[RESENHA] As Modistas #1 Sedução Da Seda


Oiii gente. Então, resolvi começar uma nova série de romances de época, mas dessa vez da também maravilhosa autora Loretta Chase, e hoje eu vim contar para vocês sobre o primeiro livro da série As Modistas, Sedução Da Seda, lançado pela Editora Arqueiro. Continue lendo para saber mais sobre esse recomendadíssimo livro. 



Correr atrás de uma modista provocante e estilosa por toda Paris não estava bem nos planos do duque de Clevedon. Mas desde que a moça aparecera com uma amiga atriz em um camarote em frente ao seu na ópera, ele ficara fascinado. A tal moça que o duque não consegue evitar chama-se Marcelline Noirot, a mais velha de três irmãs, donas de um ateliê em Londres.

Além de talentosa, Marcelline é também muito ambiciosa, capaz de qualquer coisa para conseguir o que deseja. E querendo fazer do seu estabelecimento mais bem reconhecido e frequentado do que a concorrência, as irmãs estão dispostas a jogar alto, principalmente Marcelline, conquistando os gostos da futura duquesa de Clevedon, Clara Fairfax, que lhes daria fama imediata.

Porém, para alcançar tal patamar, Marcelline precisa ir a França e conquistar a aprovação do duque. O que acaba se tornando um jogo muito interessante para ambos, pois cada um se acha superior na arte da sedução. Mas, desse flerte pelos negócios, os dois começam a sentir uma verdadeira atração.

E em um dos seus encontros, Marcelline e Clevedon decidem jogar cartas, e acabam por fazer uma aposta, se ela ganhar, o duque a levará ao baile de madame Chirac, onde todos os mais novos modelos da moda estarão circulando pela salão, e se ele ganhar, ela terá que lhe dar um beijo.

Logo após o fim do jogo, Clevedon já não está mais tão confiante em sua aposta, pois terá que levá-la ao baile. E como ele levaria a modista nada simploria ao baile sem sacrificar sua dignidade e reputação? Afinal, não é todo dia que um duque noivo leva a um evento tão importante uma moça tão deslumbrante quanto Marcelline. 

Confesso que o começo do livro me deixou confusa e desmotivada, porque como em todos os livros da autora (os que eu li, pelo menos), ela começa com várias informações e nomes amontoados, e sempre sobre uma história que vai dar origem a história do livro (sim, confuso!), então eu relutei um pouco em dar continuidade. Mas assim que a história engatou (que não demorou nem 10 páginas), eu me arrependi de ter enrolado antes. 

O que eu achei mais incrível na mocinha foi o fato de desde o começo ela não esconder os motivos de estar atrás dele, o tempo todo ela falava que estava ali porque se a noiva dele faria compras na loja dela, quem iria pagar seria ele, então que eles tivessem uma boa relação pelos negócios (e acho que isso foi ótimo, porque polpou a história de um drama chato de "você me enganou" e derivados no final)

Já o mocinho é um trouxa, mesmo sendo um amor de pessoa. Ele não conseguia enxergar o que estava acontecendo bem na frente dele, tanto em relação a sua vida antiga e suas decisões quanto com a sua relação com Marcelline. E eu fiquei torcendo muito para que ele se encontrasse de verdade, principalmente quando ele começou a ver sentido no trabalho e a ter vontade de trabalhar (o que geralmente, um duque não faz), e até a ler revistas de moda, na intenção de ajudar Marcelline com a loja dela. 

E gente, a Clara não ficou sem lugar no meio disso tudo não, ela me surpreendeu bastante com algumas atitudes dela mais para o final do livro. No começo ela se mostra uma moça carinhosa, calma e sem graça, mas depois que Marcelline começa a vesti-la, ela evolui bastante, pois sai um pouco da bolha que sua mãe insuportável cria para ela, e começa a enxergar a situação melhor que todo mundo.  


O que eu mais amei na história foi que o amor dos dois não surgiu do nada, claro que no começo já tinha uma atração, porém, nada muito relevante. Mas quanto mais tempo eles passavam juntos, quanto mais coisas compartilhavam um com o outro, mais a amizade ia se fortificando, e o amor passou a ter espaço depois disso, o que eu realmente achei incrível, porque não foi aquela coisa do nada e sem sentido. 

Mas agora, eu realmente preciso criticar (e isso não é spoiler, porque fala nas primeiras páginas), achei a filha da Marcelline insuportável. Ela tem seis anos e é aquele tipo de criança que se joga no chão e fica gritando quando não consegue alguma coisa que quer. Ainda que ela tenha sido amável e doce em alguns momentos, e eu a tenha amado em vários momentos, em outros eu fiquei com antipatia. 

Mas para compensar isso kkk a trama é divertidíssima, e conta com vários bailes cheios de fofocas pelo salão (que a gente adora) e alfinetadas entre alguns personagens. O Clevedon e a Marcelline são o famoso casal gato e rato, que ficam o tempo todo arrumando motivos para fazer piada com a cara um do outro, até em momentos inoportunos, e eu ria horrores das discussões deles. E também tem as irmãs de Macelline, Shopia e Leonie, que são tão talentosas e divertidas quanto ela.  

O livro não explora tanto o passado trágico dos mocinhos, o que eu achei bom, pois não era o foco da trama, e também, para que ficar explorando sofrimento? A trama já tem drama demais por si só. O final não tem nenhuma grande reviravolta, mas a autora conseguiu levar a história tão bem que eu realmente nem senti falta de um drama gigantesco no fim (o que juro, é bem raro)

A edição do livro está maravilhosa, eu fiquei apaixonada pela arte da capa, as folhas são amareladas e a diagramação é simples, e ao começo de cada capítulo tem um trechinho de uma revista de moda daquele tempo, o que eu achei bem criativo. Não me lembro de ter achado erros de revisão. 

É um livro incrível, levinho, divertido e intenso, onde o foco principal se encontra em todo o amor, amizade e cumplicidade do casal. Super recomendo. E assim que eu ler o próximo livro da série, que aliás é o da Shopia, venho contar para vocês.  



   Título: Sedução Da Seda Série: As Modistas Páginas: 295 | Autor(a): Loretta                                                 Chase | Editora: Arqueiro | Ano: 2016



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário