[RESENHA] Antes De Dizer Adeus


Oiii gente, hoje eu vim contar para vocês sobre esse livro incrível escrito pelas autoras nacionais Stephanie Bueno e Nicole Bernardi, lançado em 2018, por edição independente. Se estiver querendo saber mais sobre o que eu achei da história, continue lendo.

Tamires é uma jovem de 23 anos, formada em psicologia e dona de uma conta bancária exuberante, porém, ela já não quer mais viver uma vida de cuidados a mãe depressiva e a sombra de um pai ausente, então resolve viajar para a Escócia, na tentativa de se reencontrar.

Logo após sua chegada em Edimburgo, Tamires decide fazer um tour pelas Terras Altas, para que possa conhecer um pouco mais do país que ela tanto sente fazer parte. Assim que seu ônibus para para o café da manhã, ela entra em uma ruazinha afastada do local em que seus colegas de viagem estão, e acaba entrando em uma lanchonete, e descobre que está em uma cidadizinha chamada Glen Vianna. 

Já dentro do estabelecimento, ela sente um clima agradável e reconfortante, e tudo só melhora quando ela conhece Oliver, o dono da lanchonete. Quando percebe, Tamires já soltou a língua em uma conversa super animada com o escocês, porém,  ela não vê o tempo passar, e tem que voltar correndo para o lugar em que o ônibus estava parado. O único problema é: O ônibus já seguiu viagem.  

Sua única alternativa agora é voltar a lanchonete e pedir ajuda ao seu mais novo amigo. Vendo a situação em que Tamires se encontra, Oliver a ajuda. E depois desse dia, algo dentro dos dois diz que essa aproximação não foi por acaso, e que a história entre eles ainda não acabou.

Eu já comecei o livro com boas expectativas, afinal, é ambientado na Escócia (e eu sou loucamente apaixonada pela Escócia), mas acabei descobrindo que o livro se fez muito melhor do que eu poderia imaginar.

Me sentir próxima a Tamires foi algo muito natural, ela é super divertida e espontânea, a todo momento eu tinha que parar a leitura por um tempinho para dar gargalhadas das situações em que ela se metia e das suas piadinhas no meio das conversas. Essa proximidade com o Oliver só ocorreu com o passar das páginas, pois no começo ele nem falava muito, mas aos poucos ele foi se abrindo para a Tamires e para as oportunidades da vida, ganhando cada vez mais espaço dentro da trama e do meu coração, afinal, não é todo dia que conhecemos um escocês com a casa abarrotada de livros, que cozinha e escuta música gregoriana (que aliás, eu não sei parar de ouvir agora).

O livro tem uma pegada meio mística (que eu amei), e isso é trazido para a trama na forma dos sonhos da Tamires, onde ela sempre vê o Oliver sendo levado dela, mas detalhe, nos sonhos ele veste kilt e o cenário é bem mais rústico, se assemelhando a lembranças. E pouco tempo antes de ela acordar, eles fazem a promessa de que vão se reecontrar e ficar juntos.

Os dois sentem uma conexão absurda, e em pouco tempo eles já estão no maior amor, mostrando como o tempo é relativo, e que se a oportunidade lhe é dada, você tem que agarrá-la. E nesse meio, a Tamires vai evoluindo muito. Quando ela chegou na Escócia, era uma pessoa super divertida e espalhafatosa, mas ao longo do livro, vemos um crescente amadurecimento por causa das experiências que teve e por causa do olhar renovado sobre certas situações (não que ela fique menos divertida e tudo o mais, mas ela da espaço para novas posturas e decisões, pois ela já não combina com as antigas).

O que eu amei nessa evolução é que não foi aquela coisa do nada, vai acontecendo a medida que ela passa por determinadas situações, e a cada pedacinho da história somos capazes de enxergar as sutis mudanças no seu dia a dia. Junto a personagem, posso dizer que eu evolui também, pois eu me conectei tanto com a história, que em vários momentos eu parava para refletir sobre alguns dos pensamentos dela e do Oliver, dando outros sentidos a coisas que eu já tinha comigo.

O valor da vida é algo muito presente no livro, mostrando que as vezes a gente se reprime de amar e de viver realmente, focando em coisas supérfluas, que na realidade, não nos trazem nada de especial. Aprendi com o Oliver que podemos escolher as batalhas que vamos lutar e a o que dar valor, pois antes da Tamires, ele vivia uma vida sem graça, cheia de "não posso isso, não posso aquilo", e depois ele realmente começa a se abrir para a vida, para as possibilidades, e ainda que não da forma que ele escolheu, ser grato por elas.

Outra coisa que eu achei lindo no livro foi a relação da Tamires com o irmão, Arthur, que mesmo de longe, o tempo todo estava se importando com a irmã. Eles tem aquela coisa de ficar um implicando com o outro, mas que no fundo a gente sabe que não vivem um sem o outro.

E gente, eu estaria mentindo se dissesse que estava preparada para o final, ainda que eu soubesse sobre a situação e tudo o mais, eu literalmente quase morri de chorar. Assim que acabou, eu fiquei tão perdida, pois entrei bem fundo na história, e queria pelo menos mais umas 200 páginas.

A arte da capa é linda, e a diagramação é simples, contando com um trecho de música a cada começo de capítulo (que aliás, são ótimas). Não posso falar muito mais pois li o livro em eBook, mas a leitura foi bem rápida.

Sinto que não consegui falar o tanto que esse livro merece, pois não consigo passar muito bem para as palavras todas as coisas que senti e descobri, só lendo mesmo para entender. Esse é um livro de empatia, amor e leveza, que vai te fazer das altas gargalhas, chorar, sentir e vibrar com algumas conquistas e acontecimentos.









   Título: Antes De Dizer Adeus Páginas: 230 | Autor(a): Stephanie Bueno e Nicole Bernardi | Editora: Edição Independente | Ano: 2018


                                                  






Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário