem essa relação da protagonista com o pai abusivo, que ora penso me irritaria, ora me deixa comovida.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu adoro o enredo dessa história, o fato de se passar em um circo e trazer mais da cultura russa é bem interessante e estou curiosa para conferir mais dos personagens e o que essa parceria entre as autoras vai ser conduzida.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  8. Olá

    Li apenas dois livros que eram no circo e gostei na época, porque parece um mundo glamouroso, porém não é.
    Vingança move demais muitas existências e acaba levando-as ao um buraco fundo e doloroso.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, Aninha!
    Já tinha lido a respeito desse livro, não lembro se foi uma crítica positiva, mas gostei bastante do seu ponto de vista e de saber as múltiplas facetas do protagonista, que evoluiu durante a história. Fiquei bastante curiosa, apesar de não ter curtido a capa de jeito nenhum (também não gosto desse estilo de capa).
    bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  10. Olá tudo bem?
    Uau! Olha eu não curto este gênero e pela capa fugiria mais ainda deste livro haha. Mas a sua resenha me deixou mega curiosa com este romance e me deu vontade de ler. Adorei. Simplesmente irei dar uma chance

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia o livro, mas me anima saber que os personagens amadurecem e evoluem, isso de forma apaixonante. Agora, eu amo reviravoltas que me deixam abismadas, então aposto na leitura e espero me encantar também.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Olá, que linda a sua resenha, li esse livro há pouco tempo. Que bom saber que você também percebeu o quanto a capa tem a ver com a história. Achei bem legal as autoras terem ambientado a trama no circo e de abordarem a questão do relacionamento abusivo na família.

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas confesso que se fosse só pela capa eu não leria, porque não parece ser o estilo que me agrada. Porém, fiquei curiosa por dois motivos. O primeiro é que eu li poucos livros ambientados em circos e acho muito legal. O segundo é que me pareceu que os personagens foram bem construídos, assim como o romance, o que me anima a ler.
    Adorei sua resenha e vou anotar a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Hey.
    Eu já li Água para Elefante, que tem como cenário um circo, mas não gostei muito da experiência. Ainda bem que esse aí foi uma boa história para você, eu ainda não conhecia :)
    Sua resenha está ótima.

    ResponderExcluir
  15. Olá tudo bem? Não conhecia a obra, mais adorei saber que trata-se de uma nacional, devemos ler mais livros publicados por autores nacionais e incentiva-los cada vez mais, eu adoro um romance e confesso que preciso muito ler mais livros do gênero, beijos!

    ResponderExcluir