[RESENHA] Trilogia do Apocalipse #2: A Besta de Lucca


Oi seus lindos, já faz um tempinho que falei para vocês sobre a Trilogia do Apocalipse, e hoje venho contar o que achei de A Besta de Lucca, segundo volume desta trilogia que me surpreendeu de formas que eu sequer poderia imaginar. E para saber o que eu achei deste livro é só continuar lendo, e juro que tentarei não dar muitos spoilers sobre o primeiro livro.

No primeiro volume nós acompanhamos a perseguição pela peça da Besta dos Mil anos no Brasil, onde o caos e a destruição que em tese eram levados ao mundo pela peça de tapeçaria, estavam instaurados, o que justifica a tapeçaria ter sido encontrada em uma favela do Rio de Janeiro.

Agora nos acompanharemos a busca e a história de como a peça nº 75 da Tapeçaria do Apocalipse foi parar na cidade de Lucca, no coração da Toscana- Itália (e vou ser bem honesta que eu amei este cenário de fundo), mas principalmente aqui seremos surpreendidos com a utilização da peça em rituais de uma poderosa seita.

Admito que não me vi tão presa a este volume quanto no anterior, mas em parte acredito que seja por eu não ficar surpresa com os cenários de intrigas, tráfico e tudo o mais que me surpreendeu muito no primeiro, já que eu esperava puramente uma fantasia e ai acabei completamente envolvida por uma história policial que me arrebatou completamente.

Ainda assim eu fiquei encantada com a leitura de A Besta de Luca, porque tivemos a inclusão de novos cenários (já que ainda temos todos os pontos que foram apresentados no Rio de Janeiro) e de novos personagens que deram um novo gás e uma visão ótima para a história.

A escrita do autor continua leve e envolvente, o que realmente me ajudou muito a fluir a leitura por ser um gênero que eu não curto muito, e ainda assim eu aproveitei muito a leitura, mas principalmente neste volume eu gostei das críticas sociais e a religião, e da forma como a história da seita foi introduzida no enredo, porque abriu margem para situações que eu nem de longe poderia imaginar.

Temos nossos personagens encantadores e maravilhosos de volta, mas admito que senti falta de um personagem e que fiquei esperando a cada página que ele aparecesse e disse “Acharam que eu não ia dar uma passada por este enredo, né? Se enganaram”, mas a enganada só foi eu mesma, que fiquei esperando ele dar as caras e ele não se dignou a isto rs.
O que eu acho mais mágico neste universo criado pelo Ilmar é a forma como ele consegue pegar histórias de personagens que aparentemente não tem nada a ver e fazer com que elas se cruzem e construam este enredo envolvente. Tiveram partes da história que eu ficava me perguntando como aqueles personagens iam se relacionar com a busca pela peça e todo o contexto geral, e aí, de forma magnifica eles se inseriram no enredo.

Outro personagem que merece destaque por aqui é ela, a procurada, a almejada, a causadora e propagadora do caos: A Besta! Gente por mais estranho que possa parecer, eu gostei muito dela, se é possível algo assim, ela é debochada e instaura o caos normalmente e ainda rindo dos humanos a sua volta, e a forma como a visão dela é inserida na trama foi única e um dos principais fatores para que eu me afeiçoasse a ela (mesmo querendo que ela fosse destruída para que a paz voltasse a reinar).

A edição está maravilhosa, com está capa lindíssima (que admito é a que eu mais gostei até agora) com folhas amareladas e uma fonte confortável, não achei muitos erros de revisão, mas o principal: minha edição está completamente normal, com todas as folhas em ordem (no primeiro livro o início estava com a numeração toda embolada, falei sobre isso AQUI) o que me ajudou a aproveitar a leitura porque não acabei pegando nenhum spoiler sem querer.

É uma leitura arrebatadora, repleta de críticas a sociedade, religião e a essência da humanidade, se vocês procuram um livro que irá jogar na nossa cara o quanto o ser humano pode ser ruim, esta é uma ótima dica, porque vemos em essência as demarcações do bem e do mal e a luta de um para sobrepujar o outro. 








Título: A Besta de Lucca Série: Trilogia do Apocalipse Páginas: 352 | Autor(a): Ilmar Penna Marinho Júnior  | Editora: Jaguatirica | Ano: 2018

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário